Grand Blue é um anime de comédia produzida pelo estúdio Zero-G (Tsugumomo, Dorei-ku, etc) e dirigido por Takamatsu Shinji (Sakamoto desu ga?, Danshi Koukousei no Nichijou, Gintama, etc). Em seus 12 episódios a obra conta sobre Iori Kitahara, um jovem que está entrando na vida universitária e para isso, acaba indo morar na casa de seu tio numa cidade litorânea. Porém, quando ele chega uma série de acontecimentos bagunça sua vida de uma maneira completamente maluca e todos seus planos vão por água abaixo.

Primeiro de tudo devemos falar sobre o clube “escolhido” por Iori, o clube de mergulho. Não era o plano dele, ou melhor, ele não tinha algum clube específico e queria apenas ter uma vida universitária legal e claro, ter uma namorada no processo. Acabou entrando num clube cheio de caras musculosos que ficam pelados quando bebem. Até aí é relativamente ok mas o problema é que eles bebem quase todo dia e sabe qual é o local das reuniões? A loja do tio do Iori, que também é a nova moradia dele e no fim, ele não consegue escapar disso tudo. Claro, não é como se isso fosse o fim do mundo e Iori nem tem muitas opções de qualquer forma.

E como uma boa comédia, a obra explora o absurdo em várias cenas, tudo isso sem ser desnecessário ou extremamente exagerado. Um das situações mais engraçadas está logo no primeiro episódio onde Iori acaba indo para a faculdade apenas de cueca após sua primeira comemoração com seus companheiros de clube. Acontece de tudo nesse episódio mas ao menos ele acaba conseguindo um amigo (rival, um tsundere de marca maior e um otaku muitas vezes útil), Kouhei Imamura, um otaku que não tem mais cura e está em busca da imouto (irmã mais nova) “perdida”.

E conforme os episódios vão passando, novos personagens são inseridos e aqueles que já estão mostram outras faces de suas personalidades, tudo isso com muita doideira e expressões faciais que por si só já fazem o trabalho de fazer o espectador rir. E esse é um dos grandes trunfos de Grand Blue: uma quantidade razoável de personagens que por si só já são engraçados, que fazem expressões engraçadas e se metem e criam situações engraçadas. Ok, eu posso ser um pouco fã demais da obra mas a realidade é que esse anime é facilmente a comédia do ano (Asobi Asobase merece uma menção por ser um ótimo e único concorrente ao posto).

Outro ponto interessante são as garotas da obra. Temos uma siscon, uma bissexual que bebe muito, uma viciada em mergulho e uma que exagera na maquiagem e tem sua vida universitária ideal sendo jogada pelo lixo após entrar no clube de mergulho. São personagens que em determinado momento te surpreendem com suas atitudes e/ou fazem uma entrada completamente fora do comum na série. Com elas, a série ganha até mesmo uma dinâmica diferente pois cada uma delas impacta de maneira sem igual e em níveis diferentes por conta de suas características.

Mas uma coisa é certa: o mergulho tem sua importância. Eu costumo falar para o pessoal que Grand Blue é uma obra de mergulho que não tem mergulho. Ao assistir o anime você vê os personagens vivendo sua vida universitária, saindo por aí para se divertir e claro, beber muito sem roupa alguma barrando sua liberdade. Mas a obra tem seus momentos onde o mergulho é o foco principal e ainda que tenha muita comédia envolvida, detalhes interessantes e importantes na prática do mergulho são mostrados fazendo com que o espectador possa ter algum interesse na prática. Uma curiosidade sobre isso é que antes de escrever o autor praticou mergulho para poder passar uma sensação mais realística para seus leitores.

No fim, Grand Blue é uma comédia que utiliza vários recursos para trazer situações cômicas o máximo possível. E sim, a obra tem seus momentos mais sérios onde vemos um desenvolvimento dos personagens e sua forma de pensar sobre a vida e até mesmo sobre a prática do mergulho, afinal, inicialmente Iori e Kouhei sequer gostam de mergulho (isso sem contar que Iori nem sabe nadar e isso é retratado de uma forma bem explicativa na obra). E ainda que as expressões e situações sejam parecidas várias vezes, elas não perdem a graça por conta dos outros detalhes que acabam sendo um bom diferencial e dito isto, vale lembrar que o diretor é experiente em comédias (e são comédias famosas por sua qualidade), algo que ajuda e muito. Por isso, caso você queira uma ótima comédia para assistir, Grand Blue deverá ser sua primeira opção e se você gostar de Baka to Test to Shoukanjuu, saiba que o autor de Grand Blue é o criador de ambas.

  1. Avatar

    Recomendavel para a mocinha ou o mocinho que acabou de entrar na faculdade Tenham juizo rapazes e moças…Essa vida é uma loucura!! E para os tiozões como eu “Ah que deliciosa loucura foi aquela!!!”

    E mocinhos e mocinhas aproveitem bem seus anos de universidade vão ser os melhores anos guardem com carinho, mas PELAMORDEDEUS não façam nenhuma besteira pq ninguem morre no turno desse tiozão aqui…Enjoy

Comentários