Bom dia!

Nessa semana em Hakata Tonkotsu Ramens descobrimos que o time de beisebol de assassinos, torturadores, informantes e policiais cúmplices que dá nome ao anime não é grande coisa, e com a adição do Ling se tornou um time horrível porque ele não acerta uma.

Mas no final ele conseguiu acertar uma.

No artigo anterior eu expressei a minha preocupação sobre a capacidade do anime manter suas múltiplas tramas simultâneas se, afinal, todos os personagens importantes eram relacionados uns com os outros e todos os vilões foram derrotados de uma só vez. Mas me preocupei à toa, porque a solução era simples: é só adicionar um punhado de vilões novos de uma só vez de volta. Funciona? Funciona. Funcionou.

Não é como se esse fosse um anime com personagens profundos ou que passem por grandes arcos de desenvolvimento pessoal (e isso o diferencia de Durarara!!, com o qual é frequentemente comparado), então pôr e tirar personagens a torto e a direito não tem impacto negativo. Também é tranquilo inventar um festival que o protagonista participa todos os anos convenientemente na hora em que precisa criar espaço para o Ling (e um pouco de conflito e senso de urgência, afinal já está muito bem estabelecido que o Samurai Niwaka é basicamente invencível). Não confunda esse parágrafo como crítica: estou apenas descrevendo como Hakata Tonkotsu Ramens é. E o anime está entregando de forma competente aquilo que prometeu entregar sendo assim.

Banba está fora da área de cobertura

Para não variar o Saitou está de novo em grave apuro, mas dessa vez eu tenho que dizer que a culpa é dele, toda dele e somente dele. Como um assassino simplesmente abandona o cargo, sem dar satisfações, e arranja trabalho em uma loja de conveniência? Mas já está bem estabelecido que ele não é mesmo um assassino, só caiu nesse ramo por acidente, então é esperado que seja tão sem noção assim. E mais uma vez no anime, agora por causa do Saitou, o Enokida trai a pessoa para quem vende informações. Mas não é conveniente que seja assim? Em uma história séria, o Enokida já estaria fora do mercado. Com um pouco de azar, nem estaria mais respirando. Mas Hakata é só para ser divertido, e assim é divertido.

Na outra trama do episódio, Shunsuke, um assassino, saiu da Murder Inc, assim como o Saitou, mas aparentemente porque ele avisou direitinho ninguém quer a cabeça dele. Tá bom. Ele não estava contente com os casos que foram dados a ele. Shunsuke não está no ramo pelo dinheiro, mas pela adrenalina, e nenhum de seus alvos lhe deu qualquer satisfação – todos muito fáceis. Ele se muda para Hakata e reencontra um velho amigo que, surpresa!, também trabalha no ramo de assassinatos agora. Mas ele é um agente, não um assassino ele próprio. É tudo questão de marketing, ele diz, e cria uma persona (um ninja, para se contrapor ao famoso samurai) para seu amigo e lhe dá uma lista de assassinos para matar (como o samurai, ele pretende ganhar a alcunha de assassino de assassinos). Está almejando o topo! Derrotar o próprio Samurai Niwaka!

Ora, ora, que conveniente

Samurai Niwaka que está com a cabeça a prêmio depois de trair a máfia chinesa. Outros mafiosos genéricos aparecem para ocupar o lugar deixado vago pelo careca gordão. Mas ai! O Banba tem coisa melhor pra fazer agora e ninguém sabe sua identidade. Ou sabe? Talvez aqueles assassinos incompetentes demitidos pelo Genzo e que estão convenientemente escutando a conversa de Shunsuke e seu amigo-agente sobre matar o Samurai Niwata possam saber alguma coisa?

E com isso o ciclo se fecha, mais uma vez. Ling salvou a pele do Saitou e vai ter que cobrir o Banba durante o festival, assim ele irá, pelo menos em um primeiro momento, lidar com os dois casos até então desconexos. E aí muita confusão deve acontecer, outros membros do elenco devem se envolver e no final eles sairão vencedores mais uma vez. Uma história diferente, mas igualzinha a anterior. Até semana que vem!

Melhor começo para o novo arco impossível

Discussão