Eu tinha um certo hype para o episódio.

Na verdade, eu tinha previsto algumas coisas que aconteceriam, partindo do recém encontro da Ono com o Yagu. Eu sabia que o episódio daria um foco enorme no desenvolvimento dos dois, mas eu não imaginava que seria profundo como foi.

Eu também esperava uma declaração, pela parte do Yagu, já que a Ono não consegue falar.

Mas, meus amigos… esse último episódio me surpreendeu de uma maneira única.

O episódio começa com Yagu e Ono em uma lanchonete. Ele acaba conversando com Ono sobre ela ter fugido de casa, como seus pais reagiriam e que provavelmente ficariam extremamente irritados com ela.

Eles acabam concluindo que não seria tão bom a Ono ir para casa dela ainda, então torram um pouco do tempo deles jogando em alguns arcades.

Depois de gastar um pouco do tempo deles, Yagu liga para sua mãe para falar sobre o paradeiro de Ono, já que ele tinha a achado.

A mãe dele se voluntaria a ajudar os dois, Ono não tinha dinheiro para pegar um trem e também não queria voltar para a casa.

E meus amigos, a mãe do Yagu aprontou uma que eu sinceramente adorei.

ELA ALUGOU UM QUARTO DE HOTEL!

Os dois acabam tendo que passar a noite lá. O Yagu fica enchendo o saco da coitada da Ono, falando coisas de terror ou creepy para deixar ela com medo.

E ele acaba tendo bastante sucesso.

O minsitério da saúde adverte que TODAS as cenas após essa, são de extrema fofura e admiração ao meu OTP da temporada, então para a felicidade de alguns e infelicidade de outros, vai ter muita coisa fofa deles dois.

 

Os dois acabam se ajeitando para dormir, ambos tomam banho na banheirinha do hotel. Yagu e Ono ficam todos fofos de roupão.

Só um pequeno parenteses.

Eu quero muito ter um roupão de veludo ou cetim, de preferência roxo.

Acho que ficar escrevendo usando um desses roupões, é tipo uma meta para mim.

De qualquer forma, eles ficam sentados assistindo a TV, durante um sábado a noite.

O Yagu acaba por verificar a TV, procurando por uma entrada de vídeo. Ele tem sucesso ao achar a mesma, então pega o seu NES que acabou de comprar e conecta na TV.

Bem, vocês sabem o que vem a seguir.

Meta!

Eles passam o resto da noite jogando juntos, até que Yagu acaba caindo no sono, sob seu controle de Nintendinho.

Cara, jogar até cair no sono é algo tão bom. Eu realmente sinto saudades de quando vinha gente em casa para fazer isso, eu simplesmente não sinto mais que faço parte do meu antigo grupo de amigos. Era legal ficar jogando e zoando, até ver uns animes de vez enquando.

Ah, estou nostálgico de novo! Maldito anime, despertando sentimentos tão bons e tristes ao mesmo tempo.

De qualquer forma, a Ono acaba colocando o bebezão dela para dormir, cobrindo e fazendo os procedimentos padrões. Ela acaba parando por muito tempo para admirar o Yagu, cara foi uma cena incrível.

Olha o olhar dela, a forma que ela se encolhe perto dele, cada gesto é um sinal do amor que ela nutre por ele.

Algo que eu percebi só agora é que a animação mudou um pouco.

Isso não é uma crítica ruim, já que a animação do anime não deixou de ficar bonita, ou algo assim. Mas eles estão usando muito menos os elementos 3D dos primeiros episódios e mais os 2D mesmo, mas teve uma melhoria significativa do 3D dos primeiros episódios, para os do episódio atual.

Enfim, voltando aos pombinhos.

Passa-se a noite e ambos acordam.

Essa cena é tão AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!

O Yagu acaba tendo que ir para o trabalho, deixa um pouco de dinheiro com a Ono e se despede dela na porta, como se os dois já fossem um casal a muito tempo.

Parece simples, mas toda a construção dessa cena é simplesmente incrível. Dá a impressão deles serem casados a muito tempo, com toda uma química envolvida entre eles. Desde o escovar de dente juntos, até a despedida na porta.

