Bom dia!

No episódio dessa semana de Hakata Tonkotsu Ramens podemos ver como é bom ter amigos. Eu queria ter amigos como Banba, Ling, Saitou, além da galera torturadora, do velho do ramen, enfim. Oh, pensando bem, acho que houve uma fase da vida em que vivia cercado de amigos, dos mais diversos tipos, e se precisasse, para o que precisasse, eles estariam lá: foi na minha adolescência.

Que provavelmente é o público-alvo da light novel que inspira esse anime.

Para completar a boa sorte do Enokida, os vilões nunca sabem que não estão se metendo só contra uma ou duas pessoas. Mesmo quando se enfrenta o temido Samurai Niwaka, é relativamente possível bolar um plano contra o próprio assassino, mas como lidar com seus vários ajudantes surpresa? É impossível. E não é como se eles escondessem seus vínculos. Bom, acho que é razoável dizer que o Samurai Niwaka esconde os seus, já que esconde a própria identidade, e o mesmo se pode dizer do Enokida, porque ele é um hacker afinal. E quanto ao primeiro arco? O Ling ainda não fazia parte da gangue.

Será que eles ainda vão enfrentar um inimigo que saiba de suas conexões e, portanto, possa se preparar para lidar com cada um deles, de onde quer que venham? Esse seria um arco interessantíssimo e eu estou louco para assisti-lo, se ele vir a existir. Por enquanto não é o caso, infelizmente. Mas dá para passar o tempo assistindo o Enokida convocar a ajuda de Banba, Ling, Saitou (esse meio que não concordou com o papel que fez…), José Martínez (o torturador; acho que o anime nunca disse o seu nome, eu peguei no MyAnimeList) e Yamato (o batedor de carteiras que também trabalha como host; esse eu tenho a impressão que já disseram o nome, mas não me lembro). De quebra, ainda ajudou o Saeki, que estava recebendo cadáveres para ocultar, o que é um serviço que ele presta, mas estava sendo ameaçado para fazer isso ao invés de pago, dos mesmos vilões que estão atrás do Enokida. As amizades ajudam, mas o mundo ser pequeno também é importante.

O hacker residente pensou rápido em um plano perfeito que deu certo até o último detalhe. Bom, poderia não ter dado certo, então o plano estava longe de ser perfeito. O assassino boxeador poderia ser mais forte que o Ling, ou poderia não ter mordido a isca em primeiro lugar, ou usado um método de assassinato diferente ou que impedisse o Ling de se defender. O hacker ou o contratante deles poderiam ter desconfiado de alguma coisa no meio do caminho. Enfim, para um plano elaborado quase literalmente nas coxas, até que foi um plano bom, e deu tudo certo. Está tudo bem quando acaba bem, não é?

E tudo acabou ainda melhor do que o esperado. Lembra-se que o pai do Enokida havia mandado matá-lo? Pois é. Eis que ele não é sem coração! Ele não havia mandado matá-lo coisa nenhuma, mandou, isso sim, escondê-lo e fingir a sua morte desde o começo! Se eu fosse o Enokida, essa é a hora que eu ficaria com medo é do mordomo. Quer dizer que se a ordem fosse de matar, ele mataria? E acho que expulsar seu filho ainda é algo bastante perverso, mas vá lá, melhor do que assassinar. E o Saitou foi o bode expiatório de novo. Amizade é pra essas coisas!

Discussão