Bom dia!

A resolução do segundo nível foi um pouco anticlimática, não foi? Descobrimos quem era o servo, descobrimos seus poderes especiais – inclusive um muito legal que infelizmente ele nem teve tempo de usar, ele e a Saber lutaram, ele foi derrotado, e enquanto isso o Hakuno derrotou o mestre fora da tela. Tá bom.

Entre mortos e feridos, a Rin reapareceu dentro do elevador para o próximo nível, o que espantou até mesmo Hakuno e Saber. Estou realmente interessado em saber o que ela ficou fazendo durante esse tempo todo, para onde que ela foi dar um rolê de vassoura enquanto o Hakuno quase morria (e se tivesse morrido? Bem, parece que ele é imortal e talvez a Rin saiba disso). A Rani morreu. Se fez propositalmente de distração para que o Hakuno conseguisse entrar no castelo ileso (ela parecia não acreditar que ele fosse imortal; será que ele é mesmo?). Não é como se ela quisesse sair dali de todo modo, então cumpriu seu destino. Robin Hood e seu mestre cujo nome não me lembro e nem vou fazer esforço para lembrar porque nunca mais vai aparecer morreram. Isso foi o que aconteceu no episódio, que foi mais importante pelo que foi falado do que pelo que foi visto.

A morte dela teria sido mais impactante se tivesse sido instantânea, mas acho que ok

O mestre do segundo andar, ao contrário do Shinji, não conquistou o nível. Ele morreu. Mas foi ressuscitado em seguida e se tornou o mestre do nível. Como, ao contrário do Shinji, ele já havia sido derrotado, não importava quantos mestres derrotasse depois ele não poderia mais subir. A situação dos dois parece ser um espelho um do outro, e isso é interessante mas não sei se tem qualquer significado. Vejamos.

Shinji era um covarde, venceu mas se recusou a subir. Sua serva era uma grande corsária inglesa que ajudou o Império Britânico a conquistar o mundo. O mestre do segundo andar falava em honra e código de cavalaria, inclusive reconhecendo o paradoxo inerente à sua circunstância. Ele queria subir, mas foi derrotado e não podia. Continuou lutando em vão, assistido por um ladrão que ficou famoso por atacar os poderosos e ajudar os mais fracos. Ideologicamente, Robin Hood é o oposto de Francis Drake. Seus mestres também.

Desta vez como na outra, Hakuno foi mortalmente ferido. No primeiro nível ele havia sido multiplamente perfurado por lanças, e agora no segundo ele foi explodido. Não adianta, ele se recusa a morrer. De caça, ele se transformou em caçador e foi atrás do mestre do segundo andar, de quem deu cabo. Enquanto isso Saber derrotava Robin Hood, mas os dois sabiam que o resultado da luta já havia sido decidido no momento em que Hakuno venceu.

Já vai tarde

Foi um episódio de ação, não a melhor do anime até agora, mas boa ação. No entanto, como já afirmei e agora irei retomar, o mais importante não foi o que aconteceu no episódio em si, mas o que os personagens falaram. Da Saber por exemplo, descobrimos que viveu entre dois mil e três mil anos atrás, e se o anime está além do século 30, isso a coloca no primeiro milênio. Saber foi um rei ou rainha, imperador ou imperatriz, do primeiro milênio. O milênio que viu o Império Romano nascer e ruir, bem como o nascimento de vários reinos europeus. Ela parece europeia, não é? Não me estendo nessa especulação porque estou sendo falso, já sei quem a Saber é. Mas se você ainda não souber, vamos lá, tente adivinhar, é divertido!

A luta foi bacana

Mas isso ainda não é o mais importante. O que realmente importa é a informação de que mil anos virtuais se passaram nessa simulação desde a atual Guerra do Santo Graal (que já nasceu sabotada). Anos virtuais sim, porque não quero crer que sejam anos no mundo real. Sendo uma simulação por computador, especialmente um computador superpoderoso construído no século 30, isso é mais do que possível. Para o Hakuno, porém, parece que se passaram só alguns dias, não é? Quero dizer, o Shinji se tornou mestre do primeiro nível após matar o amigo, obviamente. E foi depois daquilo que mil anos se passaram. Sistemas virtuais podem ter uma passagem de tempo muito louca.

Nada para o menino Hakuno

Uma outra informação é ainda mais interessante: se o que disseram for verdade, a corrupção ou derrota ou queda ou o que quer que seja de Seraph também começou exatamente mil anos atrás. E sua causa foi um jogador – um ser humano. Em outras palavras, um bug no sistema. Algo como Neo em Matrix. Se tal jogador existe, assumindo que Fate/Extra não seja uma história estúpida, só há duas alternativas: ou ele vai aparecer ou ele já apareceu. Se ainda não apareceu, pode ser o vilão final ou algo assim. Se já apareceu, não conheço ninguém mais bugado que a pessoa que mal se lembra de quem é e tem poderes que nenhum outro mestre manifestou que a tornam aparentemente virtual. Hakuno é o bug?

Discussão