Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

O que você pensa quando escuta a frase: “Se algo acontecer, estarei contando com você”? Com certeza sentiria um aperto no coração, não? Eu mesma não saberia o que fazer, principalmente quando oferece ajuda gritando (lol). Mas o caso aqui é que a situação se tornou tão insustentável que nem mesmo a própria família consegue ter um pensamento claro de como contornar tudo. Não é à toa que todos estejam se sentindo tão frustrados e impotentes.

Curta o anime21 no facebook:

O que você sentiria quando nem a sua professora a(o) apoia? A palavra frustração definiu totalmente a Hinata, principalmente porque ela não fez nada que fosse motivo de represália. O que a professora fez foi simplesmente fingir que aquela situação não ocorreu em momento algum e resolveu tratar a menina como vilã, como alguém que deveria se portar bem em classe, já que, para ela, bullying não existe (na verdade, na cabeça dela, é como se a pessoa que estivesse sofrendo tivesse provocado a situação, já que em sua época essa palavra nunca existiu).

Aquela frustração intensa de quando tudo podia ser resolvido na opinião da professora, e tudo que tinha cor acaba se tornando apenas vermelho e cinza

Como é uma situação séria, normalmente pensamos que, um dia, seremos chamados na escola. “Seremos”, digo, quando formos pais. Assim como aconteceu comigo e com o meu irmão quando sofríamos bullying na escola. Tivemos que contar toda a situação para a nossa mãe, a qual ligou para a instituição de ensino e lá tiveram uma reunião para poder tomar certas medidas apropriadas para contornar a situação. Mas acabou acontecendo porque crianças são malvadas mesmo e pensam que nunca têm culpa de nada. LOL

Pois bem. O medo de ser chamada na escola fez com que Akari ficasse com receio do que ia acontecer. Ela já estava pensativa a situação toda, já que a irmã tem sofrido e não consegue pensar em nada para falar, imagina se a chamarem para fazer uma reunião e defender a parte da Hina? Percebendo a situação em que a irmã mais velha das três passava, Kiriyama ofereceu ajuda, porém estava tão nervoso que só conseguiu oferecer tal apoio que falou gritando.

Aquele micão bem intencionado que acabamos pagando nas melhores das intenções

Nas situações em que ficamos nervosos, não conseguimos nos concentrar direito, e faz com que falemos as coisas sem pensar. Mesmo que Kiriyama ofereça toda a ajuda que puder, nunca será o suficiente para ele, e sempre se sentirá em dívida. Assim que está sendo entre ele e as irmãs Kawamoto, principalmente porque o protagonista pensa que está devendo a vida a ela. O que mais consegue pensar é no dinheiro que pode oferecer assim que a situação se tornasse insustentável, assim ele poderia sustentar tudo.

Uma grande dúvida para ele

É por causa disso tudo que Kiriyama está tentando vencer o máximo de jogos de Shogi possível, e agora entramos na segunda parte do anime, onde encontramos o príncipe nervosinho, Hachiya. Como só pode ficar na Classe C até os 26 anos, todos estão de olho nele, um cara de 23 anos que é totalmente impaciente. Até mesmo na hora de jogar, ele consegue mostrar toda a sua impaciência, irritando os jogadores que não estão acostumados. Como Kiriyama já viu muitas situações, ele não permitiu com que Hachiya o superasse, principalmente com as jogadas rápidas do oponente.

A frustração de perder…

E, de novo, a palavra FRUSTRAÇÃO definiu o episódio. Como alguém tão lerdo e pensativo como o Kiriyama conseguiu ultrapassá-lo? Não é um absurdo? Eu digo que não, principalmente porque jogadas rápidas permitem que a desatenção seja mil vezes maior que jogadas simples e bem pensadas. A falta de atenção de Hachiya fez com que a partida terminasse sem que o mesmo percebesse, e pela falta de costume de Rei, o mesmo recebeu muito esporro.

E a frustração de ambos serem do mesmo jeito, porém outras pessoas que jogaram na cara do Kiriyama. lol

Dificuldade define este episódio, e quem entende melhor todos os sentimentos dos personagens são aqueles que vivenciaram coisa igual, ou quem consegue se colocar no lugar do personagem, mesmo sem ter passado por aquilo. A complexidade das cenas tem sido cada vez maior, e podemos perceber nas mudanças constantes das cores das cenas. O anime está sendo fantástico, e devo agradecer mais uma vez pela Shaft pelo amor e capricho, coisa que as obras da Umino merecem.

Obrigada por acompanharem o artigo, e nos vemos no próximo!

Comentários