Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

O que falar sobre esse episódio 5 de Altair? Eu realmente estou sem palavras… do quão ruim ele foi. Sinceramente, eu não sei por que diabos ainda acreditei na possibilidade desse anime melhorar após os acontecimentos do episódio 3. O episódio, no geral, além de ser “rushadaço”, é completamente chato e desagradável. Não sei se isso aconteceu com vocês, mas tive a sensação que esse episódio teve duas horas de duração.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


O episódio começou com o protagonista chegando em seu novo destino, no caso, uma importante cidade portuária (que eu esqueci o nome) que fica localizada no Centro — conforme o mapa fantasioso do mundo de Altair. Essa cidade é importante, pois além do forte comércio marítimo presente lá, a sua localização em si é bastante importante para o controle daquela região ao redor (Centro).

Enfim, deixando as características da cidade de lado, vamos partir para o que realmente interessa. Ao chegar na cidade, quase que instantaneamente o protagonista é convidado para um “conselho extraordinário” sobre uma proposta de anexação da cidade por parte do Império. Se aproveitando da presença do protagonista, o novo personagem apresentado — em dois segundos — convence a todos que essa proposta é indevida e que eles deveriam guerrear com o Império por conta disso. E sendo sincero, foi a maior forçação de barra que vi nos últimos tempos. Veja só, a proposta do Império chegou junto do protagonista, mas o personagem já havia planejado se aproveitar do protagonista antes mesmo de receber qualquer proposta do Império. Ou ele é vidente ou um prodígio. Sério, isso foi ridículo. Além do mais, ele tinha alguns dias antes de dar uma resposta para o Império. Sabe o que ele poderia fazer durante esses dias? Exato! Se preparar para a guerra ridícula que está por vir. Entretanto, a mula sem alça preferiu dar sua resposta para o Império no mesmo dia que tomou a decisão. Além, claro, de querer por moral pra cima dos caras como se fossem invencíveis.

Esse episódio em si foi uma total forçação de barra. Quando o Império investe contra a cidade, acreditem, eles cercaram e tentaram invadir uma cidade MARÍTIMA. Cara, no meio do mar, é quase que impossível invadir uma cidade assim com uma estratégia comum de certo. Além do mais, isso durou por 15 dias. Do nada, simplesmente do nada, teve um pulo temporal de 15 dias e, simplesmente, nada avançou; o Império está completamente estagnado. Entretanto, o príncipe lá surgiu com mais de suas estratégias mirabolantes e, de alguma forma muio espertinha, invadirá a cidade. Apenas esperem por isso.

Eu sei que esse episódio também teve um momento do protagonista com o amigo novo dele — que é um total Maria vai com as Outras — mas deixarei isso para o próximo artigo, onde provavelmente teremos o encerramento desse arco e a conclusão — ou desenvolvimento — da relação dos dois. No fim do fim, o protagonista pretende se envolver nessa guerra com o objetivo de encerrá-la, já que ele não conseguiu impedir a iniciação dela. O ONUman, como sempre, bancando o bom samaritano e botando o nariz dele onde não é chamado. Eu aposto que vai dar tudo certo no final, é assim que as coisas funcionam nesse tipo de anime. O que será que o próximo episódio nos guarda? Eu realmente tenho medo de saber…

Comentários