Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Venho aqui com todo o orgulho que ainda resta em mim, para comentar que eu já analisei todos os animes que eu vi. Digo, eu devo ter visto mais, porém eu não lembro de todos por nome, e mesmo que tenha visto, eu levo um tempo pra associar eles com os arquétipos que eu conheço. Então vim aqui para mostrar outro estilo de post: ao invés de fazer de acordo com o anime eu vou fazer de acordo o arquétipo. Ao invés de focar em anime x, eu vou focar no arquétipo y.

Provavelmente vou mencionar alguns que eu já falei aqui, mas não é pra encher espaço não, é para os novos leitores perceberem que eles precisam ler o primeiro post que eu fiz pra entender o resto. Então se você ainda não leu o primeiro post, saia daqui e vá ler. Depois você volta porque esse post ainda vai estar te esperando… Como os outros.

Ler o artigo →

Magi, pra mim, é o melhor título que faz jus ao arquétipo Good Vs Evil. Magi é basicamente o nosso mundo, vivemos em um mundo onde a gente precisa escolher bem em que líder político nós precisamos confiar e escolher. Magi não é diferente, é basicamente um anime que nos faz refletir e pensar se as pessoas em quem acreditamos confiar, realmente fazem o bem que esperamos. Enfim, nesse post eu vou comentar sobre Good Vs Evil, que é basicamente o Bem vs Mal. Em outras palavras, personagens ou situações que possuem um sentido universal para todo mundo, e como as pessoas reagem.

Ler o artigo →

ErOtaku #0

Salve, salve otakus do kokoro!

E aí? Se você é otaku já percebeu algumas implicações do título da nossa mais nova coluna.

(Se você é um curioso que veio parar aqui por engano, sugiro que pegue sua pipoca e se acomode, que a coisa vai ficar… Hmm, interessante ;9 )

É, meus queridos. Essa sessão vai ser dedicada à discussão de vários conteúdos de cunho mais erótico da otakusfera – afinal, Ero vem daí (ou do deus grego rs).

Ler o artigo →

Gente morrendo, entrando em pânico, nomes em cadernos, suspense e gente enlouquecendo. E não, não estou falando da minha faculdade. Estou falando de Death Note, um “anime raiz”, e você deve saber disso. É aquele anime que você recomenda para qualquer iniciante no mundo dos animes. Sim, isso mesmo, vamos recomendar um anime que aborda ideias sérias para crianças de 12 anos, porque nobody yes door.

Ler o artigo →

Cavaleiros do Zodíaco. Tenho quase certeza que todo mundo aqui já sabe como é a história, mesmo tendo assistido ou não. A não ser que você seja muito novo, claro. Enfim, no geral essa é uma obra que dispensa apresentações. Cavaleiros do Zodíaco, CDZ abreviado, ou Saint Seiya em japonês, é uma famosa série nos dias de hoje, a franquia já fez cards, fantasias, roupas e hoje em dia ainda faz marketing dos seus personagens. Além de termos várias versões de CDZ, como o clássico, Episódio G, Lost Canvas, Omega e um monte mais. Sem mencionar os inúmeros filmes, sejam eles animados em 3d ou em 2d. Ah é, tem jogo também… e muitos jogos.

Enfim, nesse post eu não pretendo abordar uma versão em específico. E sim uma característica marcante da série:O Professor Deus ou The God Teacher pros nerds. O Professor Deus é uma figura que é uma necessidade nessa franquia, o roteiro inteiro gira em torno desse arquétipo. E fora que a história de CDZ não é nada estranha ou difícil de entender. Se você não sabe a história ou quer aprender mais, leia esse post.

Ler o artigo →

Aqui estou eu a vir falar de Pokémon. Isso mesmo, arquétipos de Pokémon. Mas vim falar do novo (quando eu escrevi esse post ele era novo, mas por problemas de meu pc pifou o post foi adiado) episódio de Pokémon S&M. Se você não sabe desse novo episódio, um Pokémon morre. “NUOSSA, um pokémon morre”, você deve estar assim. Pois é, os meus também morrem, principalmente no joguinho. Enfim, não vim falar disso e como isso vai afetar os seus próximos dias, mas sim de como que vou colocar arquétipos nisso.

Ler o artigo →

A família Zoldyck, se você achava a família do Gon meio estranha, a do Killua supera isso. Mas pra ele a família dele é normal, porém é estranha pra nós. Digo, deve ser normal pro Killua, porque foi a única família que ele teve. Adivinhem de quem iremos falar? Isso mesmo, deles. Bom, esse post não vai ter todas as informações deles, por dois motivos: 1 –  porque a gente não tem toda a informação da família (os arcos futuros cobrem o buraco que esse arco criou), 2 – porque pessoalmente só tem dois personagens que valem a pena de possuírem arquétipos: Illumi e Killua. O resto, digamos que com certeza possui algum arquétipo, porém, não é necessário mostrar isso pro público, outros personagens mais atrativos e úteis pra história podem fazer o trabalho deles. Triste, mas nem tanto. HxH às vezes parece mais um casos de família que um mangá de porrada.

Ler o artigo →