Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Olá, gente! Aqui quem vos escreve sou eu, Tamao-chan, trazendo mais um artigo de Sangatsu no Lion!

Este episódio foi muito complicado de entender por diversos fatores. A começar pelas discussões que houve no Workshop do Shimada. Como Nikaidou e Shigeta são dois cabeças duras e ambos representados por Darth Vader e Mestre Yoda, respectivamente, não teve nenhuma pausa até que descobriram a solução de um jogo de shogi. Como Shimada perdeu na segunda partida contra o “Deus” Souya, ele conseguiu fazer com que seus alunos tentassem discutir todas as possíveis soluções juntos, e Kiriyama, que até aquele possível momento estudava e treinava sozinho para os jogos, não estava acostumado com aquilo, e demorou para começar a falar sobre o que achava e como poderia resolver.

Além disso, no dia seguinte depois do colégio, Kiriyama foi convidado até a sua casa novamente. Praticar com alguém de classe A, foi algo incrível que o protagonista até então nunca havia feito antes. Era como se tivesse escutando um discurso durante horas, ou ser levado por uma onda de pensamentos. Cada jogada era como se uma correnteza o estivesse puxando, parecia que estava perdendo a estabilidade e a capacidade de chegar a diferentes soluções em um jogo. E tudo isso se complementa com a vontade de Shimada querer jogar em sua cidade natal, Yamagata, então as jogadas foram extremamente ferozes em direção a alguém de classe C. Por mais que Rei estivesse preparado para a situação, ele não sabia lutar contra aquilo, e só conseguiu pensar direito quando estava praticamente se afogando na banheira de sua casa.

Mas é claro que Sangatsu no Lion não estaria completo sem a aparição das irmãs Kuwamoto. E apareceream, basicamente para pedir de volta os recipientes de comida que o menino havia levado para casa quando a sua irmã mais velha, Kyouko, o visitou. Ele não poderia contar que a mesma comeu praticamente tudo sozinha, então inventou a desculpa de que foi ele quem devorou tudo e ainda elogiou um dos pratos. Como parece que sua irmã não o permite pensar sozinho, foi difícil pensar em uma desculpa.

E quando ele foi explicar o relacionamento entre ele e a “trovoada”, a Hina pode ter aceitado, mas a Akari percebeu de cara que não era como se eles fossem irmãos. A maneira como eles se tratam, como agem um com o outro é muito diferente que de irmãos que normalmente vemos. Principalmente porque a briga que eles têm é muito diferente do que qualquer laço de sangue possa justificar. Pode ser que a realidade de irmãos adotivos seja diferente, mas quando se trata de inveja, de ser querido, de querer atenção, tudo muda, e percebemos justamente isso na relação entre os dois.

Apesar deste episódio ter sido um tanto quanto complexo para explicar, ele também foi fácil de entender em algumas partes. Não é muito fácil se adaptar a situações novas, como estudar em grupo  quando você sempre estudou sozinho, e nem ver o quão diferente pode ser o tratamento das pessoas umas com as outras, dependendo da situação. Kiriyama tem passado por situações tão novas que tem vezes que ele se sente estagnado por outros terem o ajudado, que foi o caso do professor, que o ajudou a passar de ano.

Ao final do episódio, foi anunciado que Shimada ganhou o último jogo contra Souya que teve e que poderia continuar jogando até chegar em sua cidade natal.

Espero que quem acompanhou o artigo até aqui tenha gostado! Nos vemos no próximo! 😀

Sangatsu no Lion está disponível no Crunchyroll.

Comentários