Bom dia!

Frequentemente as pessoas apenas estão na hora errada, no lugar errado. Ou hora certa, lugar certo. É uma forma de dizer que é por acaso – errado ou certo, então, indicam se o acaso redundou em má ou boa fortuna. Quando o acaso leva a uma longa cadeia de eventos, nem sempre é possível determinar logo se a sorte esteve ou não ao lado do vivente. Nesses casos, é melhor usar uma expressão neutra, como “cair no colo”. A grande conspiração que é a Yukari Origami na verdade ser (ou ser controlada por) um aradama caiu no colo da Kanami.

E Toji no Miko caiu no meu colo. Eu absolutamente não pensava em escrever sobre ele. De fato, quase não pensava em assisti-lo em primeiro lugar. Mas aqui estamos.

Boa ou má sorte? Só o tempo irá dizer. Por enquanto é um anime bastante assistível. Não tem uma história exatamente brilhante, seus personagens até agora – protagonistas inclusas – permanecem basicamente unidimensionais ou pior, mal se pode dizer que sejam personagens, se parecendo mais com meras ferramentas de enredo, e sua animação deixa a desejar, muito especialmente as cenas de luta realizadas em 3D. Mas por algum motivo eu gosto da Kanami. Eu gosto do ponto de partida da história. Eu gosto de conspirações. E eu gosto do cenário em linhas gerais.

Mai confronta Hiyori

O anime terá 24 episódios, então está tomando seu tempo. Por tudo o que se sabe nesses três episódios, o objetivo final é derrotar o aradama que está por trás de Yukari Origami (ou que se passa por ela), e Hiyori, mesmo com a ajuda de Kanami, não está sequer remotamente perto disso. Estão sendo caçadas, precisam se esconder o tempo todo e calcular cada passo que dão, tentar se aproximar da inimiga não é uma opção. Para piorar, mesmo que conseguissem isso, a Kanami já avisou: Yukari possui um nível de poder totalmente diferente, elas não teriam a menor chance.

Pelo menos começaram a adquirir aliadas. A diretora do colégio onde Kanami estuda enviou uma amiga para cuidar delas. É uma ex-aluna, que já foi combatente como elas mas agora está em posição ainda melhor para ajudá-las, trabalhando em uma empresa que desenvolve parte da tecnologia que as tojis utilizam. Já foram descobertas, mas conseguiram subjugar a toji enviada para derrotá-las, que por acaso aparece na abertura, então já se sabe que irá ajudá-las também: Sayaka. Sua situação continua atroz, mas continuarão fugindo por mais algum tempo pelo menos.

Um abrigo aconchegante, por enquanto

Mas ah, quer um pouco de contradição? A mulher lá cujo nome eu me esqueci e que não aparece sequer na lista de personagens no site oficial, portanto me dou o direito de não me importar em lembrar seu nome, mas que é chefe de qualquer porcaria lá e está irritada porque a Yukari Origami não a dá mais poderes (conspiradora ou não, a mulher parece estar sempre histérica, gritando com todo mundo, é sábio da Yukari não permitir que ela tome decisões); sabe de quem estou falando? Pois bem. Ela deu uma bronca na Mai porque ela, quando encontrou-se com Kanami e Hiyori, não chamou reforços. Essa mesma mulher, que reclamou que uma toji enfrentou as fugitivas sozinha, enviou a Sayaka para capturá-las. Sozinha. Não considero isso um defeito do enredo, mas sim um defeito de caráter da maluca. Claro que se todo mundo começar a agir assim eu vou repensar essa avaliação, mas por enquanto parece o sensato.

Retornando. Se o anime, por um lado, está aproveitando bem seu tempo para contar a história central, por outro parece estar “correndo” com as revelações. Precisava mesmo ter dito logo no segundo episódio que um aradama tomou o lugar da Yukari? Isso não parece que daria uma excelente reviravolta mais tarde? E logo no episódio 3 descobre-se que a diretora do colégio da Kanami decidiu ajudar as garotas por baixo dos panos, enviou uma amiga que manja muito de tecnologia, e para finalizar, a Sayaka ataca com um equipamento aparentemente novo, mais moderno (e que a controlava mentalmente) e poderoso. Tudo isso parece-me que seria mais interessante diluído ao longo dos episódios, mas talvez Toji no Miko simplesmente tenha muita coisa para contar mesmo. A coisa da Yukari ser uma aradama, porém, permanece imperdoável que tenha sido revelada tão cedo, na minha opinião.

Kanami consegue desarmar Sayaka e, aparentemente, quebrar um encantamento que a mantinha lutando

É isso aí, vamos ver até onde esse anime até agora bastante morno irá nos levar. Eu acho que tem potencial, mas não é o tipo de história que costuma aproveitar ao máximo seu potencial. Enfim, alea jacta est! A sorte está lançada!

Discussão