É muita loucura num episódio só. Natsuo foi feito de trouxa por alguém que lhe deu falsas esperanças, mas, do outro lado, ele também fez algo que, por conta dos motivos, acabou não sendo algo muito legal. Ou seja, cada vez mais as relações vão se enroscando e parece que o momento em que tudo isso terá que ser resolvido está chegando. Cada vez mais novos problemas aparecem e sinceramente a Hina vem caindo no meu conceito muito mais do que quando li no mangá.

Começamos o episódio com um encontro entre Hina e Natsuo. Ainda que não houvesse algum indício de que ela poderia dar alguma chance para ele, por todo o contexto é lógico que a esperança nasceria com força e se manteria viva até o último minuto. Mas nem tudo é como nós imaginamos e o Natsuo foi feito de trouxa e voltou para casa de mãos vazias. E sabe o que mais me incomoda? É a falta de mudança na Hina, pois ela faz escolhas aqui e ali que não correspondem com sua verdadeira vontade e o mais bizarro disso é que talvez nem ela saiba o que realmente quer.

E com isso eu fico cada vez mais decepcionado com a Hina. No mangá, eu sempre gostei dela apesar de preferir a Rui e uma outra personagem que nem vai aparecer no anime (infelizmente). Mas cada vez mais as atitudes dela vêm me incomodando pois além de todos os erros que envolvem a vida dela, o Natsuo vem sendo arrastado de certa forma e sinceramente eu não consigo me convencer de que ela poderá namorar o Natsuo amando de verdade e não usando ele como um mero substituto. Será que nessas condições ela consegue ser completamente verdadeira com ele ou vai continuar dando desculpas esfarrapadas?

Inclusive, eu acho incrível como ela consegue inventar uma nova barreira para fazer com que Natsuo desista desse romance. Dizer que a união deles seria a mesma coisa que a morte é simplesmente um exagero ridiculamente grande, afinal, apesar de serem irmãos no papel, nada impede que um romance aconteça. Tudo isso sem contar que se ela realmente quisesse, todas as barreiras apresentadas não seriam nada, ou seja, ela dá esperanças para alguém que gosta dela, mas simplesmente esquece desses sentimentos para ficar pisando em qualquer esperança dessa pessoa.

E aí eu te pergunto: por que chamá-lo para ir num encontro? Por que dar esperanças para o Natsuo sendo que ela ainda gosta do Shuu? É engraçado pensar que ela não tem firmeza em suas decisões e talvez nem consciência daquilo que fala e faz, afinal, pouco antes de colocar uma nova barreira, ela havia se desculpado por suas ações. No fim das contas, ela não é diferente do pai dela que traiu sua mãe e parece que seu cérebro deixa de funcionar quando a mesma gosta/ama alguém.

Do outro lado, temos o bisbilhoteiro do Natsuo que é simplesmente impulsivo de certa forma. Por que aceitar aquele encontro sem questionar o motivo ou algo relacionado a isso? Claro, não “digo” para ele deixar esse amor de lado ou algo assim, mas continuar numa relação em que ele é um mero substituto sem boas perspectivas está longe de ser o ideal. Talvez tentar de outras formas, como por exemplo a questão de seu romance que foi algo efetivo apesar de tudo. E no fim das contas, fica a dúvida sobre como vão desenrolar essa relação (se é que vão).

Lamentável

E se de um lado temos a Hina sendo uma decepção completa, do outro temos uma Rui que está se descobrindo, aprendendo a se conhecer melhor e que aos poucos está entendendo seus sentimentos. Ela já estava dando indícios de que estava começando a gostar do Natsuo e cada vez mais esse sentimento vai ficando intenso. Porém, pode acarretar num problema, pois eu não duvido que a Hina mude de ideia simplesmente do nada. E claro, sem contar com certos pormenores que ela enfrenta.

E com isso temos uma situação complicada entre o trio. Será que a paixão dele por Hina não fará ele deixar passar uma possível relação com alguém que gosta dele de verdade? Até quando ele vai investir em algo sem um futuro definido?

Não foi um episódio exatamente ruim, mas sim com atitudes reprováveis aqui e ali. Torço para que tudo se resolva em seu tempo para que no fim todo mundo saia feliz. No mais, temos a parte técnica que ficou longe de melhorar por completo, mas ao menos nas cenas mais importantes tem feito um bom trabalho.

