Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

 

 

Bem, eu não tinha nenhuma intenção em escrever sobre o novo anime de Dragon Ball, em parte porque eu nunca fui lá tão fã da saga assim, em parte por preguiça mesmo, mas principalmente porque eu não gosto da dublagem original e DE-TES-TO a voz japonesa do Goku. Mas fui desafiada, e bem, não costumo resistir a desafios, hehe. Então aceitei o papel, mas já fiquem previamente avisados de duas coisas: posso ser bem crítica de vez em quando, e posso ocasionalmente deixar acumular episódios pra escrever sobre eles de uma vez. E sim, todo mundo sabe sobre que tipo de episódios eu estou falando. (Cof cof, cinco minutos que duram 20 episódios).

Curta o anime21 no facebook:

DBS, assim como toda nova animação derivada de uma história antiga e clássica, tem dois papéis básicos: atrair novos fãs consumidores ao mesmo tempo em que agrada o fandom consolidado. E olha, isso é muito difícil, mas ao mesmo tempo me tornou perfeita para falar sobre ele, justamente por já conhecer a obra anterior mas de forma não muito aprofundada. Tudo o que eu sabia é que a história seria posterior ao arco Majin Boo (ainda bem, foi o único da saga Z que eu assisti completo, hehe) e que acrescentaria nuances do filme Batalha dos Deuses (Bills!). Vamos então analisar se ele conseguira cumprir seus dois propósitos, apesar de que, pelo visto, ao menos o segundo objetivo já está sendo cumprido. Usar cenas da animação original bem no começo do episódio certamente ativou o botão “saudosismo” nos fãs mais apaixonados, além de ajudar a situá-los neste novo, mas nem tanto assim, mundo fantástico.

Primeiro aspecto: Goku e sua família. Não escondo de ninguém que não tenho muita simpatia pelo protagonista nem pela idolatria que ele traz consigo, apesar de compreendê-la. Mas eu estava bem cabreira com essa história de o Toriyama colocá-lo pra trabalhar, digamos, feito gente. Poxa, Goku trabalhando é muito OOC, além de matar com uma das principais piadas sobre ele, que é deixar o sustento da família a cargo da esposa. Mas oh céus, eu devia ter previsto que, com um sayajin, nada é tão humano. O cara até tentou arar a terra direitinho, mas foi só Goten chegar com seu almoço que ele mostrou sua verdadeira face, devorando cada migalha de alimento e depois indo treinar (?) enquanto o garoto dirigia o trator (??). Claro que ele quase morreu caindo de um precipício, e claro que se Chichi souber disso ela vai castrá-lo duas vezes, pra aprender a deixar de ser preguiçoso e irresponsável. Uma coisa que eu sempre quis dizer na cara dele é: cara, seus filhos podem até ser meio aliens, mas também são meio humanos e se machucam mais facilmente, sabia? Pra piorar – ou melhorar, vai saber -, Satan surge como um anjo e lhe oferece a recompensa de cem milhões de zen que recebeu por supostamente proteger a terra, em troca de seu silêncio. Inicialmente, Goku, como todo bom protagonista com ética, até tenta rejeitar, mas logo muda de ideia e volta pra casa milionário. A esposa também se empolga em usar o dinheiro pra pagar o melhor estudo existente pro caçula, então libera o maridão de boas pra voltar a treinar com o senhor Kaioh. E ele vai na mesma hora. À noite. Assim, do nada, sem se despedir direito. Goku, melhor pai de família da história.

 

Se isso não for um escravo comprando a sua carta de alforria, eu não sei mais o que é.

Se isso não for um escravo comprando a sua carta de alforria, eu não sei mais o que é.

 

Falando no Satan, ele tá tomando conta do Boo, o que é uma graça, já que ele paga de fodão na frente das câmeras mas precisa deixar o gorducho calmo e bem alimentado sempre. Mas só comento isso por um motivo: Bills. Aquele gato sphinx roxo anda fazendo uma turnê gastronômica pela galáxia, mas seu paladar é exigente como o de um… Gato. E, se não gosta do que come, destrói o lugar sem dó. E o primeiro conflito que ele causou na Terra foi ocasionado justamente por Boo e sua gula insaciável. Não precisa ser a Bulma pra sacar que ele ainda traria problemas por aqui, mas tem algo quem me intriga ainda mais, que é o Bills gordo da abertura e das propagandas. Seria isso uma fusão dele com o Wiss, ou algo do tipo? Ou apenas uma nova forma dele? Resultado esperado por saí por aí comendo demais? E será que alguma das novas formas do Goku seria o bastante pra detê-lo? Meu instinto diz que de jeito nenhum, mas vai ser preciso muita paciência pra descobrir

Faltam ainda alguns elementos clássicos da história, claro, como Vegeta e cia, mas ao menos esse pequeno mistério é revelado já na prévia do episódio seguinte: ele tá de férias com a família. Ou ao menos sairá, né, porque o Trunks até agora tava por aí com Goten. E sim, isso também é meio OOC da parte dele, mas como deu pra lidar tranquilamente com seu arquirival botando a mão em algo que não fosse comida ou a cara de algum inimigo, acho que podemos lidar com isso também. Até porque, conhecendo os três como eu conheço, ou a Bulma o forçou/manipulou/chantageou a ir, ou ele vai aprontar algo que destruirá o clima de família feliz. De um jeito ou de outro, essa temporada promete!

 

Paz na terra é para os fracos e pras canções de natal, hehe. Olha quem tá voltando!

Paz na terra é para os fracos e pras canções de natal, hehe. Olha quem tá voltando!

 

    • Hahaha que divertido, primeiro casamento realizado em ocasião do Anime21, adoro!
      E sim, detesto. Mal suportei assistir ao OVA crossover dele com One Piece e Toriko, essa temporada será beeem longa…

      • Na verdade, ate mesmo a voz do Gohan adulto também me dá arrepios de tanto que me irrita. Sei lá, teria sido muito melhor se eles tivessem trocado a voz dele, afinal de contas, ele cresceu, não é? Não sei se os fãs do Japão ficariam irritados, mas…
        Dou meu braço a torcer pro Wendel Bezerra nesse quesito.

      • mas Emmanuel, a voz do goku, do gohan, e do goten é exatamente a mesma voz, da mesma dubladora (mais uma razão para preferir a dublagem brasileira; não repetem a mesma voz na mesma saga/episódio em personagens diferentes)

Comentários