[sc:review nota=4]

Como já estava cantado desde o primeiro episódio, a cantora Yusarin entrou para o elenco. Além de ser uma idol que fala irritantemente que nem idol o tempo todo (parece o jeito natural dela, sério que isso pode ser natural para alguém?) ela tem uma característica única: dois poderes. Parece que até na ficção ser rico e famoso traz vantagens, não é?

E claro, ela irá entrar para a escola onde protagonista e companhia estudam. Porque um arqueiro que enxerga através dos objetos (e consegue fotografar essas imagens) não é interessante. Uma idol que incorpora almas penadas e controla o fogo é muito melhor.

Bem, devo dizer que apenas comparando os poderes, é sim. Quero dizer, a visão de raio-x tem sua utilidade limitada a investigações, e isso os personagens da série até agora já haviam provado ser suficientemente capazes. Se você acha que nos dois primeiros episódios pode não ter parecido grande coisa, pense de novo: quantos dos alunos com poder ou com potencial de desenvolver poder daquela escola você acha que a Tomori encontrou e levou para aquela escola? E isso contando com a ajuda apenas de um vidente molhado e um velocista que só corre em linha reta (e não consegue parar direito). Quando o protagonista capaz de possuir outras pessoas entrou na equipe o poder dela aumentou enormemente. A Yusarin, contudo, possui poderes de ataque que provavelmente serão úteis se a série ficar mais tensa – e eu aposto que ficará.

Essa é Misa possuindo Yusa, ela tem o poder de controlar o fogo

Essa é Misa possuindo Yusa, ela tem o poder de controlar o fogo

Quero dizer, isso se os poderes dela, como todos os demais, não fossem como o Yuu vive dizendo: quebrados. Ela pode incorporar almas sim, mas ela não escolhe qual alma, quando, e não se lembra de nada depois. A única utilidade para isso seria colocar ela dentro de uma casa mal-assombrada e ficar pedindo por favor para um fastasma camarada qualquer dar uma mão. E a pirocinese? É cheat, o poder nem é dela. É a irmã dela quem possui tal poder. Ou melhor: era a irmã dela. Mas agora ela está morta, o que comba perfeitamente com o poder da própria Yusarin. Ao final do episódio a irmã dela dá a entender que talvez vá finalmente partir para o outro mundo ao se despedir de seus velhos amigos como se fosse a última vez. Mas eu aposto que ela ainda vai ficar um pouco mais e ajudar a irmã quando for preciso (ou apenas servir de alívio cômico, o que não tem faltado a esse anime mas vá saber).

Mas a irmã da Yusa (a Misa) ser capaz de usar seu poder quando possuindo a irmã será um indicativo de que os poderes não são genéticos ou de alguma forma biológicos, mas sim místicos, e portanto absolutamente todas as experiências realizadas com portadores de poder são inúteis? Talvez sim. Talvez não. Quero dizer, elas são irmãs. Pode ser que o potencial pirocinético esteja no corpo da Yusa, ela apenas não o ativou. Mas quando a consciência da Misa toma seu corpo ela consegue usar esse poder assim como usava quando viva e em seu próprio corpo. O que implica que sim, uma pessoa potencialmente pode desenvolver mais de um poder. Mas sinceramente, eu acho que o autor não pensou nessas implicações todas. Tudo bem, está funcionando e continua divertido.

O trio protagonista teve participação menor nesse episódio (bom, ainda foram os protagonistas, mas a história em momento nenhum foi sobre um deles), mas alguns detalhes são dignos de nota. O Yuu bravamente insiste em não contar para sua irmã que odeia o molho que ela coloca em absolutamente tudo o que ela prepara. Ou ele tem muita consideração pela irmã (o que é a minha hipótese) ou ele está apenas inumanamente constrangido demais para abrir a boca. O Takajou continua sem noção como sempre, o que é engraçado mas está começando a ficar cansativo. E a Tomori tomou um soco na cara nesse episódio, algo bastante incomum para garotas colegiais em animes – e apesar de incomum, ninguém criou um escarcéu danado por causa disso, o que é bom porque a cena não foi uma piada. Eu gosto da personalidade dela, mas fico um pouco perdido com um personagem um pouco fora do comum e não sei direito o que esperar. Nenhum subtexto romântico nesse episódio, será que Charlotte terminará sem romance nenhum? Aliás, o que raio o nome “Charlotte” quer dizer afinal?

Discussão