O episódio 28 complementa o 27, porém apenas o 27 tem um fator importante, que é lidar com as diferenças. No episódio 21, vemos a amizade de dois youkais completamente diferentes: Takurou-Bi, um youkai de fogo, e Amefuri-Kozou, um youkai que faz a chuva acontecer. Já neste, a coisa é mais profunda, pois há o fator imigração.

Os youkais da Malásia tiveram o seu lar destruído por youkais norte-americanos e não tinham mais lugar algum para morar. Kitarou resolveu ajudá-los, porém havia diferenças muito culturais os rondando. Monstros da Malásia: dançam, fazem muito barulho a noite toda e querem que sua cultura sobreponha à dos monstros de Japão, que são mais quietinhos e preferem silêncio.

Não, não estou dizendo que Japão é o melhor e etc… Apenas que o comportamento era mais aceitável. O problema todo é esse: quando alguém novo no pedaço já acha que manda nas terras que acabaram de “descobrir”(olha, parece até mesmo quando Portugal “descobriu” o Brasil, sendo que já havia índios aqui) e pensa que os que já moravam ali têm que respeitar a sua cultura.

Não é à toa que uma linha limítrofe havia sido criada para separar os youkais malasianos dos japoneses. Porém ninguém imaginava que mortes ocorreriam por causa de um anel.

Acredito que Gegege no Kitarou tenha entrado no clímax da história. As mudanças de água para o vinho trouxe uma amplitude de youkais que não imaginava que apareceriam agora. Para mim, eles surgiriam bem mais para o final do anime, porém quanto mais cedo, melhor. Além do mais, este é um anime multicultural, e é lógico que youkais do mundo todo, sejam eles existentes ou não, iriam aparecer para fazer jus ao seu país de origem.

Os youkais malaios, por exemplo, tinham formas mais simples, e uma cultura diversificada. Já os youkais norte-americanos são mais conhecidos por nós, juntando um lobisomem (Wolfgang), duas bruxas (a Adele e a Agnes), uma vampira (Carmilla), um frankenstein(Victor), mas o Backbeard foi inventado pelo autor para ser o youkai mais poderoso entre os youkais norte-americanos.

Backbeard e seu grande e poderoso exército.

Aquele anel, nomeado como “Anel de Arcana”, é muito importante para que os planos de Backbeard fossem concluídos. Para que nada de mal acontecesse, Agnes foi egoísta o suficiente para fugir com ele para encontrar alguém que pudesse destruí-lo. Ela até fez um voodoo do Kitarou para que seus poderes aumentassem e ele conseguisse cumprir essa tarefa, porém sem sucesso. Ele até conseguiu domar o poder, mas já haviam resgatado o anel das mãos de Agnes.

Os dois episódios foram muito interessantes, porque: deram mais detalhes à história e também ensina uma boa lição de moral, porém acredito que de forma mais concisa que os outros episódios. Não foi fácil ver a Agnes fugindo do seu destino(e ainda não está sendo, pois ainda vem uma parte desse enredo por aí), youkais malaios morrendo e os japoneses fazendo um velório de respeito, mesmo que aquela raça estivesse tentando se sobrepor, e também a floresta do Kitarou ser destruída.

É uma cena muito difícil de se ver…

Muito a contra-gosto, Kitarou disse que ajudaria Agnes a recuperar o anel, mesmo que este pequeno objeto tenha feito toda a floresta ser incendiada por conta de tanta ambição. O que me impressionou mesmo foi o Nanashi protegendo Agnes contra o poder de sua irmã, Adele. Ele com certeza quer que uma guerra seja iniciada, até por causa do poema que recita. Estou ansiosa para saber o desfecho deste arco!

 

Mini-coleção de lendas urbanas norte-americanas:

Como estamos no mês do Halloween e ainda tem mais uma parte da Guerra dos youkais norte-americanos, decidi colocar alguns fatos e um link legal que encontrei na internet que contém mais algumas lendas de terror.

Bruxas: as bruxas eram mulheres acusadas de praticar magias, e realizavam pactos com os demônios. Na verdade, o pessoal que criou as primeiras histórias sobre as bruxas eram muito criativas, e usavam como inspiração as acusações loucas e até mesmo as mulheres sendo queimadas na fogueira. Na verdade, as lendas sobre as bruxas não surgiram na Idade Média, mas sim no início do período moderno, época entre os inícios dos séculos XIV e XVIII, assim como explica este link.

Lobisomem: ele surgiu a partir de uma suposta reza feita em uma sexta-feira à noite, a qual havia lua cheia, e assim poderia fazer pactos com demônios. Ele é uma mistura de lobo com homem, assim como o nome diz, e também pode ser chamado de Licantropo. Sua lenda vem a partir da mitologia grega.

Wolfgang e sua transformação maravilhosa.

Aqui está o link que citei, que possui histórias sobre mais lendas consideradas norte-americanas, e este outro que explica um pouco mais sobre a história do lobisomem.

 

 

Muito obrigada por acompanhar este artigo até o final, e nos vemos no próximo!

  1. Realmente, não era esperando esta mudança de contexto tão cedo, pois tipos de histórias assim vem mais pro fim e pelas poucas informações deste arco, deve durar mais episódios e pode ou não fechar esta adaptação. Na boa, não estava esperando muito a aparição de youkais ocidentais na obra e isso mostra a diversidade que “Gegege no Kitarou” quer transmitir nesta versão 2018. Vamos ver até onde irá esta guerra e suas consequências, pois como sabemos, guerras e conflitos deixam marcas, seja dos envolvidos ou de suas vítimas.

    • Tamao-chan

      Acredito que essa guerra seja crucial no quesito “jogar mais maldições na Mana.”
      Mas, para isso, precisa ocorrer um contexto forte, assim como foi nas outras duas maldições.
      Então não apenas os youkais japoneses vão sofrer, mas também a menina. E não sei como ela não teve nenhum efeito colateral até agora, apenas um desmaio que logo se recuperou.
      Obrigada pelo comentário! 😀

Comentários