Para se chegar no topo é preciso talento e isso envolve muita coisa. Ensemble Stars aparece como mais uma das opções para quem curte idols e música, trazendo uma história que, como várias, trata da trajetória rumo ao sucesso e o esforço pessoal de cada um, contudo usando suas próprias cartas na manga para fazer dessa empreitada um projeto único.

Nesse anime somos apresentados a um grupo imenso de idols, que está buscando seu lugar ao sol nesse universo musical, através dos bons resultados na Academia Privada Yumenosaki. Essa escola é famosa pela sua proficiência em formar excelentes idols, esses que brilham mundo afora por conta de seus variados e elevados talentos de modo que o próprio local tem sua sistemática, regras e hierarquia.

A protagonista dessa história é a Anzu, que pretende alçar a posição de produtora e acaba fazendo parte de uma nova turma de produção iniciada na academia. Inicialmente a personagem assume a condição de garota desnorteada e não tem condições de mostrar muito, até porque o episódio se encarrega de usar a maior parte de seu tempo com uma dinâmica mais expositiva, mas quero acreditar que logo ela sairá desse status e fará mais.

Os rapazes que vão sendo apresentados possuem todas aquelas características específicas que nós já conhecemos e que não é nenhuma novidade no gênero, mas a energia deles é bem agradável e consegue gerar simpatia sem muito esforço – acredito que mesmo os mais reclamões não verão tantos problemas aqui.

De modo geral não houve muitos grandes momentos ou acontecimentos de muita relevância, mas nos foi apresentada a interessante dinâmica estrutural da academia. Uma coisa que me chamou bastante atenção foi a metodologia das batalhas entre os grupos, primeiro porque a ideia da pirâmide em si já cria um desafio para os protagonistas, mostrando que não basta apenas ser talentoso e ponto, aqui se faz necessário mostrar na prática que você é o melhor dos melhores debaixo de várias condições e contra vários adversários.

O DreFes é um festival que mede esses esforços no curso de idols e promove vários eventos com diferentes temas, de modo que aqueles com as melhores habilidades avançam de rank e recebem melhores benefícios. A melhor parte dessa prática é a possibilidade de se duelar com regras de todo tipo.

Esse primeiro episódio já se encarrega de nos entregar uma boa competição introdutória, usando dois garotos de unidades diferentes e que escolhem o tema de combate físico, o que não só explora uma possibilidade diferente para o anime e que eu apoio que aconteça mais vezes, como demonstra toda a qualidade da animação feita pela David Productions – que diga-se de passagem, é digna dos melhores shounens por aí.

Admito que não sabia bem o que esperar dessa primeira tentativa do estúdio no mundo idol, mas fiquei muito satisfeito com o resultado e espero de verdade que consigam sustentar até o final nas disputas – aparentemente não pretendem fazer uso de CG nas apresentações, tal qual Starmyu. Aguardemos para ver.

No final, o que fica claro no plot central é que existe um conselho que reina de forma tirana sobre todos e que alguns desses alunos – como a unidade dos protagonistas -, pretendem trazer uma revolução liderada pela Anzu, ao passo que se desenvolvem e fortalecem os laços. É algo básico, mas que se bem executado será divertido de ver.

Ensemble Stars é uma estreia que mostra o padrão, porém investe em pequenas novidades e caminhos que podem fazer a diferença no final. Se dará certo não sei, mas acho que merece uma chance com certeza.

    • JG

      Oi Rebekah, olha não sei te esclarecer porque os fansubs (tanto os speeds, quanto os outros) estão demorando, mas se tiver como, dê sempre uma olhadinha nos sites gringos, porque ao menos em inglês e espanhol eles são mais fiéis com o lançamento.

      De toda sorte, já te aviso que no Isekai Subs já liberaram os dois últimos episódios que faltavam, dê uma passada lá pra conferir.

      Obrigado pela visita e volte sempre!

Comentários