Nesse ano de 2019, o blog terá algumas colunas semanais feitas pelos nossos redatores. Esse aqui é o primeiro artigo da coluna Mangá vs Anime, onde eu comentarei sobre as diferenças entre as mídias (Mangá e/ou Light Novel para o Anime) e um pouco sobre o que acontece depois do anime com alguns spoilers. Como você, caro(a) leitor(a) pode ver, a primeira obra a ser tratada é Made in Abyss. A obra é publicada desde 2012 na revista Web Comic Ganma e escrita por Akihito Tsukushi. Teve sua adaptação para anime em 2017 contendo 13 episódios (o último episódio tem 50 minutos) e possui uma segunda temporada confirmada (sem data) e dois filmes com data de lançamento para 2019.

Made in Abyss conta a história de uma garota chamada Riko que possui um grande objetivo: se tornar uma grande exploradora como sua mãe e um dia chegar até o fundo do abismo que existe na cidade de Oath, lugar onde ela mora. A tarefa não é fácil, mas mesmo assim Riko quer seguir os passos de sua mãe e um dia se tornar uma lenda. Porém, no momento ela é apenas uma órfã que faz parte de um orfanato onde as crianças são filhos de exploradores mortos em atividade. E apesar de ser do nível mais baixo dos exploradores, sendo um apito vermelho, ela possui uma grande sede por conhecimento relacionado ao abismo e aproveita ao máximo todas as expedições. Certo dia, em uma dessas expedições ela encontra um artefato incomum, um garoto robô. Sem memórias, com um corpo muito resistente e dúvidas sobre sua origem, Reg, como é nomeado por Riko, acaba entrando no orfanato e indo pelo mesmo caminho que seus novos amigos. Porém tudo isso muda quando Riko recebe uma carta de sua mãe que até então era dada como falecida, dizendo que ela estava à espera de Riko na última camada do abismo. Frente a tal fato, Riko não tarda em se preparar rumo a uma aventura que talvez não tenha volta e junto de Reg, ela inicia sua jornada para o fim do mundo.

Diferente de várias obras por aí, Made in Abyss tem uma adaptação praticamente parecida, tendo apenas alguns detalhes mínimos de diferença que sinceramente são até difíceis de apontar. Uma das grandes dúvidas em relação à obra seria até qual capítulo o anime adaptou, e a resposta seria o capítulo 26 (volume 4 para ser mais específico). Depois disso tivemos mais alguns capítulos e atualmente a obra se encontra no capítulo 47.5 (sendo 49 capítulos no total e 7 volumes). Mas vamos comentar sobre o principal, o que vem depois do material adaptado pelo anime.

Primeiro de tudo: já no capítulo 26, Riko, Reg e Nanachi vão para a quarta camada (Jardim de flores da Resiliência) após um tempo de preparação. Logo após, eles começam a tomar conhecimento do Lorde da Alvorada, o apito branco de nome Brondrewd, inimigo de Nanachi por conta de tudo o que fez com ela e sua amiga Mitty. Rapidamente eles passam para a quinta camada e além de todo o mistério que rodeia Brondrewd, seu poder, influência e força estão além do que era imaginado. E para o azar do trio, para entrar na sexta camada eles devem passar pela base de Brondrewd, algo que provavelmente será bem complicado por conta de seu anfitrião. Porém, quando chegam, conhecem uma garota um pouco mais velha chamada Prushka, que mais tarde revela ser “filha” de Brondrewd. E como era de se esperar, ocorrem muitas situações extremamente ruins durante essa estadia, principalmente com Riko e numa escala ainda maior com Reg. Ele é torturado, mutilado e estudado, mas no fim consegue escapar e o trio acaba matando boa parte da “equipe” do Brondrewd numa armadilha. Ou seja, muita crueldade o aguarda nesse arco.

No fim, eles finalmente chegam na sexta camada: A capital dos sem-volta. Sinceramente, a sexta camada é a mais bizarra de todas. Possui criaturas estranhas (a maioria são Narehates, mesma espécie da Nanachi), algumas delas possuem um certo grau de inteligência podendo se comunicar e até mesmo leis existem (de certa forma). Além disso, é também o maior arco e aquele que possui os segredos mais interessantes e importantes envolvendo Reg e sua origem.

  1. Avatar

    Muito bom mesmo. Na verdade os arcos pós anime são muito bons (apesar da raiva que deu do Brondrewd) e até mesmo a tensão aumentou ainda mais, algo que era esperado de certa forma mas ainda assim me surpreendeu.

Comentários