Com a aproximação da próxima temporada de animes, que terá a adaptação de Kanata no Astra como um dos lançamentos, me vem na cabeça fazer uma breve análise de Astro, um one-shot.

Este mangá foi escrito por Shinnosuke Kuji e seu enredo conta a história dos astronautas que foram para a lua para iniciar uma missão bastante perigosa.

Quem nunca pensou em ser astronauta? Muita gente, certamente, e na infância é mais comum este sonho. Nós crescemos e perdemos o gosto, e também é claro que existem pessoas que têm mais aspiração que outras neste desejo, mas a dificuldade que é se tornar um astronauta é algo desmotivador.

Sonho é uma coisa que move pessoas, nós nos movemos por sonhos, dedicação e entusiasmo. O mundo ficou surpreso com a grande e simples frase de Yuri Gagarin: “A Terra é azul”. Foi um momento bastante simbólico para todos, mas imaginem o que se passava com o próprio Cosmonauta.

Esta frase está entrelaçada com a Guerra Fria. Foi um grande passo da União Soviética neste período, mas os Estados Unidos deram o troco com a chegada do homem na lua. A corrida das superpotências modificou bruscamente ciência. Foram 12 homens ao total que chegaram na lua. Todos mantinham ambições em seus sonhos e suas missões. O quanto você aguentaria para concluir uma missão?

 

 

Em Astro, os personagens têm a complicada missão de evitar o “descontrole do sistema”. Isso porque houve uma chuva de meteoritos em uma colônia na lua. A partir daí, a eletricidade presente naquele lugar estava ficando forte pela falta de atmosfera. Cinco anos após a chuva, três astronautas são mandados para o lugar para evitar que o pior aconteça.

 

 

Tycho é a protagonista, ela é uma entre os enviados, e ela é filha de um dos astronautas mortos pela chuva de meteoritos. Entre os três, ela é a que mais se preocupa com a conclusão da missão. Não importa o que aconteça, ela vai fazer tudo pela conclusão, tudo pelo seu pai. A personagem é um exemplo de uma resposta extrema à indagação feita no quarto parágrafo.

Abbot também está na missão, e aparenta ter a mesma idade que Tycho, a simples comédia que o mangá traz está sempre com a participação do jovem. Além disso, o pai da protagonista também existe como motivação para este personagem. O astronauta, além disso, luta contra as críticas que a NAXA (a mistura de NASA com JAXA da história) recebe. O encorajamento dele é próximo ao da garota astronauta.

Por fim, temos Plato, ele é o capitão da expedição e é o mais velho entre os três. Por consequência, ele é o que demonstra mais experiência, o que também se manifesta como uma forma de realismo. Há ainda cenas de comédia com sua participação, sempre envolvendo o Abbot. Ele se surpreende com a motivação que os outros dois astronautas demonstram no andamento da missão.

 

 

Todos os três se prepararam para isso, mas devemos dar destaque à ideia que Tycho reflete. A personagem carrega consigo suas motivações de maneira extrema. O seu pai é o grande pilar para tal causa, ela se preparou por cinco anos e agora vê o peso que carrega consigo. Não posso descartar o pensamento dos outros personagens, mas a protagonista está imersa em todas as suas emoções, não há mais espera.

De uma maneira geral, todas as críticas que a NAXA sofria faziam com que talvez aquela fosse a última missão. Dar início ao plano com todas essas desavenças não deixou os astronautas fracos, a péssima situação merecia uma resposta positiva pela ação daqueles personagens. Eles são o exemplo do peso que sonhos e motivações têm.

 

Comentários