Não acho que a Luka tenha aversão a quem fica de ressaca, mas com certeza o cheiro de bebida não deve tê-la ajudado em seu desafio para chamar a Cayna de mãe, um plot que não surgiu do nada se pensarmos na solidificação da família da nossa heroína. E a aventura continua…

Ler o artigo →

Por que a Cayna adotou a Luka? Porque ela tava de bobeira e gostou da menina. Então sim, era óbvio que nesse episódio ela apresentaria a criança para o resto da família e amigos, como faria toda mãe babona com a cria recém-nascida. Por sorte, essa já “nasceu” grande.

Na altura em que esse artigo vai o ar já deve ter saído o último episódio do anime. Não optei por fazer um artigo duplo porque acho mais gostosinho e tranquilo acompanhar Leadale passo a passo. O anime está acabando, o que ele deixará de bom na sua memória?

Ler o artigo →

O efeito “roteirístico” da fadinha ficou ainda mais evidente nesse episódio em que ela alerta a Cayna sobre o perigo na cidade, o qual não só reforçou a diferença da protagonista mesmo para outros jogadores que nem ela, como mostrou toda sua furtividade e experiência.

O episódio foi agitado e divertido, não respondeu as perguntas que queria ver sendo respondidas, mas talvez eu que me fazia as perguntas erradas. Em todo caso, me diverti vendo a Cayna liquidar com o pinguim com facilidade, provando que ela só aparece se quiser ou se não se der conta.

Ler o artigo →

A Cayna é tão abortada que resolve o problema dos netos ao mesmo tempo em que arranja serviço para o filho, tudo isso mantendo a discrição, mas consolidado conexões que devem ajudá-la quando for preciso, não que haja uma adversidade com a qual ela não possa lidar.

Por que ela só pega quest random? Para não chamar atenção, eu sei, mas também não seria para se divertir? Se tem uma coisa que a Cayna ainda parece é uma jogadora, o que não é necessariamente ruim, dá para entender que é um mundo real e ainda se divertir a beça nele.

Ler o artigo →

Agora entendi porque a Cayna se exibiu na frente dos cavaleiros, foi para conseguir o que queria mais fácil. Com isso ela ainda corre o risco de seus feitos se espalharem, que saibam que ela é a aventureira mais poderosa não só do continente, como (provavelmente) do mundo inteiro.

Ler o artigo →

Bom dia meu povo, é hora de mais um artigo de Leadale e dessa vez tenho considerações a fazer sobre características do jogo, ressalvas sobre a personalidade “difícil” da heroína e seu desejo de discrição enquanto faz tudo o contrário. Vem conhecer Leadale comigo?

Ler o artigo →

Nesse episódio vimos o quanto a Cayna ainda se sente ligada ao mundo no qual vivia antes. É como se ela procurasse pessoas que conhecia a fim de se situar no jogo, mas estivesse perdendo de vista que os NPCs de outra hora não são mais isso e sim pessoas reais, de carne e osso.

Felizmente, não é nem que ela teve exatamente um problema com os nativos de Leadale, mas acredito que depois de seu período depressivo se atente para esse fato, de que sua vida agora é essa, não a de uma humana em um jogo, mais de uma elfa superior em um mundo de fantasia.

Ler o artigo →