Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Olá pessoal, é hora de mais uma primeira impressão da temporada de Verão, só que dessa vez comentarei de um anime que terá episódios com uma duração um tanto incomum – de 9 minutos – e com um tema bastante delicado: traição. Com vocês, Netsuzou TRap, aqui no Anime21.

Curta o anime21 no facebook:

O anime começa com um encontro de casal duplo em um karaokê, nada incomum para adolescentes japoneses. Só que esse não vai ser um anime de romance/vida cotidiana comum, e para provar isso, logo no começo dele uma das garotas começa a atiçar a amiga, criando um clima lascivo entre as duas no banheiro do local.

“Por isso teste comigo”… Essa menina tem argumento, sejamos honestos…

Após isso elas se separam e a Yuma – a atiçada da situação – caminha timidamente com seu namorado e então ele a beija de surpresa, dando mais um passo na relação dos dois. Ao chegar em casa ela se lembra do que aconteceu no dia, inclusive das provocações da Hotaru – a atirada das duas – que quer dar experiência à amiga usando o contato físico entre as duas.

Achei sem graça, um beijo geralmente causa algum impacto né…

O episódio termina com a Hotaru chamando a Yuma para a varanda, – elas são vizinhas e provavelmente melhores amigas também – daí elas se reúnem e conversam. A Yuma conta sobre o beijo, mas que não foi de língua e a Hotaru ao invés de dar apenas os parabéns, chama a Yuma para perto e a beija de surpresa, só que dessa vez com direito a língua e tudo!

Então o episódio acaba com a Yuma se desvencilhando envergonhada e pensando que o beijo que teve com a amiga foi melhor que o que teve com o namorado. A Hotaru inclusive deixa claro que quer tirar todas as “primeiras vezes” dela. Estaria ela com ciúmes do seu namoro? Tendo em mente o beijo roubado e a atração que uma parece sentir pela outra, eu não acho isso impossível.

Vendo assim até parece que as duas vão ser super felizes juntas e que têm um relacionamento super saudável

A curta duração do episódio passa uma sensação de que não aconteceu muita coisa, mas serviu de forma minimamente satisfatória para apresentar as protagonistas – enquanto os namorados ficaram relegados a segundo plano, infelizmente – e entregar o alicerce da trama: um jogo de namoro e traição em que rolarão triângulos amorosos indiretos entre quatro pessoas. A frase ficou estranha, eu sei, mas pensem um pouco e talvez concordem com ela.

Vou achar interessante acompanhar essa obra porque: 1) ela vai apelar para o drama, isso é quase certo; 2) acho interessante ver os diferentes pontos de vistas e atitudes que as pessoas podem ter quanto a uma traição; 3) quero entender o que se passa na cabeça das garotas e como seus namorados reagirão caso descubram; 4) quero saber como esses relacionamentos vão se resolver no final das contas.

Eu realmente quero saber como ambos irão reagir caso descubram…

A parte técnica está apenas ok, – o estúdio só faz curtas – o que acho que não vai ser um grande problema, mas espero que a trilha e a direção ajudem nos momentos de impacto. Agora eu gostaria de abrir uma pequena discussão que acho pungente: você já conheceu amigas que misturaram a amizade com “algo a mais”?

Eu já, – acho que hoje em dia as mulheres falem mais abertamente o assunto – e acredito que os motivos para isso acontecer devem variar de pessoa para pessoa: desde curiosidade sobre a sexualidade, real interesse amoroso ou uma incapacidade de separar a amizade da paixão. Mas é claro que isso também pode ocorrer devido a outros fatores, nada impede.

Segredos são sempre uma faca de dois gumes…

O que quero dizer é que isso ocorre sim na sociedade, provavelmente mais do que a maioria imagina, e que antes de julgá-las – eu mesmo tenho aversão a traição, mas não sou radical também – gostaria de entender melhor a trama e tomar conhecimento dos seus reais sentimentos – tanto uma pela outra, quanto por seus namorados – e do porquê elas “enganam” os garotos e mantêm essa “amizade colorida”.

A discussão denota muito mais tempo e argumentos do que acho interessante comentar agora, mas por ora quero dizer que se você for ver o anime o veja sem fazer juízo de valor, pois só assim conseguirá tirar algo de construtivo da história e não ficará só odiando personagens ou torcendo para ver beijos entre garotas – sim, tem pessoas que devem assistir só esperando “sacanagem”, não nego que eu goste dessa parte, mas se não achasse que a história pode render algo de bom não estaria escrevendo sobre ela…

Por fora dois casais normais, mas por debaixo dos panos…

E sim, como comentei no meu artigo de expectativas, eu quero ver é treta! Quero porque acho mais interessante quando a obra se arrisca a ser “8 ou 80” – acho Kuzu no Honkai um bom exemplo recente disso, ela até compartilha algumas semelhanças com Netsuzou – do que quando ela se acomoda em uma zona de conforto. Achei esse primeiro episódio bom, não fez jus ao meu hype, mas também não o findou por completo.

Arte bonitinha a desse End Card

E é isso, eu fico por aqui. Até um próximo artigo!

Comentários