O amor é algo que não tem lógica ou explicação, simplesmente sentimos. Toda a explicação sobre o motivo da Midori ter se apaixonado pela Tsubame é bizarramente cômico, e a minha reação era igual a da Misha, ou seja, não tava entendendo nada.

Mais uma personagem nova foi introduzida para movimentar a trama, e conseguiu cumprir tal função. A ex-tenente Ukai foi logo se apaixonar por uma lolicon. Ela é mulher bastante excêntrica, tanto na personalidade, quanto na maneira de vestir (ela adota o visual de lolita gótica), combinando perfeitamente com a Tsubame.

No inicio do episódio, a impressão é de que Midori enxerga Misha como uma rival, mas a dinâmica entre as duas personagens não é bem essa, pois elas descobrem que tem objetivos que as unem.

Enquanto Midori confessa seus sentimentos por Tsubame, Misha tem reações que variam de “isso é um saco” a uma expressão de interesse em descobrir o passado da sua empregada, entretanto, tanto a garotinha como nós (o público) não descobrimos o porquê da maid ter abandonado as forças de auto-defesa do Japão.

O que um uniforme de empregada faz numa lata de lixo?

A nova personagem rendeu bons momentos, quer seja fugindo da policia (aliás, que polícia mais eficiente é aquela, que com um apito aparece quase instantaneamente), quer seja interagindo com as personagens principais. O masoquismo dela é o elemento central que a faz ter uma personalidade excêntrica. Tal característica a torna engraçada, e no faz ter ainda mais pena da protagonista que é rodeada por gente esquisita, salvo a amiga da escola.

Uma cena engraçada foi quando a Misha refletiu seu presente, e disse que precisaria mudar para não se tornar igual a Midori ou a Tsubame. Pelo menos a garotinha está recebendo exemplo do que “não ser” num futuro próximo.

De acordo com os relatos da ex-tenente Ukai, a maid era uma pessoa acima da média dentro das forças de auto-defesa, o que chamou a atenção da Misha, porém sempre ocorria uma quebra devido as histórias bizarras da Midori.

Midori além de se impressionar com o talento e aura de autoridade de Tsubame, ela gostou do físico dela. Mas o que despertou sentimentos românticos nela, foi o tratamento indiferente dado pela sua então colega de trabalho. Pelo fato da Tsubame ser uma lolicon, Midori não tinha a menor chance. A cena quando ela vai pesquisar sobre os motivos de sua amada é obcecada por crianças foi engraçada (fiquei com pena da garotinha que entrou em contato com ela), e mais uma vez a polícia foi muito eficiente (queria uma polícia dessas no bairro onde eu moro).

Outro detalhe curioso é que, se não me falhe a memória, as crianças costumam ir para a escola sozinhas ou em grupos formados por outras crianças, mas não acompanhadas pelos pais. Dizem que é para que elas se tornem independentes.

Durante a conversa entre Midori e Misha, dava para notar que a garotinha parecia mais madura do que a adulta que estava na sua frente, que por sua vez se comportava feito criança em diversos momentos.

O plot twist no final foi inesperado, apesar de que a garotinha não tem autoridade para demitir alguém, mas como a maid não é uma pessoa que podemos considerar como normal, a palavra da Misha pode gerar consequências. Quando a protagonista a demitiu, houve um som de choque, dando a impressão que Tsubame foi pega de surpresa.

Provavelmente a menina vai se arrepender de seu plano de se livrar da empregada, caso ela leve a sério a ordem da menina. Agora só resta aguardar o próximo episódio para sabermos o desenrolar desse mini-arco.

Obrigado a todos que leram esse singelo artigo, e até a próxima!

  1. Ou como rir sem culpa (no momento da piada, a culpa vem depois…) de uma condição psicologica prejudicial ao convivio social…
    Beeeemmm….Foi um ep. bem comédia, mas foi um riso meio que “culpado” (lógico, que cai a ficha que é obra de ficção de uma cultura que não vê como vc, não cheira o mesmo que vc e tem um arcabouço cultural muito diferente de vc “ocidental”)…Eeee…

    Eu acho que as RP da JSDAF vai já já emitir um comunicado dizendo, mais ou menos o seguinte: “…Todos os oficiais (comissionados e não comissionados) da JSDAF passam por testes psicologicos e esta instituição não endossa nenhum comportamento mostrado neste anime… ” algo assim…Mas foi legal saber o organograma de como a 1ªTen Ukai explicou a JSDAF (que não é muito diferente de outras FA do mundo) e ela era da infantaria, sim uma força aerea tem infantaria sim e ela é aplicada aos serviços de segurança de bases, por isso aquela unidade canina (a FAB tambem tem e a um tempo atrás ficava no IV Comando Aereo em São Paulo ou no Aeroporto de Congonhas ou Cumbica para ajudar na patrulha das instalações aeronauticas e são muito fofinhos…E amistosos (quando não estão em serviço junto a um oficial) …E mais uma vez não sabemos nada da Tsubame…Bem aí é só aguardar a resenha poderosa do Flávio…Jané!

Comentários