Depois do fatídico acontecimento do episódio passado, Masaru e Shirogane têm a chance de viverem juntos em uma casa enorme. Eles puderam ser tratados em um hospital, mas mesmo assim várias marcas ficaram. Não apenas marcas físicas, mas também em suas lembranças.

Quando passamos por situações difíceis, sempre temos a oportunidade de rir e/ou sorrir: ou porque aquilo se passou e possa ser que nunca mais aconteça, ou por causa de nervoso mesmo. No caso de Masaru, por causa da força que Narumi lhe deu, ele resolveu sorrir, não importando o que acontecesse. Inclusive, foi uma forma muito boa que encontrou para se livrar de todo o bullying que faziam.

Uma dica que Shirogane deu a Masaru foi para ele não se destacar muito, mas o menino sempre fez de tudo para que isso não acontecesse mesmo. Os meninos só pegam no pé dele porque ele mora com uma família rica.

Shirogane também sorri, mas não é um sorriso verdadeiro. Narumi também lhe deu forças, mas ela só se força a sorrir porque não conseguiu rir enquanto ele teve mais um ataque da Síndrome de Zonapha. Mas isso também é uma forma de mostrar que consegue seguir em frente, mesmo que aquela pessoa tenha partido.

O dia de Masaru e Shirogane em suas instituições de ensino foi extraordinário. Ele, enquanto sofria bullying, andava sempre com um sorriso, o que desestabilizou os meninos que o maltratavam e ainda o fez mostrar as cicatrizes do passado, já que foi quase morto, então o que estava sofrendo no colégio era fichinha perto daquilo. E ela mostrou ser uma moça super educada e que consegue fazer de tudo. Até mesmo garotas que poderiam fazer um bullying pesado com ela passaram a respeitá-la.

O que me deixou meio triste foi o fato deles correrem muito com o anime. Como li o mangá até uma certa parte, senti falta, por exemplo, do sentido de umas cenas. Não gostei do final do episódio, porque não demorou muito para a Shirogane entrar no Circo, embora a história sobre ele tenha sido contada de maneira plausível. A Lieselotte também apareceu do nada, sendo que ela na obra original é a que tem uma das histórias mais fortes. É uma parte que mostra a superação de si mesma.

E a Lieselotte aparece lá, largada, E VARRENDO!

 

E ainda tem mais Narumi!

Não me esqueci das últimas cenas do episódio! Que sacrilégio seria se isso acontecesse, não é mesmo? Como podia me esquecer dele acamado?

Claro que o autor não ia deixar um dos melhores personagens morrer daquele jeito. Mas ele protegeu o Masaru com honra, e ainda conseguiu com que o garoto e a Shirogane vivessem de uma maneira mais digna.

Narumi hospitalizado e com um novo braço.

 

E digo mais! Esse anime, apesar de ser a adaptação de um mangá de meados dos anos 1990 e de 2000, também não deixou para trás essas características, apesar de não ter os mesmos traços do autor, porém parecidos. Só posso agradecer por manterem a integridade, mesmo que estejam correndo com a história.

Muito obrigada por lerem este artigo até o final, nos vemos no próximo! o/

  1. Bom, comentando aqui, acho que sou um dos únicos que tá lendo o mangá e comparando com o anime, pra ser sincero eu gostei desse ep e de como o fujta interligou o enredo, porém, o pior de tudo foi a preview do episódio 6, que já vai se focar no hospital zonarpha, e destacando os novos personagens… Esse é o problema, o anime PULOU 7 atos dá história até lá, isso ferra q cronologia de eventos e até mesmo apresentação de novos personagens, e pelo visto o anime já quer entrar no arco karakuri bem cedo, isso se torna um problema pois veremos muito pouco dá construção do nakamichi circus e do próprio Masaru nesse arco. É assustador o tamanho do rush que o anime fez, porque muita coisa poderia pelo menos ser cabível ali.

    Quanto aos volumes descartados, eu até preferi assim, apesar de gostar daquela batalha na estrada, eu gostei de como cortaram o volume do tigre, eu acho ele medíocre em muita coisa, parece que Fujita pegou um roteiro de filme trash anos 80 e jogou ali, fora que é tão extenso que poderia se concluir em 4-5 caps (eu aprecio o detalhismo dele na história mas um volume todo disso já é demais…) Lieselotte poderá ter uma construção diferente na história, SE PUDER darem uma brecha, e tô interessado nisso até, to achando o anime bem ok, e com medo do episódio 6

    • Tamao-chan

      Bom dia, Gabisu!
      Na verdade, tem anos que parei de ler o mangá porque na época que estava lendo ainda estava em período de tradução e eu parei de ler em um momento crucial para poder acumular mais capítulos e, quando vi, deixei acumulando capítulos demais HUISDHFUISD
      Eu comecei a ler em 2014 e engoli todos os capítulos que tinham em menos de um mês. Eu não vi o review do próximo episódio, mas você me dizendo isso me assustou. Para mim, eles realmente iam mostrar o desenvolvimento do Circo Nakamichi, além do desenvolvimento do próprio Masaru, entre outras coisas. Eu gosto muito do mangá, inclusive.
      E o anime está correndo tanto… Eu pensava que eles iam fazer que nem Ushio to Tora, que passou por praticamente tudo na história, mesmo correndo. Mas não, resolveram pular muitos atos. Porém pode ser que tenha um bom enredo, já que o hospital de Zonapha é um dos arcos mais marcantes, pelo menos para mim, né. Não sei para você. E esse ato explica fatos muito importantes para a história.
      Torçamos para que não tenha mudanças muito bruscas daqui para frente, não é mesmo?
      Obrigada pela mensagem, e volte mais vezes 😀

Comentários