Junte um esqueleto e mais um grupo de pessoas malucas e fantasiadas, todos trabalhando em uma livraria, e o que temos? Uma comédia certeira. Gaikotsu Shotenin Honda-san, veio na última temporada de 2018 como uma opção diferenciada de comédia, nos fazendo emergir no cotidiano dos vendedores de livros e revistas.

O dia a dia de uma livraria pode ser mais inconstante e caótico do que podemos imaginar e isso não é uma simples afirmação. Da administração ao caixa, vemos no anime como é difícil lidar com as diferentes seções, temas, faixas etárias, demandas, mais uma série de variáveis, e como tudo isso pode afetar o estado mental de seus funcionários e levá-los ao seu limite no ambiente de trabalho.

Gaikotsu Shotenin Honda-san é uma adaptação de um web mangá escrito e desenhado por um autor também chamado Honda e que já exerceu a mesma profissão que o protagonista. A clareza dele sobre o assunto é tamanha que fica evidente pela forma acurada com que ele mostra o funcionamento de cada pedaço que compõe a livraria – a ponto de detalhar inclusive a importância da organização das prateleiras e como fazer -.

O anime nos traz as mais variadas referências desse universo da leitura, os mangás, novels, os livros estrangeiros, as revistas BL e yuri, entre outros, sempre com um humor bem afiado. O grupo que trabalha na livraria é cômico e cada um representa uma caricatura dessa realidade, as interações entre eles rendem ótimos momentos, principalmente pelas dificuldades de organização e controle que eles têm, já que cada um é responsável por uma área diferente, mas todos pertencem ao mesmo “bloco” no final além da própria tolice deles.

Momento divã do proletariado

Honda é o nosso protagonista dessa louca história e vive constantemente lutando contra seus pensamentos enquanto faz a sua parte como vendedor. Ele está sempre imaginando mil e uma coisas acerca de tudo, passando por várias situações aleatórias e insanas com os fornecedores, colegas e clientes, o que torna impossível não se compadecer e rir do coitado. Uma coisa bastante curiosa sobre Honda é a meticulosidade que ele tem pra executar seu serviço e a sua força sobrenatural, o que surpreende até os colegas, já que ele é literalmente esquelético.

O anime tem como um de seus pontos positivos o foco que eles também dão na parte administrativa, mostrando os problemas decorrentes das decisões primárias de número de cópias, datas, brindes, alocação e estoque, que além de ensinar bastante é bem engraçado quando dá confusão – já que casa bem com o caos que acontece no setor de vendas da loja, elevando os níveis de estresse e consequentemente a maluquice de todos -.

É interessante também ver que mesmo quando as coisas não parecem tão difíceis ainda há dificuldades pra todos os vendedores, já que cada um é mandado pra um setor que pode ser bom, mas muitas vezes não é o seu forte. Honda por exemplo, trabalha com a seção de livros estrangeiros e mesmo trabalhando bem o seu “engrish”, a falha de comunicação entre ele e seus clientes impera.

Já quando o problema não é o idioma ou alguma ocorrência interna, é o cliente, onde em cada episódio acompanhamos uma diversidade deles com pedidos tão estranhos quanto os próprios, com os vendedores tendo que se desdobrar pra atender essas demandas, que as vezes vem até de outras seções principalmente pra Honda – eles vão do 8 ao 80, ora são doidos varridos, ora são pessoas comuns apenas comprando sem muita aflição, como a vovó -.

Indo pra parte técnica do animação, o estúdio DLS e o diretor Todoroki Owl fizeram bem o dever de casa. Gaikotsu Shotenin Honda-san teve uma excelente dublagem e que conseguiu captar bem a essência, o timing cômico e o desespero dos personagens. Já a animação ficou no ok, fazendo uso do exagero nas reações e do mínimo necessário em todo o restante pra conseguir um bom resultado. Considerando que ele é um anime curto (12 minutos) e que a intenção da comédia é focar nas situações em si e as expressões de suas personagens, mesmo com a rigidez do movimento e o design simplista, o efeito final que fica é bem legal, tendo seu próprio charme.

Gaikotsu Shotenin Honda-san foi um curta excelente do Outono de 2018, chegando com uma premissa tão simples, eles anunciaram pouco e mostraram muito. A direção passa por cada item necessário pra exposição desse cotidiano literário de forma satisfatória, realista, e ainda consegue aplicar uma boa comédia fazendo uso de seus ótimos personagens.

Temos aqui mais uma indicação de uma boa e rápida comédia pra os apreciadores, principalmente pra os imersos no mundo da leitura pelas referências diversas. Obrigado e até o próximo artigo!

  1. Só posso afirmar com certeza, Gaikotsu Shotenin Honda-san foi uma gema esquecida da sua temporada.
    Sem exagero algum, Gaikotsu sem dúvida foi das melhores comédias que vi em 2018, todos os Domingos eu via o episódio novo dele quase que religiosamente, sempre ria em todos os episódios.
    O Honda de todos os personagens foi o que mais gostei, eu sentia pena dele, o stress que ele sofria no seu emprego, com este anime passei a respeitar mais os funcionários das livrarias. Os personagens secundários são muito bons também, desde do cabeça de Coelho à gerente de armadura, todos eles têm personalidade, coisa rara de ver em muitos animes.
    Outra coisa que gostei foi da animação e do character design das personagens, o facto do Honda ser um esqueleto foi muito engraçado, as expressões que ele fazia quando estava numa situação complicada.
    Outra coisa que louvo neste anime é o esforço na dublagem, o seiyuu do Honda merecia um prémio por tentar falar inglês sem se enganar ou soar errado, são coisas assim que temos que elogiar.
    Perdi a conta das vezes que ri que nem um louco com a comédia deste anime, desde das suas referências a obras famosas, às pessoas pouco discretas sobre os seus gostos de leitura (as piadas com as fujoshi e com o BL em geral são outro puro neste anime)
    A única reclamação que tenho com este anime é sua curta duração e poucos episódios.
    Excelente resenha de Gaikotsu Shotenin Honda-san JG.

    • JG

      Esse eu peguei no susto, quase ia deixar passar e por pouco não me arrependi hahahaha.
      Honda é uma verdadeira figura, os outros são ótimos sim, mas realmente ele foi quem me prendeu ao anime.
      Ele é inocente e desesperado, só de olhar pras caras e bocas dele já dava vontade de rir. As referências ficaram com uma retratação bem engraçada, enfim, gostei pra caramba.
      Como você mesmo disse, é uma gema brilhante que muitos não deram atenção, mas que vale muitíssimo a pena!

Comentários