Pessoalmente eu aprecio muito animes que tratam sobre uma profissão e o funcionamento dela, o desenvolvimento dos personagens no ambiente de trabalho e afins. Dentro disso me interessava ver obras que focassem mais no mundo da moda – até tem algumas, mas bem poucas -, pois é uma indústria cuja estrutura rende um bom material criativo para uma história.

Runway de Waratte veio para mim na temporada de Janeiro, como uma resposta positivíssima para esse meu anseio e venho aqui agora para elogiar essa bela peça que os japoneses nos trouxeram e que tive o prazer de cobrir no Anime21.

A história da garota que quer ser uma top model e do menino que almeja ser um grande designer, é simplesmente uma daquelas que te conquista pelo carisma natural de seus protagonistas, mas principalmente pela determinação que eles carregam e a forma como é construída essa bela jornada de crescimento pessoal.

Chiyuki é uma amante incurável do mundo fashion e dona de uma beleza singular, própria para tudo o que envolve as passarelas, porém sua baixa estatura cria um imenso obstáculo para que seu sonho se realize. Esse ponto de partida é legal porque explora uma das mazelas no universo da moda e os padrões que ela dita, tornando a questão da garota mais difícil, palpável e compreensível.

Do outro lado da fita temos Ikuto, o colega de classe que leva uma vida bem humilde, gosta de criar roupas, costurar e fazer pessoas felizes com o seu trabalho. Aqui eu poderia encerrar dizendo que ele até então não tem muitos problemas além da pobreza, mas aí é que entra a graça da coisa.

O rapaz é alguém inicialmente sem ambições, que sequer tinha o pensamento de elevar o seu amor pelas roupas ao nível profissional, por conta das várias dificuldades que enfrenta ao lado de sua mãe e irmãs, assumindo para si o fardo de responder por todos e se anulando com isso.

O encontro entre essas duas diferentes figuras recria a vida de ambos, fazendo com que unidos eles comecem a quebrar as barreiras que impedem cada um de avançar. Chiyuki é destemida, focada e impulsiva, já Ikuto possui uma natureza gentil e passiva que encobre a tenacidade que ele tem. Tanto as qualidades quanto os defeitos deles, vão se complementando, e assim um vai se tornando o alicerce e a inspiração do outro.

É claro que a proposta do anime em si, é mostrar que apesar dos pesares eles vão vencer, mas Runway ganha pontos por não abusar da força do protagonismo e expor como eles se desenvolvem com limitações reais e que não são contornadas num passe de mágica, nem vencidas de imediato apenas porque sim – tem horas que você até se pega perguntando, quando eles vão relaxar.

Outro mérito do anime é o uso de seu elenco secundário, que movimenta a trama junto a dupla principal não só como apoio, mas também como pessoas independentes que encaram a dureza da vida do mesmo jeito que os dois, tendo os seus objetivos e as próprias debilidades. No meio desses se destacam de longe a fofa Kokoro que é basicamente uma terceira protagonista, o imprevisível Ayano e o estilista prodígio Yanagida – mas já adianto que até a família do Ikuto é bem aproveitada aqui.

Como leitor do mangá, acredito que a obra se saiu muito bem enquanto adaptação, apresentando um bom drama, protagonistas interessantes e simpáticos, assim como um andamento decente no enredo, muito embora tenham corrido em alguns pedaços – que nem eram tão importantes assim – e tirado um pouquinho da intensidade de outros momentos mais tensos.

A animação é boa e apesar de consistente na maior parte do tempo, poderia fazer ainda mais bonito nas cenas de passarela, aproveitando melhor a temática, os designs, as cores e boas ideias presentes ali – mas reforço, nada disso tira a beleza e a qualidade da série, que ainda se ampara numa trilha sonora ótima.

Definitivamente se teve um anime que me deu alegrias foi esse aqui, porque além de tocar em um tema que gosto, soube usar bem as suas armas para criar uma história legal, que prende a atenção com suas reviravoltas e situações, sem deixar de passar uma mensagem positiva sobre determinação e amadurecimento.

Runway de Waratte é uma experiência mais do que indicada e espero que muitos outros curtam tanto quanto eu. Já agradeço a quem leu esse artigo até o fim e até a próxima!

  1. Avatar

    Disparadamente, foi o melhor anime da Temporada de Inverno 2020 para minha pessoa: o tema, personagens e clima foram bem retratados, se tem algo que me encanta em animes é a maneira que usam de temas comuns e incomuns, os tornando em narrativas convincentes. Podia ter sido melhor, claro que era possível,mas, já parei de ficar exigindo isso em animes, o bom é que soube tratar da obra e é o que conta. Claro que, numa lista pessoal, no post de “Fim de Temporada: Melhores Animes Inverno 2020” no Animecote, teve de dividir espaço com “Gegege no Kitarou (2018)” que também foi muito bom de assistir.
    “Runway de Waratte” é mais que recomendado.

Comentários