Que episódio interessante esse, hein! A sua execução foi razoável na maior parte do tempo, mas a revelação indireta no final foi ótima e praticamente confirmou uma de minhas suspeitas – mas não é como se fosse difícil ter sacado aquilo. Você confiaria no sorriso de alguém que não te diz a verdade?

Acho que Beatless podia ser bem mais, mas como está dá para o gasto.

Nesse episódio a “ação e emoção” foram bem medianas, tendo como ponto relevante toda aquela discussão sobre a automação das atividades humanas feita pelas hiEs a fim de obter resultados melhores. Uma sociedade completamente automatizada seria entediante? Quando os humanos perderem o apreço pelo trabalho como força edificadora da sociedade o que restará de significativo em suas existências? A sociedade de Beatless ainda não é assim, mas caminha para isso e creio que discutir o assunto ao longo do anime seria muito interessante, pois com o cada vez maior e mais rápido avanço tecnológico na era em que vivemos, esse tipo de debate sempre se fará necessário.

O Kengo “odiar” o Arato era algo completamente previsível, pois seu amigo é filho do cara que construiu a hiE que ele estava atacando – confesso que não sai da minha cabeça a ideia de que o pai do Arato está envolvido com a Lacia e as outras… – e ele se dá bem com as hiEs – inclusive, um dos questionamentos do anime é se elas têm alma e ele é uma figura central no que tece a essa pergunta –, então toda a cena deles conversando e do Arato salvando ele foi apenas razoável. Mesmo que seu amigo te dissesse que te odeia naquela situação você iria deixar ele morrer? Se você fizesse isso então por que foi salvá-lo quando já sabia que ele odiava hiEs e não faria sentido se ele não tivesse nenhum problema com você por isso? Agir assim não teria nexo algum e você pode até não gostar da personalidade do Arato, mas não dá para dizer que as atitudes dele não são coerentes, porque são!

Sorriso de quem foi um pentelho, mas ainda deu a sorte de ter um amigo de verdade.

A hiE parlamentar morrer pelas mãos da Kouka não me surpreendeu e não adicionou nenhum peso dramático ao anime, mas não acho que isso foi um problema – era apenas uma quest que tinha que ser feita e foi cumprida com sucesso. O que realmente importou em todo aquele trecho final foi a cooperação “disfarçada” entre as hiEs que se você viu com um pouco de atenção ficou claríssima!

A Snowdrop apareceu lá com que fim mesmo? Okay, se alimentar, e depois foi embora de boa? A Kouka lutou com ela, mas se você observar, nem a tocou, na verdade ela acabou foi alastrando o fogo com os seus ataques e a Lacia na hora em que poderia enfrentar ou questionar as irmãs ficou paradinha na dela e ainda ouviu o que a Kouka disse – praticamente selando a cooperação entre elas.

As hiEs até podem agir separadas, mas têm um propósito em comum, mesmo que isso seja apenas na superfície e no final cada uma delas queira algo diferente. Pelo que entendi a Kouka é uma ferramenta para bater a competição das hiEs com os humanos(?), a Snowdrop para o progresso da humanidade(?) e a “papa-léguas” para a expansão dela. A função da Lacia não foi dita e a hiE maid nem apareceu, mas só pela função desses três dá para perceber que todas as cinco devem se complementar a fim de atingir um certo objetivo que provavelmente beneficiará a humanidade, mesmo que não a ela toda. Isso é contraditório, mas faz sentido quando posto sob a ótica de uma pessoa ou grupo que entende que coisas como “expansão” e “progresso” devem ser atreladas a uma forma diferente de agir das hiEs – e também a uma forma diferente de lidar com o que é “humano”? – a fim de beneficiar toda a humanidade. É nisso que eu aposto, pois elas parecem ser ferramentas de mudança, mas mudanças sempre beneficiam a uns e lesam a outros. e nesse caso não seria diferente.

Só bastou a loli aparecer e entregaram parte do jogo. Essas lolis, viu, vou te contar…

Uma coisa razoavelmente legal que aconteceu foi o Kengo ter “dado um fora” na Kouka, mas mais pela forma do que pelo conteúdo do ato, pois era outra coisa previsível já que ele odeia hiEs e caso se aliasse a ela manter relações com o Arato seria difícil – afinal, eles não podem saber que as hiEs estão trabalhando em conjunto. A vida pacífica dos três garotos e suas três irmãs deve continuar por mais um tempo. Por outro lado, ficou parecendo que o Ryo é o mestre da “papa-léguas” e não tem um conflito claro, ao menos não ainda, com ela como supus. Talvez o próximo arco já foque mais nele e dê mais tempo de tela a hiE a qual ele está relacionado e a HiE maid que ainda mal apareceu.

Sorte é quando você dispensa uma mulher armada e sai vivo para contar a história kkk…

O próximo episódio será um recap e, sinceramente, não sei bem o que pensar sobre isso. Com sorte ele deve abordar a mesma história sob outro ponto de vista, mas o mais provável é que seja só um recorte de cenas passando no mesmo horário da tv para dar mais tempo a produção do anime para terminar uns episódios. Foi anunciado outro recap mais para frente e é por causa disso que ainda tenho a esperança de que revisitar esse arco e o material que futuramente será recapitulado seja importante, pois se o que eu desejo acontecer agora que temos uma noção melhor, mesmo que ainda superficial, dos segredos da história, revê-la pode nos fazer perceber coisas que deixamos passar por falta de indícios mais contundentes de que tal coisa X na verdade era uma coisa Y. Enfim, Beatless só deve voltar ao blog daqui há duas semanas, exceto se tiver um recap “diferenciadíssimo”.

O anime está interessante, é bem mediano no geral, mas não chega a ser medíocre, e ainda tem um bom potencial a ser explorado, resta saber que ferramentas ele vai usar a fim de explorá-lo após sua parada. Acho que confiaria no sorriso da Lacia, mesmo se soubesse que estou sendo usado por ela…

Ela rende prints mais estilosos que a Lacia, e tenho dito!

Discussão