Trabalhar para comprar jogo para ela.

Quando o Yagu retorna, eles voltam para casa. Claro, com as paradas usuais em fliperamas.

Yagu comenta que caso ela não se sinta confortável em casa, ou tenha algum problema, ela sempre pode ir para a casa dele.

No meio desse caminho, eles encontram aquelas máquinas de tirar foto, sabe? Tem bastante dessas em shoppings e festas de 15 anos, aqui no Brasil. É algo bem legal de se fazer, mesmo não sendo tão popular por aqui. Apesar que com essa moda de “Aesethetic”, fotos em polaroid e nesse estilo estão voltando.

Amadores, tenho uma câmera polaroid antes de virar moda. (Sinto-me um hipster falando)

De qualquer forma, a foto acaba saindo com a Ono dando um K.O no Yagu, nada de novo sob o sol.

E essa foto vai causar tanta intriga…

A cena corta para alguns dias depois.

A mãe do Yagu e ele estão conversando sobre uma queima de fogos que está acontecendo nas proximidades, que ele deveria ir junto com a Ono.

Até que alguém aparece. Provavelmente vocês sabem bem quem é…

Ela acaba trazendo um PS1 para casa dele, lembrando que o Yagu tinha um Sega Saturno.

Lembra que eu falei que o Sega Saturno tinha muita pouca vantagem, então…

Muitos jogos que o Yagu curte eram de exclusividade do PS1, na verdade, a Sony só é o que é hoje por causa de jogos “First Party” (jogos exclusivos), tipo God Of War e The Last Of Us (nos dias de hoje) e FF VII e Tekken (naquela época).

Os dois ficam jogando, já que ela iria emprestar o PS1 para ele.

Que coragem em emprestar um console, eu sou muito chato para emprestar coisas. Nada volta do jeito que estava, eu só empresto se a pessoa for de confiança MESMO.

De qualquer forma, lembra da fotinho deles dois?

Então… ela vê.

Essa cena é de doer o coração.

Ela acaba pedindo para ir embora, Yagu leva ela para casa.

É ai onde começa o “problema”.

Sem mais, nem menos, Hidaka simplesmente vira para o Yagu e manda essa:

VOCÊ ME FAZ ISSO NO ÚLTIMO EPISÓDIO? SÉRIO QUE VOU TER QUE ESPERAR? NUNCA IREI PERDOAR OS JAPONESES!

Ela acaba fazendo uma declaração fofa para o Yagu, que simplesmente não sabe o que fazer. Antes disso, a Hidaka confronta todos os sentimentos que ele tem por Ono, isso deixa ele extremamente despreparado.

Ele não entende muito bem como lidar com o que sente pela Ono, mas sabe que não sente o mesmo por Hidaka. Então, em um momento de fragilidade, Hidaka aposta amor em um X1 de SF2.

 

A reação do Yaguchi foi exatamente a mesma que a minha:

“Oh, Deus. Vou ter que esperar UM ANO para resolver isso.”

“Ah, que pena Gabriel. Acaba nesse cliffhanger e nada de segunda temporada, né?”

AH, É MESMO?

ACHOU QUE NÃO TERIA CONTINUAÇÃO?

 

Além do próprio anime falar sobre a segunda temporada, o pessoal do Anime21 já tinha me dito no discord que teria uma continuação.

Eu fiquei muito aliviado, o final passou longe de ser fechado e não ter uma continuação seria extremamente frustrante.

Considerações finais:

High Score Girl foi sem sombras de dúvidas o anime que mais me diverti cobrindo, desde o primeiro episódio. Todos os episódios são bons, não teve um que eu me senti cansado para escrever sobre. A animação e sonorização/Trilha sonora são de extrema qualidade, sem falar que trata de um assunto que eu particularmente gosto. Escrever sobre animes é bom, sobre games também. Agora, misturar os dois? Fui uma combinação que caiu muito bem com os artigos.

Aguardo ansioso pela OVA de High Score Girl!

Por hora, adeus, High Score Girl!

 

 

(Ler este artigo… Isso te enche de DETERMINAÇÃO!)

~Frisk

Comentários