Sentiram saudades das hiEs mais que perfeitas? É hora de Beatless aqui no Anime21!

Este episódio foi interessante, confirmou algumas coisas que eu achava, desmentiu outras e trouxe uma carga de novas informações, o problema é que fazer tudo isso com o defeito que esse anime tem não ajuda muito. Parece que a produção de Beatless tem certa preguiça – ou são os personagens e a história que são fracos? – no que diz à forma de aliar exposição de informações com desenvolvimento dos personagens e da trama. Não tem um personagem para se apegar nessa obra!

Este episódio foi bem ramificado e a maior parte dele se passou explorando outros núcleos que não o do protagonista, o que foi bom porque a vida cotidiana dele com a irmã e a Lacia não é lá das mais interessantes, convenhamos. Descobrimos que sim, as cinco hiEs da série Lacia – a Lacia é realmente importante, hein? – guardam as informações confidenciais daquela tal instalação de pesquisa, até aí tudo bem, o estranho são as ações da Methode não coincidirem com as das outras quatro e ao menos três delas – Lacia, Kouka e Snowdrop – estarem de conchave. Existe pelo menos dois lados, então?

Não podia faltar uma imagem da Lacia sendo fofa, né?   

Já deu para entender que o tal Watarai estava por trás da explosão e da debanda das hiEs, que uma voltou para o lugar do qual veio e que ele está controlando as ações dos outros figurões de forma sórdida em prol de algo que eles claramente não aceitariam, o que pega é saber o que ele quer com isso e se as outras hiEs não terem voltado para ele significa que elas não estão seguindo ordens dele e sim agindo por contra própria a partir da ordem de um terceiro ou de acordo com seus interesses.

Pode ser que elas só pareçam agir por contra própria ao tentar manipular pessoas para serem seus mestres ou tentar manipulá-las após se tornarem isso, e na verdade não tenham vontade própria de forma alguma e só estejam seguindo ordens desse tal “terceiro elemento”, como também pode ser que elas estejam se “aliando” ou se “desencontrando” apenas por vontade própria, agindo de acordo com as suas consciências. A própria Methode contatar a Shiori pode ser a prova de que elas não seguem a um “mestre absoluto”. O debate da máquina ganhar vida – ter uma alma – ou não é algo que acredito ser um dos temas da obra e espero que isso vá sendo cada vez mais aprofundado nela.

Não esperava que ela fosse aparecer tanto e confesso que gostei disso!

Engraçado como a sociedade humana se desenvolve tecnologicamente de forma espantosa e mesmo assim tem que recorrer a métodos arcaicos como o do “casamento arranjado” a fim de reajustar as suas relações de poder. A vítima da vez é a Shiori, irmã do Ryo e que parece ter um crush pelo Arato – juro que quando falaram de casamento e ela apareceu, logo pensei nessa possibilidade… –, ela não quer um casamento de fachada e pode acabar aceitando se tornar uma das mestras da Methode por isso. Aliás, que interessante essa nova hiE hein, pois além de ter a super velocidade ela pode ter vários mestres – Nora, é você? – e ficou claro que seria capaz de induzir um mestre a fazer ou não algo para que esse sistema não ruísse em contradição. Resta saber se isso realmente é algo que “pertence” a ela ou é devido a uma programação ultra-sofisticada de alguém que está a controlando.

A hiE maid assassinou um bando de outros robôs e foi parar na casa daquela personagem que aparece na abertura e eu não faço ideia de quem seja, a Kouka e a Snowdrop tiraram pelo menos duas semanas de férias, a Lacia continua brincando de casinha com o Arato e a irmã mais nova mais boba do mundo, e a Methode está movimentando a trama ao expandir o leque de possibilidades do anime. Achava que o mestre dela seria o Ryo, mas não, é o Watarai e o Ryo se aliar a ele claramente de posse do que sabe sobre o Arato e a Lacia você pode considerar uma baita de uma trairagem – e meio que é mesmo –, mas duvido que se importe com isso ou com esse “amigo X9” cujo drama devido a um incidente no passado ainda deve ser explorado e que, como acusa a abertura, deve vir a confrontar a Methode para proteger a irmã? Talvez, o importante agora é que alguns personagens estão “mostrando as suas asinhas” na história e é melhor focar neles que em uma comédia romântica entre uma hiE e um humano sem comédia e sem romance algum. Nada contra o Arato ou os outros personagens, ou a trama em si, está tudo até relativamente bem organizado e coerente, o problema é que falta emoção, falta ação – não necessariamente porrada –, falta vida! Até agora nesse anime tudo está muito robótico, tudo está muito sem graça, tudo está mais esquecível do que deveria…

Precisava mesmo ela se apaixonar pelo melhor onii-chan do mundo?!

Espero que as coisas voltem a ficar minimamente mais interessantes com um confronto Lacia x Methode como aponta a prévia do próximo episódio, espero que se esforcem para tornar algum personagem realmente carismático – a Kouka decepcionou e apesar de ter gostado da Methode não acho que vai ser para tanto, dos outros nem falo… – e assim extrair mais da trama passando alguma tensão mesmo que seja inevitável dar mais e mais informação e construir a maior parte para depois.

Creio que seja possível fazer isso enquanto o conflito central vai sendo armado, o fim do primeiro arco prova isso e okay, ele não empolgou muito ou foi tão emocionante, mas já foi alguma coisa para o que está sendo pouco divertido e deveria ser bem mais. Até o próximo artigo do anime sem batida!

P.S.: “O Garoto encontra a Pornografia”, o que esperar de um episódio com este título? Fanservice das hiEs? Talvez. Torço mesmo é para que seja desenvolvido algo interessante – e não bobo – disso.

Discussão