Naofumi e Raphtalia enfrentaram sua primeira grande batalha, sua primeira onda da calamidade, e saíram vivos. Foi uma batalha dura onde ambos enfrentaram dificuldades por conta das condições adversas, algo que não parece ter acontecido com os outros heróis, que enfrentaram e venceram o chefão da onda. Vale destacar o crescimento da Raphtalia que de uma hora para outra estava maior, algo que ficou sem grandes explicações. Enfim, a obra nos mostrou o grande evento de sua história, por assim “dizer”, e não decepcionou, mas resta saber como será a sequência após a onda, afinal, a contagem para a próxima já foi iniciada.

Raphtalia cresceu. Ela já não tem mais aquela aparência de criança e parece que até mesmo está mais madura. Porém a grande falha desse detalhe, que é no mínimo muito importante, é que não explicaram a causa (como mencionado acima). Acredito que a causa é o aumento de nível (talvez seja a justificativa mais plausível) e se foi mesmo esse caso, não entendo porque ela não quis deixar o ferreiro compartilhar a informação com o Naofumi. E sim, isso pode até ser algo esperado dado que seria complicado para ela lutar na onda sendo uma criança, mas não dar uma explicação também não foi a melhor escolha. Espero que forneçam uma explicação, nem que seja breve.

Ao menos ela cresceu e não há indícios de que Naofumi vê ela com algum tipo de interesse “errado”, entretanto, vê-la como uma criança também é complicado dado que ela parece ter pelo menos uns 16 anos e até mesmo aplica “broncas” nele por conta disso. E um dos pontos mais interessantes do episódio foi ver ela negociando com o ferreiro para obter um desconto nos armamentos que eles precisavam. Enfim, essa nova Raphtalia é uma personagem muito carismática e interessante, pena que ela ainda não sabe do passado do Naofumi e ainda que seja agradecida, futuramente ela terá que fazer uma escolha relacionada a isso, acredito eu.

De qualquer forma, eles dois conheceram a ampulheta do dragão e conseguiram obter detalhes importantes. O primeiro deles é o relógio de contagem regressiva que estará disponível sempre que precisar, uma ajuda enorme e facilitadora para quem ficava ansioso sem saber quanto tempo tinha para evoluir e se preparar. Outro ponto interessante, mas nem tanto, foi o reencontro dele com os outros heróis. Serei sincero, o Naofumi é uma ótima pessoa, pois se fosse eu, tinha no mínimo mandado todos eles pro inferno (verbalmente, é claro).

Ele ficou quieto, aguentou as provocações e falácias sobre sua pessoa, enquanto Raphtalia ouvia tudo. Obviamente, ela saberá de tudo eventualmente, mas pelo menos dessa vez, a presença dela ao lado dele foi muito importante. Após isso, ela expressou sua gratidão por tudo o que ele fez por ela e claro, prometeu que seria a espada dele. Depois de se dar tão mal, de perder tudo (fé nas pessoas principalmente), Naofumi achou alguém que, apesar de tudo, o apoia verdadeiramente. E assim, nós vemos cada vez mais a importância da Raphtalia para o Naofumi, uma existência que aos poucos, traz a luz àquilo de bom que ainda resta nele. Agora, resta saber se os outros heróis não serão um empecilho, em especial o Motoyasu (herói mulherengo da lança) que demonstrou ter um grande interesse por ela.

Já sobre a onda, foi interessante a separação dos heróis. Naofumi não ajudou seus companheiros a vencer o chefão, mas fez algo muito mais importante e nobre que isso ao salvar uma vila. Foi curioso ver que ele cumpriu sua função de ajudar e proteger as pessoas, independente de quem era ou o que a pessoa havia feito contra ele (vide os cavaleiros que haviam lançado uma magia que poderia feri-lo). As funcionalidades de seu escudo foram vitais, além de sua destreza e sabedoria ao usar cada uma delas eficientemente. Desde salvar uma mãe e sua criança até usar como escudo para si mesmo, Naofumi usou uma gama de habilidades interessantes para superar seus inimigos mesmo quando estava sozinho ou quando não podia usar seu escudo. No fim, o agradecimento recebido pelas pessoas da vila foi mais do que merecido.

Vale destacar também que alguns cavaleiros ajudaram ele no final, além dos aldeões. Mas importante mesmo foi Raphtalia, que mostrou ser extremamente útil e corajosa ao ir para a batalha sem pestanejar. Aliás, até mesmo contra os cavaleiros que podiam ter ferido seu mestre ela foi sem nem pensar direito. Mas no fim, está claro que apenas um companheiro não é suficiente para Naofumi, pois ele teve que segurar as pontas no início e não foi nada simples, afinal, proteger as pessoas que precisavam fugir, lutar contra os monstros, liderar os voluntários e ainda se proteger, não é uma tarefa para se fazer sozinho.

No fim, não foi uma onda extremamente perigosa onde vimos Naofumi e Raphtalia correrem risco de vida. Foi algo inicial para termos uma amostra do que vem por aí e para convencer quem ainda estava em dúvida sobre continuar a assistir o anime ou não. No geral, foi um belo episódio que soube dosar a batalha no fim com o desenvolvimento calmo da história no começo. Nos detalhes técnicos eu não tenho do que reclamar e no fim, o que me resta é a ansiedade pelo próximo episódio.

  1. Avatar

    Pegando um gancho sobre a fala da Raphtalia. O que mais vejo na net são raphtalias que romantizam a relação dela com o Naofumi dizendo que ele é bom pq deu comida boa pra ela, ele é um pai pra ela. Mas nesses 2 eps fica claro que a relaçao deles é de conveniência pra ele, ele não tem poder de ataque, ele precisa de alguém que seja sua espada. Se a Raphtalia não quiser lutar. Tchau e Graça pra ela.
    No ep 2 é mostrado um pouco sob como os demi-humanos são vistos inclusive proibindo a entrada deles em alguns lugares. Aí chega o ep3 e ela ganha até doces das pessoas! Qual o sentido disso?
    Anime por enquanto decepcionando junto cm Domestic (animação ruim)

  2. Avatar

    Ao meu ver essa é a relação deles inicialmente. Com o tempo, a convivência gera uma boa relação entre os dois. Se ela não lutasse, seria problematico para ele mas não acho que ele iria descartá-la, vejo isso apenas como uma espécie de ameaça.
    Sobre Domestic, eu estou achando a animação normal, ruim para mim é 3D Kanojo por exemplo.

  3. Avatar

    Primeiramente obg por me responder. Confesso que não vejo 3D Kanojo (não vi nem a 1T). Sobre Domestic é só ver as mudanças do rosto do MC e alguns enquadramentos de cena. A Opening está ótima digasse de passagem . Sou leitor do mangá (Rui Best Girl). Sobre o Herói do Escudo é esperar os próximos ep pra desenvolver a real personalidade do Naofumi. Até agora só tem personagem fdp se salvando a própria Rapthalia e o Ferreiro.

  4. Avatar

    Eu que agradeço pelo comentário XD.
    Serei sincero, não chegeic a ver esses detalhes mas vou me atentar melhor no próximo episódio (sim, a Rui é a best girl. Apesar de que eu gosto das outras).
    Sim, eu acredito que com o decorrer da obra ele ira evoluir e melhorar. Quanto aos personagens, acredito que irao aparecer alguns decentes que não nos cause ódio.

Comentários