Kabukichou Sherlock não é uma adaptação de Sherlock Holmes, ou sobre Sherlock, mas meramente se inspira em Sherlock Holmes. Neste artigo me proponho a analisar o anime em paralelo com as histórias clássicas do maior detetive da literatura mundial. Ainda assim, Kabukichou está repleto de crimes, detetives, e muito, muito mistério.

Sherlock Holmes, o personagem de Sir Arthur Conan Doyle é o com mais adaptações para o cinema e televisão. Com literalmente centenas de adaptações. CENTENAS! Inclusive a série Miss Sherlock, uma adaptação japonesa onde tanto Watson quanto Holmes são transformados em duas mulheres.

A adaptação dos personagens aqui é um tanto quanto peculiar. O Dr. John Watson não está muito diferente em personalidade e comportamento. Mas é o único.

A senhora Hudson se transformou em uma drag queen. É, mais que isso, “ela” se tornou a dona de um bar chamado Pipe Cat, original, e que representa o que seria o 221 Baker Street das histórias do detetive. A casa de Holmes aparentemente fica no mesmo apartamento. A “senhora” Hudson está no comando de um grupo de detetives (também original), entre eles o próprio Sherlock.

A cidade que não dorme

O inspetor Lestrade está sem sua seriedade profissional, mas tudo bem. Agora, o professor Moriarty foi a mudança mais bizarra. O dito arqui-inimigo de Sherlock aqui é uma criança, uma criança que ajuda Sherlock! Ele não é um vilão, ou ainda não é. De todo modo, essa foi a mudança mais estranha. Esquisito, bem esquisito.

Quanto a comédia, ela nunca foi presente nos livros, o anime é que busca trazer. Na realidade, as bizarrices da obra tendem a ter tom cômico. O ritmo também busca ser mais divertido. Não ocorreu nesse episódio um foco real nas evidencias, pistas e suspeitas, coisas que caracterizam as histórias do detetive londrino.

Ele pegou o cara errado que pegou o cara certo, eu acho

Na cena das cinzas, Sherlock consegue deduzir que o assassino tem poucas condições financeiras pelo quanto ele fumou e por ser um charuto barato. Nos livros, Sherlock escreveu várias monografias sobre assuntos técnicos, entre eles um sobre a diferença entre as cinzas de vários tipos de tabaco. Ele relaciona 140 tipos de fumo de charuto, cigarro e cachimbo.

Uma coisa que foi completamente inventada para esse anime foi o hábito de Sherlock conversar consigo mesmo, na investigação e revelação do caso. Na revelação ele faz uso do rakugo, um entretenimento japonês baseado em monólogos humorísticos, para apresentar suas ideias. Então se você gostou ou detestou essa característica pode botar na conta do roteirista. Aliás, esse anime é original.

Te cuida Yotaro, apareceu um rival pra você!

O Sherlock aqui está mais excêntrico que de costume. Na realidade, o que faz Sherlock ser tão carismático e diferente é justamente o fato de ele ser uma pessoa de hábitos peculiares em uma Era Vitoriana com comportamentos tão padronizados. Já aqui, o que vemos é que o mundo a sua volta é completamente maluco. Ao meu ver, a excentricidade de Sherlock foi exagerada justamente para esse balanceamento.

O método dedutivo de Sherlock é extremamente sofisticado. Nesse episódio parece mais uma questão de genialidade, mas não é bem assim. Para ele um detetive precisa de três coisas. Capacidade de observação, dedução e de conhecimento.

Na observação por exemplo, ele não apenas vê, mas realmente observa. Em Escândalo na Boêmia ele pergunta se Watson já viu as escadas que levam do hall até a sala aonde estavam. Watson já havia visto centenas de vezes. Então Holmes pergunta quantos degraus a escada tem. Ele não sabe. Eram 17, e embora ele os tivesse visto, ela não os observou.

A capacidade de dedução dele é completamente sofisticada. Ele não busca uma resposta através das evidências, mas a lógica causal por qual as evidências estão ligadas. É lógica pura.

E por fim, conhecimento. Sherlock tem conhecimentos específicos, muitos deles que seriam completamente inúteis para praticamente todas as pessoas. Mas que para ele são muito importantes.

Até que ponto eles compartilham essas características dedutivas não é comigo, mas com o roteirista.

No anime aparentemente o “vilão” será o assassino chamado Jack, o Estripador. É, a última vez que eu vi ele nos anime transformaram o coitado em uma loli… mas espero que esse não seja o caso. Espero.

Sherlock na própria Inglaterra era visto por muitos como uma pessoa real, demonstrando o tamanho de sua influência cultural. Mas Jack realmente é um personagem histórico. Afinal, quem é Jack, o Estripador? Aguardemos.

A cena da dedução foi interessante, principalmente com aquele fim cômico. Foram unidas ao mesmo tempo a lógica dedutiva das histórias clássicas com um humor particular da obra que tenta ser mais palatável a um público diverso.

Espero que seja um anime episódico. Sherlock Holmes tem 56 contos e somente 4 romances. Mesmo seu arqui-inimigo Moriarty aparece somente no conto O Problema Final. Mesmo com mistérios originais acho que ficariam legais na narrativa episódica.

Me desculpem se foquei muito na comparação original X inspiração, mas achei cabível levantar esses pontos. Principalmente, tendo em vista a forma intrigante que a obra decompõe as informações da obra original.

O assassinato e a revelação foram legais. Mas foi um crime onde somente o modus operandi era curioso. O fantástico, os crimes estranhos e peculiares talvez ainda estejam no forno. É esperar para ver.

Um agradecimento ao Kakeru17 pelas imagens e legendas das mesmas. Valeu!

Essa foi a minha primeira impressão da história do detetive mais estranho e que está ainda mais estranho do que nunca.

 

  1. Avatar

    Olha cara achei muito maneiro o primeiro ep levando em consideração que minha base de comparação ea serie da BBC, foi bem diferente do que eu esperava mas e como disse achei legal , oque mais me chocou ate agr foi a sra.Hudson eo Moriarty que eu realmente foi pego de surpresa mas achei enraçado

  2. Avatar

    Hello Peoples…Eu acho que o detetive Lestrade fez alguma ponta num filme lá nos anos 70 com aquele perucão só pode se eu me lembrar boto a foto do cabra aqui….Essa vai dar um belo bife…Só a cena do Rakugo foi pra rir a larga!

Comentários