“Se é pela minha filha, então eu matarei até mesmo o Rei Demônio”. Essa é uma tradução livre de Uchi no Musume no Tame naraba, Ore wa Moshikashitara Maou mo Taoseru kamo Shirenai (título completo do anime e da light novel que o inspirou). Com toda a certeza dá para afirmar que a tradução do anime tem um significado muito forte de amor paternal.

Normalmente temos como a expressão máxima de amor por alguém o ato de nos sacrificarmos por alguém que amamos, mas no caso do título, a mensagem sugere enfrentamento. Ou seja, o protagonista é capaz de enfrentar qualquer obstáculo para proteger a sua filha.

O destino (ou outra força maior) pode ter colocado Dale e Latina frente a frente, mas o ato de decidir não cabe à força maior, e sim a quem está diante das escolhas. É óbvio que o protagonista optou pelo gesto mais digno, mas ele não imaginou as consequências do ato. A ideia de levá-la para a cidade e deixá-la num abrigo é cômoda e, à princípio, não é má (só depois que é revelado que o lugar está caindo aos pedaços que percebemos que não é uma boa ideia). Todavia, existe a questão de Latina ser de uma outra raça, o que poderia gerar dificuldades para a garota num orfanato.

Um aventureiro não é feito somente de coragem e força, mas gentileza e empatia também são importantes. E foram justamente esses últimos atributos citados que fez Dale ser um verdadeiro herói. Ele pode não ter salvado a cidade de uma grande ameaça, ou ter feito algo que lhe dê reconhecimento e fama, mas ele fez um gesto nobre que mudou a vida de alguém que estava correndo risco de morte caso continuasse como estava.

Ao optar em adotar a garotinha, Dale mostra mais uma vez empatia e gentileza, assim como também começa dando um passo em direção a maturidade. Ele mal entrou na fase adulta e já tem uma responsabilidade enorme em suas mãos. É claro que ele terá dificuldades e será obrigado a aprender na prática. Cuidar de uma criança não é a mesma coisa que cuidar de um animal de estimação. Diante desse contexto que a presença dos personagens Kenneth e Rita serão fundamentais na história, pois como eles possuem maturidade, serão os suportes do Dale na criação de pequena Latina.

Esta obra tem como trunfo a doçura do aconchego familiar (além da fofura da garotinha, claro). Mesmo sendo personagens de raças distintas, o amor, no seu sentido mais puro, fez surgir uma família. Não importa se Latina não é do mesmo sangue do protagonista, mas sim os laços que os uniu e que serão reforçados daqui pra frente.

Além de todo o clima fofo apresentado, há uma pequena dose de mistério devido ao suposto crime que a garotinha cometeu e o que causou sua expulsão do lugar em que ela e, aparentemente, seu pai, habitavam. Não há como imaginar uma menina de alma impoluta cometendo um crime gravíssimo, por isso a história do por trás do chifre quebrado se torna bastante intrigante, mesmo que não seja o foco principal.

O detalhe do anime se passar em um mundo de fantasia que possui regras, comportamentos e uma cultura diferente da que temos no nosso mundo é um pano de fundo interessante para essa bonita história de relacionamento familiar. Não importa se é no século XXI, se é na Idade Média, antes do nascimento de Cristo, se é mundo real ou fantasia, se é humano ou não, se é tradicional ou incomum, uma família amorosa sempre será um manancial de amor e afeto. Essas coisas, com toda certeza a Latina encontrará em Dale e nas pessoas com as quais ela irá conviver.

A parte técnica não é um primor, mas é o suficiente para não comprometer a experiência do espectador ao ver esse anime. A fofura da menina, e a interação do tipo “pai e filha” que ela terá com o Dale são os principais atrativos que esse anime tem a oferecer, portanto, é uma ótima opção para quem quer ver um slice of life bonitinho e que massageie a alma depois do estresse da rotina diária da vida real.

Obrigado a todos que leram este artigo, e até a próxima!

  1. Avatar

    Este primeiro episódio de Uchi no Musume foi melhor do que o esperado.

    A história tem tudo para ser um slice of life agradável, com personagens carismáticos, as ost são funcionais e tem coisas interessantes, como a divisão da cidade (o norte para os nobres e o sul para os plebeus), o uso da magia e por fim, um sistema de punição para meio demónios. A animação não é lá essas coisas, já dava para ver isso no trailer, mas também não faz feio. A dublagem essa está boa, nunca esperei que o seiyuu do Ace de To Aru Majutsu no Index conseguisse fazer uma voz mais calma.

    O episódio teve alguns momentos que achei interessantes, em especial a diferença linguística entre a Latina e o Dale, não é incomum haver essas diferenças em cidades grandes, ainda assim a Latina uma demónio que fala a língua das cifras da magia, gera sempre curiosidade. Outra coisa interessante é a forma como a cidade é divida, a Norte ficam os nobres e a Sul os plebeus, dando aquela imagem de uma cidade feudal.
    A magia no mundo do anime parece bem simples, ainda assim avançada o suficiente para ser usada para coisas do quotidiano (como aquecer água para o banho).

    Os personagens, esses parecem ser bons, começando pelo Kenneth e a Rita que hospedam o jovem aventureiro Dale no sótão da sua estalagem, eles são muito simpáticos e um pilar de apoio para o Dale. O Dale, ele foi muito louco por levar uma demónio para dentro da cidade, até ignorando o conselho do guarda da cidade, ainda assim não se poderia esperar mais de um aventureiro respeitado e honrado, que sentiu empatia pela criança (ao ponto de enterrar o protector dela que havia morrido).
    Por fim a Latina, a demónio com um chifre quebrado, ela é inteligente, educada quase a definição de filha perfeita.
    Será relaxante acompanhar o dia a dia dela ao longo dos episódios.

    Excelente artigo, de primeiras impressões de Uchi no Musume Flávio.

Comentários