Death March segue com o seu foco principal, que basicamente é não ter foco nenhum.

E no momento em que assistia ao episódio onze, havia apenas uma coisa em que eu pensava, que era “espero que acabe logo isso.” Não que Death March seja qualitativamente ruim, mas para mim é apenas algo que me faz perder tempo. Eu odeio coisas que me fazem perder tempo, pois ele é meu bem mais precioso. Com “perder tempo” quero dizer que não acrescenta nada na minha vida, nem ao menos um bom entretenimento. O que é lamentável.

Com um episódio cheio de negociações, “jogo de xadrez” – digo, pessoas querendo pensar sempre à frente do seu oponente – e uma sequência bem bonita na Floresta das Ilusões, devo dizer que o episódio não é ruim, mas não apresenta um foco. Na medida que se encaminham para resolver uma coisa, outras duas aparecem para resolver, e o anime parece não se preocupar com a resolução de nenhuma, apenas quer fazer várias coisas ao mesmo tempo, e bom, a minha cabeça já começa a pensar em como isso não funciona bem em Death March.

Só os Bruxão

O Satoo é bem esperto, mas o vilão parece ser um exímio jogador de xadrez. É evidente que ao comprar todos os frascos de armazenar poções ele já tinha o plano de destruir outras e fazer com que essa situação de “desespero” acontecesse, mas como já é de costume, nosso amado protagonista vai resolver isso logo, e por faltar apenas vinte e quatro minutos de anime e ter duas ou três (se levarmos em consideração que ele está preso em um mundo que não é o dele) coisas para resolver, não deve demorar muito para que ocorra isso.

O humor do episódio não funciona comigo, pois são as mesmas piadinhas com conotação sexual por parte da Arisa, e o Satoo negando traição e dizendo que não vai fazer nada com ela depois de passar algum tempo em um motel. Bom, não é como se já não houvesse isso em alguns episódios de Death March, certo?

PANTERA NEGRA. Ok, meu humor é tão imbecil quanto o de Death March!

A parte da Floresta das Ilusões é o ponto alto do episódio, pois apresenta uma bruxa, uma aprendiz e PANTERAS NEGRAS. Bem, queria dizer que o ponto alto mesmo foi a saída do Satoo de lá, naquela cena visualmente muito linda, naquilo que chamarei de caminho do arco-íris. Ouuuw, “Caminho do Arco-íris” é um bom nome de filme de aventura.

Discussão