Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Só dois dessa vez? É, só dois dessa vez. Esse é meu quinto artigo de uma série de primeiras impressões sobre os animes da temporada. No primeiro disse o que achei de Gangsta, Game of Laplace e Okusama ga Seito Kaichou!, no segundo foi a vez de Gate, Classroom Crisis e Symphogear GX, no terceiro Charlotte, Rokka no Yuusha e Shimoneta do nome grande, e no quarto Ushio to Tora, Jitsu wa Watashi wa e Non Non Biyori Repeat. Além disso, a Lidy escreveu as primeiras impressões dela sobre Dragon Ball Super. Leia todos e decida o que assistir essa temporada!

Nesse quinto, por razões misteriosas (para você, porque eu sei quais foram as razões, um dia te conto, LOL), quebro a tradição e cubro apenas dois animes: Monster Musume e Chaos Dragon. E devo dizer que nenhum deles me impressionou muito. De Monster Musume eu não esperava grande coisa de todo modo, mas de Chaos Dragon, puxa vida. Pelo menos a animação está muito bonita? E não é definitivo, é bem possível que melhore ainda, embora eu preferisse que fosse melhor desde o começo. Enfim, menos animes, artigo mais curto, então vou começar logo, né?

Curta o anime21 no facebook:

Monster Musume, episódio 1 – Outro Urusei Yatsura piorado

A ascensão do gênero harém trouxe consigo uma leva de mangás e animes “copiados” de Urusei Yatsura, o primeiro grande sucesso de Rumiko Takahashi. Digo copiados entre aspas porque não é como se fosse um conceito muito complexo, né? É um protagonista e várias garotas, como todo harém, com o detalhe que todas ou quase todas essas garotas são alienígenas ou monstros. Uma história seguir esse conceito, ou ser desse subgênero se preferir, de forma alguma garante que ela seja boa ou ruim, mas eu costumo falar em cópia justamente porque gosto muito do Urusei original e quase nunca vejo anime ou mangá semelhante que seja bom. Rosario + Vampire é uma exceção, eu realmente gostei (li o mangá, não sei se o anime faz jus). Mas há coisas tristes como To Love-Ru, que se não é tão ruim assim no mangá original, a continuação (Darkness) é simplesmente intragável. E sou apresentado agora à Monster Musume. O que faz Urusei Yatsura bom, Rosario + Vampire razoável, e To Love-Ru e Monster Musume ruins?

O foco e os personagens. Em Urusei Yatsura o protagonista é um garoto tarado com personalidade forte que não quer ficar preso para sempre a uma só garota e é quase sempre rejeitado por todas elas (exceto Lum, que é a única de quem ele foge). Rosario + Vampire tem um protagonista bem mais fraco, mas que cresce bastante ao longo da história. To Love-Ru tem um cara chato sem personalidade nenhuma que não muda nunca. E o protagonista de Monster Musume não parece nada melhor nesse primeiro episódio. Além disso, Urusei Yatsura é uma comédia, e Rosario + Vampire é uma comédia romântica. O To Love-Ru original também é comédia romântica, e suponho que por isso eu tenha aturado, mas o Darkness está na fronteira possível do hentai em uma revista de grande circulação. Monster Musume parece ainda pior que To Love-Ru Darkness, ou pelo menos foi a ênfase que deram no primeiro episódio.

Como quase hentai que é, admito que alguns momentos (acho que não tantos quanto a produção pretendia, mas alguns, ainda assim) são excitantes, então se quer assistir um anime por isso vá fundo, embora eu recomende Okusama ga Seito Kaichou!, por ser mais curto e mais direto ao ponto. Para quaisquer outras razões eu não recomendo, e não sei se vou continuar assistindo.

Chaos Dragon, episódio 1 – Como domesticar o seu dragão DAS TREVAS

Eu nem sei muito o que dizer, porque não é como se esse episódio tivesse avançado muito além da sinopse, que eu já conhecia. Ok, o país do protagonista foi invadido por uma nação estrangeira de um lado, e outra nação estrangeira supostamente “amiga” invadiu do outro apenas para assegurar seus interesses. Daí o Deus Dragão do reino enlouqueceu e saiu matando seu povo e destruindo vilas. Isso é a sinopse, não é?

O que eu descobri de novidade é que o protagonista é filho do antigo rei morto, e por isso ele pode fazer um pacto com o dragão. Bom, eu não sei se é por isso ou se é porque ele tem a espada do dragão, de todo modo parecem acreditar que ele pode fazer isso porque ele é filho do rei. Algumas pessoas próximas a ele até o tratam como rei, mas ele não é rei nem quer ser, ele é gente como a gente, só mais um órfão entre tantos em um país arrasado pela guerra. Com o dragão vermelho ainda solto, a nação invasora planeja uma operação especial para caçá-lo, mas aparentemente tudo deu errado porque o item que supostamente permitiria a eles derrotar o dragão acaba atraindo o príncipe e se fundindo a seu peito. Sua amiga sacerdotisa (uma criança como ele) recebe um golpe mortal de um comandante estrangeiro e o dragão diz a ele que terá seu desejo atendido caso faça o pacto com ele.

Mas ai! Não acredite em dragões vermelhos que prometem desejos atendidos em troca de pactos! O príncipe cedeu e fez o pacto com o dragão para poder salvar sua amiga, mas ele não leu as letras miúdas do contrato que diziam que para que o pacto fosse efetivado, ele precisaria matar com a espada do dragão a pessoa mais preciosa para ele. E adivinha só? Tchau, sacerdotisa, foi bom te conhecer! E isso porque ele tinha perguntado especificamente se poderia salvá-la, e o dragão disse que sim. Tem que acionar esse dragão no PROCON. Denunciar no Reclame aqui.

E não sei se isso ficou parecendo muita coisa, mas é que eu basicamente narrei tudo de importante que aconteceu, ao contrário da maioria das outras primeiras impressões onde eu apenas comentei pontos importantes. Agora eu não sei o que vai acontecer. Bom, pelo final desse episódio parece que a caçada ao dragão vai acontecer de qualquer jeito, só que o dragão agora é o príncipe. Ouso dizer que ficou parecendo que para algumas pessoas essa era a intenção desde o início. Só que isso faz pouco sentido. Bom, sei lá. Tem panorâmicas bem animadas, gostaria que as batalhas fossem tão caprichadas quanto, mas o maior problema foi a falta de história mesmo. Não consigo recomendar nem deixar de recomendar. Assistamos o segundo episódio, sim?

  1. Sinceramente você é um <fofo> que nem se quer sabe da história de Monster e vem criticar pelo seus poucos episódios, mew, na boa, leia o mangá e traga uma opinião mais concreta em vez de ficar criticando ou vá ler um livro, porque na minha opinião vc não presta para criticar Animes.

    (editado pela moderação para remover ofensas)

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Meu objetivo não é “saber a história”. Não estou fazendo avaliação da história inteira de anime nenhum (até porque eles estão em andamento, os mangás e livros nos quais se baseiam estão em andamento, e o que fazer então com os originais?), mas só de um episódio. Se o episódio é ruim, vou fazer o quê? Se você gosta, bom pra você. Eu nunca disse que você não deveria gostar.

      E obrigado pela audiência =)

Comentários