  1. Avatar

    Cara, sempre acompanho suas analises de Domestic na Kanojo e concordo em 90% do que você expos, principalmente quando se trata da Hina.
    Diferente de você, eu já não gosto da Hina desde o manga, e pra min só piorou no anime. É que nem você diz, ela coloca muitas barreiras e as vezes nem percebe, pois é muito fácil ela falar que não pode ficar com o Natsuo, pois eles agora são irmãos, mas não é como eles fossem irmãos desde os 5 anos de idade ou algo semelhante.
    Até porque, ao meu ver, manter uma relação com uma pessoa casada é muito mais reprovável do que manter relação com os eu meio irmão que está nessa qualidade tem uns 5 meses ou menos, então é muito relativo utilizar essa circunstância como argumento.
    Outra coisa interessante de notar, que você até comentou nessa analise, é que a Hina não pensa bem quando está apaixonada, e isto me leva a crer que o Natsuo age da mesma forma, pois ele também deixa outras oportunidades com outras garotas por causa de seu amor (Não que isso seja um problema, até porque concordo que temos que ir atrás daqueles que gostamos).
    De qualquer forma Obrigado pela analise, gostei muito!!
    OBS: Faltou comentar o Beijo da Rui e do Natsuo, rs.

  2. Avatar

    Então, eu me desculpo pois realmente acabei esquecendo de comentar esse beijo (bem que senti que estava faltando algo mas não lembrava).
    Como eu mencionei no artigo, no mangá eu sempre tive uma impressão positiva da Hina mas cada vez mais o anime me apresenta uma personagem ruim, digamos assim. E considerando a fidelidade da adaptação é interessante perceber isso tudo e claro, devemos colocar essa boa visão que eu tinha sobre ela na conta do namoro que vem logo depois. E isso me lembra que mesmo depois ela continua colocando várias barreiras em torno de si, ou seja, não há uma evolução clara até certo ponto da história.
    De qualquer forma ela tem essa péssima mania e até mesmo esse conceito distorcido de que namorar um meio-irmão é errado mas um cara casado, não. E sim, eu concordo com a parte onde você citou que o Natsuo possui atitudes similares quando está apaixonado. Inclusive é interessante que ele tem uma grande disposição para ajudar as pessoas (geralmente mulheres porque sim) e isso gera certos mal-entendidos que no fim das contas trazem problemas para todos os envolvidos. Então sim, ele é muito impulsivo e ainda que faça algo com boas intenções, essa ação se torna um fardo tempos depois e no fim, eu diria que são um conjunto de ações parecidas que tem consequências diferentes.
    No mais, obrigado pelo elogio e o comentário!

  3. Avatar

    Eu só não comentei essa parte do namoro, porque ainda não foi adaptado, mas você disse tudo, a Hina mesmo namorando com o Natsuo coloca muita dificuldade, dá até pra perceber, em algumas expressões, que ela está meio incomodada.
    E assim, é isso que me não me deixa gostar dela, porque ela até que tem um estilo legal de vida rs, tipo é engraçado como ela leva a vida (principalmente quando ela bebe), mas no relacionamento com o Natsuo ela praticamente dá muita bola fora. Creio eu que ela tem um tendência a se responsabilizar pelos eventuais erros que possam acontecer só porque ela é “adulta” e como você mencionou naquele artigo (sobre o episodio 3) ela é adulta, mas muitas vezes age como criança, e isso é um saco, como se fosse uma falsa moral (Eu sou adulta, mas ajo que nem criança pra validar meu argumento).
    Inclusive já que citei o episodio 3, naquele artigo você sintetizou o argumento da Hina da mesma forma que pensava. Muito Bom!!

    No mais, acho muito bom os seus artigos, principalmente pra ver outro ponto de vista sobre o episodio.

  4. Avatar

    Eu aproveitei que você tinha lido o mangá para melhorar o argumento XD. E acho que o ponto mais incômodo dela foi após o namoro com aquele arco e todas aquelas atitudes que ocorreram no momento e até mesmo depois. E sim, essa questão do uso da idade me irrita num nível galático porque acontece de formas parecidas na vida real e no fim das contas não representa absolutamente nada.
    Aliás, gostaria de agradecer os elogios e sim, é sempre muito bom poder discutir com qualquer pessoa sobre o episódio. Eu mesmo tenho uma amiga que também lê o mangá e nós sempre ficamos discutindo sobre o que aconteceu depois de cada capítulo lançado, e é ótimo refletir sobre certos pontos tendo outro ponto de vista como você citou.

Comentários