Bom dia!

O Café com Anime é um bate-papo descontraído sobre animes da temporada entre mim e meus colegas Vinícius, do FinisgeekisDiego, do É Só Um Desenho, e Gato de Ulthar (juro que esse é seu nome verdadeiro!), do Dissidência Pop.

Sem mais delongas, continue lendo para ir direto à conversa que o título indica: sobre o segundo episódio de Animegataris!

Fábio "Mexicano":
Ainda estou assistindo, mas TIVE que parar para colar isso aqui:

QUERO ASSISTIR A MELANCOLIA DE UMA VUVUZELA FELIZ!!!

Fábio "Mexicano":
Ok, agora sim, começando oficialmente a discussão sobre o segundo episódio de Animegataris ☺️
Gostei dos demais membros, como eles representam tipos de fãs que podemos encontrar tanto lá no Japão quanto aqui em seu grupo de anime brasileiro predileto no Facebook – bom, exceto pelo chuuni, claro. A relação entre eles também é mais ou menos a esperada, mas está só começando. Será que o anime vai desenvolvê-la melhor ou vai focar em conflitos externos, como esse que começou logo ao final do episódio? Enfim, essas são minhas impressões iniciais resumidas só para começar!
Vinícius Marino:
Talvez seja um bom momento para confessar algo a vocês: eu fazia esse tipo de coisa na escola. Inventava que tinha poderes, fazia poses, adotava pseudônimos.

Não NESSA idade. No colegial, já tinha juízo. Mas no fundamental era outra história.
Enfim, confissões embaraçosas à parte, gostei que o anime nos jogou um conflito externo logo de cara. A série parece ter um andamento acelerado e não perde tempo com fluff. Acho isso importante para que ela não vire um onanismo mental de otakisse.

Diego:
Uma coisa que eu gosto nas referências do anime é que elas são surpreendentemente orgânicas. Você ainda tem momentos de referência visual (tipo as meninas vestidas de bunny girls, que também remete à Haruhi), mas a maior parte vem dos diálogos entre fãs de anime falando sobre animes. E claro, Melancolia de Uma Vuvuzela Feliz melhor anime.
Gato de Ulthar:
Esse anime é de comédia? Eu não consigo achar graça nele. O único momento que esbocei uma risada foi quando o último integrante a ingressar no clube levantou a roupa para mostrar uma camisa de um anime de idols. Fora isso….
Fábio "Mexicano":
Bom, acho que comédia é um de seus gêneros secundários, mas ele não tem muitas piadas óbvias mesmo. Tem algumas piadas práticas (como essa que você citou) e um bocado de otaquice – mas esse episódio focou a otaquice no crescimento do grupo e na construção de seu primeiro conflito.
Gato de Ulthar:
Só não pensem que eu não estou gostando do anime. As referências são divertidas e tudo o mais. Gostei especialmente da discussão acerca do que deve ser visto antes, o original ou a adaptação.
Fábio "Mexicano":
E Vinícius: Ok, no ginásio eu também tive uma fase chuuni 😃
Gato de Ulthar:
Ficou interessante aquela reviravolta do final. Bom que o anime não é só uma sucessão de esquetes pastelonas.
Fábio "Mexicano":
O que eu achei mais interessante é que o anime está aparentemente limitando seu fator sobrenatural apenas ao redor da protagonista, o que permite tecer um punhado de teorias, como por exemplo que talvez não haja nada de sobrenatural, é tudo coisa da cabeça dela mesmo
(e explica porque são dois momentos, duas “histórias”, diferentes em um mesmo anime)
Diego:
Aposto que ela está em coma, como 99% dos personagens da ficção (segundo a internet).
Vinícius Marino:
Sobre o humor, vejo o anime brilhar na comédia visual. A dancinha do Sebas no começo me obrigou a segurar o riso forte. Isso que dá assistir anime na biblioteca da faculdade…
Fábio "Mexicano":
Sobre o aspecto sobrenatural, ninguém tem mais nada a comentar? Achei que fosse uma sacada de enredo muito interessante ^^’
Vinícius Marino:
Não sei. Vejo isso como um entre tantos “clichés” que o anime usa para mostrar seu amor à mídia. Tipo as fantasias de coelhinha e a filhinha de papai com o mordomo super poderoso
Não tenho dúvidas de que isso dará pano para manga em termos narrativos, mas não vejo nenhum grande significado por trás.
Fábio "Mexicano":
O único detalhe é que esse elemento é exclusivo da Minoa, a protagonista. É como o anime dos sonhos dela – ao mesmo tempo em que é só outro anime, é o anime dela. Ela é especial por ser protagonista, espero tratamento especial a esses elementos e importância especial deles para o anime.
Gato de Ulthar:
Falando do sobrenatural, prefiro achar que é coisa da cabeça da Emília, digo, Minoa, e que ela sofre de esquizofrenia 😛
Não acho que seja algo super relevante para o enredo, aparentemente o gato se limita a dar alguns conselhos e tal. Também não acho que esse aspecto sobrenatural ficará evidente somente para a Minoa, pois se não me engano, alguém estava ouvindo escondido a conversa dela com o gato. Não sei se mais alguém percebeu isso.
Mas teve uma coisa que realmente me INCOMODOU! A fascinação da Minoa por COGUMELOS! Será que são apenas um elemento de decoração ou há algo mais escondido por aí? Será que é uma Arma de Tchekhov, um objeto sorrateiramente destacado que terá um uso ou finalidade ao longo da trama?

