Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Seguindo os acontecimentos do último episódio, Sword Oratoria começou com a proposta do homem encapuzado para Ais cumprir uma quest no 24º andar. E o que você faz quando um estranho oferece uma coisa dessas a você? Você aceita! Eu pensei que Ais estava sendo muito ingênua por ter aceitado essa quest, pelo menos até o anime mostrar que a Familia Hermes também tinha feito o mesmo. Pelo menos eles foram chantageados.

Em relação a essa família, nós já fomos apresentados, inclusive, ao próprio Hermes, na primeira temporada. Dessa vez estamos vendo os personagens de uma forma mais séria e focada, exceto por Lulune, que funcionou muito bem como alívio cômico.

Será que vamos ver essa galera lutando sério?

Além dela, temos um tank com um escudo gigante, uma maga loli (por que não?), um guerreiro genérico e Asfi, que parece estar bem mais interessante do que antes. Se não tivessem dito que eles demonstram ser mais fracos do que aparentam ser eu estaria me perguntando por que eles foram escolhidos para uma missão tão importante. Inclusive, pra início de conversa, por que existe essa quest? O que os vilões ganham com isso? Até onde sabemos, Uranus não quer ter a Familia Loki como inimiga, e a pessoa encapuzada também está envolvida com ele. Isso tudo só me deixa mais curioso para o que está por vir.

Falando na vilania, uma dupla que me chamou atenção foi Revis (a assassina ruiva) e o homem encapuzado com uma máscara bizarra, provavelmente de algum animal/monstro. Não sabemos exatamente a ligação dos dois, mas são grandes suspeitos pelos acontecimentos estranhos que andam aparecendo na dungeon. Eu arriscaria que eles são os grandes vilões dessa temporada, além de poder ganhar mais destaque nos próximos episódios.

Que dupla, meus amigos!

Revis, por sua vez, se encontrou novamente com Ais, e parece que estamos cada vez mais perto de descobrir sua ligação com Aria. Aliás, os pais de Ais também devem ter algum envolvimento com os monstros estranhos na dungeon e essa pode ser uma justificativa para o nível de força da Princesa da Espada. Talvez seu grande segredo possa ser um poder hereditário.

Mesmo com todos esses personagens sendo apresentados, a que me chamou mais atenção foi Filvis, a elfa da família de Dionysus. É interessante como ela e Lefiya são da mesma espécie e mesmo assim são tão diferentes. Filvis aparenta ser bem forte e ainda conta com uma personalidade fria, que lembra um pouco Ais. No caso da elfa, temos como justificativa o fato dela ser a única sobrevivente de um massacre. Isso explica muito seu modo de agir, pois deve ser difícil para ela confiar nas pessoas, além do trauma que viveu ainda afetá-la.

Isso fica como lição, pra mim mesmo, de que não devemos julgar as pessoas sem antes conhecê-las, já que eu pensava que ela agiria como vilã em algum momento da história. Se o anime não tivesse explicado o passado da personagem, eu ainda estaria desconfiado de suas ações, principalmente pelo clima estranho entre ela e Bete.

Essa foi a coisa mais estranha que eu já vi alguém pedir

Comentários