É, tudo que é bom acaba. Bem, tudo que é ruim também acaba. Tudo acaba, e não há o que fazer quanto a isso. E claro, Kabukichou Sherlock também acaba, seja surpreendendo ou decepcionando.

E como um mistério que é revelado, a hora da verdade sempre chega. Então, decepcionou ou não?

Já revelo que não decepcionou, ou pelo menos não muito.

Tivemos uma explicação sobre os assassinatos que ainda que seja bem simples, foi bem interessante. Isso pois se aproveitou de uma desculpa justificável narrativamente. Então é bem fácil aceitar essa explicação.

Porém mesmo não sendo ruim, as explicações que esse episódio deu para os mistérios da segunda parte da série são bem desinteressantes. O que mostra que de fato o mistério do anime é mais uma forma de se chegar a uma revelação que irá entreter do que um entretenimento em si.

Também tivemos a explicações sobre as ações do Mycroft. Já faz tempo que comento sobre suas estranhas ações, e sempre supondo que teria uma resposta decepcionante. De fato, ele ser obcecado pelo seu irmãozinho foi ridículo, mas não achei decepcionante.

Quero dizer, foi tão patético que desconsiderei com facilidade. Não achei engraçado, mas apenas não me incomodou. E lembro que ainda que Kabukichou lá de vez em quando tente trazer um clima e uma trama mais tensa e séria, o anime ainda é uma grande loucura generalizada.

Também tivemos a explicação sobre o caso da secretária. Eu imaginei que ela teria alguma grande revelação sobre a Alexandra, e mesmo com os problemas aqui, eu relevo uma segunda vez.

Pois toda a história sobre ela sempre conhecer o “verdadeiro” Moriarty, e dedicar sua vida para ele é um grande motivo para uma desestabilização emocional por parte do jovem psicopata. Ainda que torne confusa suas ações seguintes.

Aliás, eu gosto bastante da personagem e além de a rever, também gostei de saber mais sobre o passado dos irmãos. A bondade da garota é ainda mais impressionante do que parecia.

Aliás, esse episódio inteiro tentou humanizar o Moriarty. Todos os últimos episódios estavam indo na contra mão disso, eles tratavam o Moriarty como um monstro, então esse episódio acabou sendo um contraponto.

Alguns acharão isso um ponto positivo, quem sabe até mesmo se emocionaram com a cena final da carta. Mas para outros parecera uma contradição, e quanto mais se lembra de tudo que ele fez, inclusive torrar a própria mãe, mais isso ficara claro.

Contudo, eu acho que fizeram uma boa construção de personagem em cima do Moriarty, ele ser todo confuso e vazio transforma ele em um personagem bem interessante. Mas não, eu ainda não gosto dele.

Enfim, o meio desse episódio se tratou do Sherlock e do Watson resolvendo um monte de enigmas. Eu gostei desse clima, porém achei bem mal colocado aqui. Se fosse em um episódio diferente, mas no último episódio?

O que pareceu é que estavam enrolando com algo que nem precisava acontecer. Esse era o último episódio, então mesmo que interessante essas cenas ainda foram mal colocadas.

Mas ao fim tivemos a cena final, que foi uma forma de fechar toda a trama que fora construída desde os primeiros episódios. A amizade do Sherlock e do Watson já havia tido um fechamento, então só faltava os problemas quanto ao Moriarty mesmo.

Para a minha surpresa não tenho muito a comentar, foi um fechamento justo. O anime é divertido, cheio de elementos interessantes, além de uma coragem na hora de adaptar uma história tão conhecida e ainda conseguir colocar uma identidade própria.

Esse último episódio teve seus diversos problemas, e todos foram desconsiderados por mim. Pois acho que eles se justificam. Não teve nenhuma revelação como imaginava que teria, ou ao menos não teve nenhum grande mistério revelado.

O anime também teve diversos pontos para serem relevados, e sinceramente não tive problema com nenhum. Para citar um dos grandes, o Moriarty que de uma hora para outra virou a Magase Ai de Babylon e saiu influenciando “magicamente” as pessoas a se suicidarem.

Mas agora acabou, teve um final justo, e ainda que não tenha me impressionado nem um pouco, também não me decepcionou. Talvez um dos grandes motivos seja o fato de eu estar com uma expectativa extremante baixa, então até que foi agradável. Agora quem esperava por reviravoltas mirabolantes ou coisas do tipo acabara bem decepcionado.

É isso, Kabukichou Sherlock acabou e esse artigo também. Até mais!

  1. Avatar

    Grata por ter concluído suas análises de “Kabukichou Sherlock” e notar que apesar dos seus problemas, teve seu charme peculiar aliado ás bizarrices e uma reimaginação de alguns personagens da obra de Sir Arthur Conan Doyle. Foi uma conclusão justa e finalmente, a confirmação que o Moriarty morreu, de vez, valeu o investimento. Poder ter acompanhado semanalmente e lendo suas análises, me mostraram que curti o anime, não é uma maravilha,mas, como entretenimento e uma visão nipônica de um dos maiores detetives da ficção, foi razoável.

    Nos vemos por aí. Ah sim, antes que me esqueça: se quer ideias de como trazer algo relacionando a “Detective Conan”, fora os filmes, dá pra usar o especial “Episode One” que trás o início da obra para quem não quer conferir o anime ou os dois crossovers da série com “Lupin III”. Qual seja a escolha, boa sorte. Até mais!!!

    • Avatar

      Foi bem divertido Kabukichou mesmo, e que surpresa foi ver essa coisa maluca dar certo.
      Agradeço pela atenção e pelas recomendações. Não tinha pensado no “Episode One” que de fato é uma excelente introdução.

  2. Avatar

    Gostei de sua análise : levantou aspectos que eu não tinha notado mesmo. De fato que ele não é lá grandes coisa mas talvez seja por isso que eu o curti tanto – ou seja o tédio dessa quarentena. Só dói em mim pois o anime não ficou muito popular ,se gostaria que fosse para ter mais pessoas para poder comentar sobre e se tivesse uma segunda temporada eu veria com certeza. Continue com análises de boa qualidades que estão que eu continuarei lendo, não importa o anime.

Comentários