Nunca fiquei tão perdido para começar a falar mal de Citrus. Eu poderia dizer que mulheres são loucas e forçar até um pouco de experiência pessoal ao afirmar isso, mas seria muito injusto com todas as mulheres que não arrumam desculpas para agir das formas mais sem sentido possíveis.

Não Mei, você não representa mulher alguma! Você é um desastre total, assim como esse anime!

Vou começar falando do final desse episódio, das coisas boas dele que na verdade só são as não tão ruins , que para mim foram a Harumin e o finalzinho com aquele climinha leve e bonitinho antes do Natal. Contudo, porém, entretanto, a Harumin é muito mal aproveitada, servindo apenas como um alivio cômico quando poderia render bem mais – até por ser bastante carismática. Na verdade, não duvido que se ela tivesse mais tempo de tela acabaria sendo estragada pela história ruim – o que vem rolando com a Yuzu. Quanto a leveza do finalzinho, a cena em que a Matsuri aparece estragou ele. Aliás, a Matsuri aparece e estraga qualquer coisa, mas por incrível que pareça ela nem foi a pior coisa desse episódio, mas sim as protagonistas Yuzu e Mei – sim, nem a Yuzu escapou dessa vez!

Harumin é oficialmente a única coisa que se salva em Citrus, e é a que menos aparece…

O público já entendeu que a Yuzu considera a Matsuri uma irmã mais nova, a Mei já entendeu, a Harumin já entendeu, a torcida do Flamengo já entendeu isso, só quem não entendeu foi a própria Yuzu, porque se eu sou amiga de infância de alguém eu não deixo a outra pessoa ficar “tirando casquinha”, ficar agindo como se estivesse em algum imbróglio amoroso patético comigo. Isso não faz sentido, as atitudes complacentes demais da Yuzu para com a Matsuri não fazem sentido por mais que ela queira ser boazinha e não saiba como mandar a real para a garota. Ela roubou um beijo da Yuzu episódio passado e a Yuzu simplesmente considerou aquilo “coisa de irmã”, mas me desculpe autora da obra, posso não ser japonês, mas sei que não é bem por aí, não é nada por aí!

A Yuzu exagerou na boa vontade dela com a Matsuri, mas menos mal que ela não foi beijada de novo e o episódio todo não girou em torno da interação das duas. Era isso o que você pensou que eu ia dizer? Se era, então errou, errou feio, pois apesar de ser uma coisa forçada e chata, o que veio depois que as duas se separaram foi uma das piores coisas de Citrus até aqui: o beijo da Mei na Matsuri, e com direito a uma foto comprometedora que vai ser usada em uma chantagem futura? É sério isso?

Não bastasse o beijo ainda tem a prova… Não f*de autora!

Pouco depois do acontecido a Mei vem e fala para a Yuzu que é “louca”, como se para justificar o ato e aliviar a consciência, só que essa foi só uma desculpa esfarrapada para a escrotice dela, assim como ter dito que ia pegar de volta o beijo que a Matsuri deu na Yuzu não justifica porcaria nenhuma, pois:

1) Ela por um acaso é dona da Yuzu para achar que tem algum direito de dizer o que ela disse?

2) Se ela tivesse dito “Isso é por aquele beijo” e tivesse esbofeteado a garota seria clichezão, é verdade, mas “faria mais sentido” do que dar um beijo nela, pois aquilo não fez sentido algum!

3) O episódio era para ser uma guerra entre as duas pelo amor da Yuzu, aí elas vão lá e se beijam. O que raios se passa na cabeça dessa autora para forçar uma coisa tão tosca e sem sentido daquelas?

Esses ursinhos são melhores que uma imagem da Mei ou da Matsuri que eu poderia pôr aqui.

Não bastasse a desculpa da loucura, a Mei reforça a sua mania de se impor nas pessoas através do abuso e não sendo o suficiente, ela age como se fosse a dona da Yuzu, como se tivesse algum direito sobre com quem ela se relaciona, sobre o que ela faz ou deixa de fazer na sua vida. Não, isso está errado! Tudo o que essa personagem faz nesse anime está errado e dar sorrisinhos e falar manso quando lhe convém não vai me fazer fechar os olhos para tanta escrotice e falta de caráter. Uma das protagonistas de Citrus é simplesmente horrível e nisso ela vai arrastando toda a história junto, e é sério que em um anime yuri em pleno ano de 2018 tem uma personagem super desagradável e vulgar de uns 14 anos enquanto nada, simplesmente nada, aponta para uma quebra do pensamento machista e conservador? A autora por um acaso acha que uma pirralha falar de sexo daquela forma escrota é de alguma valia para promover a normalização da relação amorosa entre duas mulheres?

Sexo é sim uma forma de expressão importante, mas relacionamentos entre mulheres não são essa baixaria toda que ela pinta que é – ou ao menos a obra poderia não os retratar assim. Se pensarmos em uma obra, seja de mangá ou anime, como vinculadora de uma mensagem com o intuito de atingir certo público, vemos que Citrus não consegue passar mensagem alguma quando tem a oportunidade e, de certa forma, o dever de fazer isso. A obra não é uma referência de romance saudável em nenhum sentido e muito menos uma referência para adolescentes que estejam passando pela mesma situação da Yuzu, e talvez até da Mei, pois até agora ela só disse que ser lésbica é um martírio e que a sociedade vai te julgar e virar as costas para você, então é melhor esconder isso. Okay, em grande parte isso é uma completa verdade, mas mostrar apenas o lado ruim e forçá-lo porque é conveniente para a falta de habilidade da autora em criar uma história com algum propósito.

Quase já transaram e ficam envergonhadas ao dar as mãos… eh… okay

Eu sei que o Japão é extremamente machista e conservador e elas serem irmãs de criação agrava as coisas, mas ponha a mão na consciência e pense comigo, em uma época em que se fala tanto sobre representatividade, é esse tipo de obra que representa o que é um romance entre duas garotas? É esse tipo de obra que você que é lésbica, ou você que conhece alguém que é, quer ver na boca do povo, como se representasse esses relacionamentos? Creio que não, e por mais que você possa dizer que acha o termo “yuri” fetichista por natureza e não tem nenhum problema com isso, achar que não tem nada de errado em uma história ridícula dessas te faz fazer menos sentido que esse anime…

Não julgo ninguém por gostar de Citrus – cada um gosta do que quiser, afinal –, mas aconselho você a reavaliar bem o que acha da obra, criticamente falando mesmo, e talvez até procurar outros yuris mais saudáveis e que passem alguma mensagem de uma forma melhor. Não sou grande conhecedor desse gênero, mas me interesso por ele e devo fazer isso, pois esse não quer me dizer coisa alguma!

Foi mal aí Yuzu, mas nem você sendo fofa quando criança salvou esse episódio!

Discussão