Esse episódio foi um mix de emoções. Tivemos uma batalha que durou o episódio inteiro praticamente e que nos trouxe detalhes interessantes. Vi muita gente por aí falando sobre um suposto protagonismo do Hiro e sinceramente eu discordo disso. De qualquer forma, parece que o anime se “livrou” de alguns mistérios e colocou novos.

Apesar de ter gostado da batalha, devo dizer que eu achei um pouco estranha, tinha uma horda de “pequenos” urrossauros e um gigante. Eu imaginei que cada FranXX iria matar individualmente porém com coordenação (no caso da unidade 26) e no fim aconteceu o oposto, eles lutaram num modo completamente coletivo. Eu sei que não dá para exigir que todos sejam fortes como o Strelitzia, mas considerando que havia uma horda, trabalhar daquela forma era realmente a melhor opção? De qualquer modo, foi uma batalha dura, mas não o bastante para ser um desafio real para a dupla de protagonistas. Convenhamos, eles só tiveram dificuldades por conta da situação do Hiro e nada mais. Mas além disso, vale destacar a evolução de todos como um time, até porque eles conseguiram ser vitais no contexto geral e assim, mostrar seu valor que ainda não tinha sido comprovado de fato.

Essa cena foi bem interessante

Além disso tudo, vimos outro lado da 02. É engraçado pensar que apesar dela falar algumas coisas óbvias sobre si, ainda há surpresas de certa forma. Ela já havia dito que era solitária, mas essa declaração poderia significar muitas coisas, afinal, nem humana ela é considerada. Porém, sua solidão não é porque ela não tinha um parceiro de verdade e sim, porque ela não havia encontrado sua “metade”. Não digo no sentido romântico e sim no sentido de viver, de ter alguém com quem contar, um parceiro da vida. E o Hiro até então não era essa pessoa. Ele sempre esteve obcecado em pilotar um FranXX mesmo que isso lhe trouxesse a morte, não importava quem ou o quê ele tivesse que fazer, o importante era pilotar e assim, cumprir sua missão de vida. Ela era a válvula de escape dele, a “ferramenta” que lhe dava as tão desejadas asas.

Porém, tudo isso mudou durante essa batalha.

Ao ver o sofrimento solitário da 02, Hiro enfim percebeu que apesar de tudo ela realmente precisava dele (ao menos no momento). Ok, ela é extremamente forte e teoricamente pode pilotar sozinha, né? Mas seria uma pena se essa pilotagem solitária fosse apenas o grito de sua alma; um grito de solidão e ao que parece, de ódio também. Provavelmente ela tem um motivo a mais para matar os urrossauros e agora Hiro irá dar as asas que ela necessita para cumprir esse desejo/ambição. E o melhor de tudo foi ver alguém desinteressante que sequer tinha uma ambição de vida, agora ter ao menos um motivo para lutar. Ou melhor, um motivo para usar suas asas.

Ichigo também vem mostrando uma boa evolução. Cada vez mais ela vem melhorando sua liderança e até mesmo ficando mais simpática. De certa forma é interessante ver esse mix de sentimentos rodeando cada um dos personagens e eles agindo sem saber do que se trata (ou será que sabem?). Fato é que cada vez mais o grupo está se entrosando dentro e fora do campo de batalha e com isso, acredito que os novos elementos poderão abalar isso tudo de certa forma (e eu espero por isso).

  1. Oi! Tudo Bem?
    Parece que o Anime está indo bem!!!
    Vou ver do Início pra conhecer!!! Está Ficando 10!!!
    Zero Two,gostei dela! e Vc Fabio,o que ta achando do Anime?

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Olá, Toni!

      Quem escreve os artigos de Darling in the FranXX é o Kiraht, não eu =D Mas estou gostando sim, no momento acho-o o segundo melhor da temporada, atrás apenas de Sora yori mo Tooi Basho – esse sim sou eu quem está escrevendo =)

      Obrigado pela visita e pelo comentário! E esperemos até o autor de verdade do artigo responder, hehe!

    • O anime vem melhorando cada vez mais. Conforme os episódios vão passando ele vai desenvolvendo não só os personagens como também a história como um todo. Eu particularmente odeio ter que esperar uma semana para ver o próximo episódio.

  2. Bom texto. Pode ser discutível se Darling in the FranXX é ou não o melhor anime da temporada, mas ele sem duvida é o que gera mais repercussão.

    Entretanto, gostaria de deixar uma pergunta no ar para quem se propor a responder:
    Um dos problemas que muitos tem com o anime, se deve a falta de personalidade dos personagens secundários (falo isso com relação as outras crianças da unidade 13, excluindo os protagonistas). Na minha interpretação, esse nível de personalidade é proposital porque dentro do anime, as crianças são tratadas como ferramentas e não como pessoas. O fato deles terem códigos ao invés de nomes, é algo reforça a ideia de que essas crianças tiveram suas individualidades retirada deles. E o Hiro ser aquele que criou um nome para todos, contribui para você perceber que ele realmente é um moleque diferenciado, e não atoa é o protagonista.

    Isso foi apenas uma interpretação que eu tive com relação aos personagens secundários, ao qual eu gostaria de fazer a seguinte pergunta sobre:
    Para vocês (qualquer um que esteja lendo isso) essa interpretação é válida ou é apenas algo sem nexo e fato dos personagens secundários serem rasos realmente é um defeito do anime?

Discussão