Ainda levantei uma teoria, Minoa faz uso de COGUMELOS ALUCINÓGENOS, e por isso ela conversa com o gato!

Fábio "Mexicano":
É possível ☺️
Mas eu apostaria que tem a ver com o anime da infância dela – e ela nem sabe, compra porque acha bonitinho. O cara que escutou ela foi o Kaikai, o chuuni, não deixe de levar isso em conta, já que ela conversar com o gato pode também ser considerado essencialmente chuuni.
Diego:
Foi o Kaikai? Porque eu imaginei que tivesse sido o loiro lá. Em todo caso, algo que vale mencionar é que adicionando um elemento mágico é sempre possível que o chuuni não seja tão chuuni assim, se entendem o que eu digo 😃
Fábio "Mexicano":
Apareceu só os pés e não prestei atenção a qual calçado cada um vestia, mas o caimento desmazelado da calça me faz crer que foi o chuuni. Agora vou olhar pra ter certeza, mas bom, o calçado não necessariamente indica nada porque deve ser a sapatilha padrão de usar dentro da escola.
Assisti a cena de novo, essa é a perna misteriosa:

1) Não dá para ver os pés de ninguém no episódio inteiro; 2) A calça do Kaikai é mais escura, mas não dá para ter certeza se nessa cena é a “mais escura” ou a “mais clara”; 3) O Nakano ainda não havia entrado no clube e ele não me parece o tipo de cara que bisbilhota, mas ok, não dá para descartar nada logo no segundo episódio;

Fábio "Mexicano":
Enfim, acho que já está na hora de começarmos a encerrar. Digam aí suas palavras finais sobre esse episódio, ou comentem sobre algo que acham que deixamos escapar até agora. E por fim, semana passada eu perguntei se entrariam em um clube anime em seu colegial, agora repito quase a mesma pergunta, com uma pequena mudança: entrariam nesse clube anime em seus colegiais, se tivessem oportunidade? Por quê?
Diego:
Não tenho nada a acrescentar, fora que achei o episódio divertido. Sobre entrar pra esse clube em específico: talvez, e provavelmente ficaria tão perdido quanto a nossa esfregão-chan xD
Vinícius Marino:
COM CERTEZA entraria. E ainda levaria junto um amigo meu dessa época, que era ainda mais louco que o chuuni-san.
Tive um colegial muito triste por não ter tido um clube como esse. Fiz meu terceiro ano em 2008, centenário da imigração japonesa. Eventos de anime em toda a parte, exibições especiais, e eu trancado na escola, sem ter com quem compartilhar.
Gato de Ulthar:
Bem, eu entraria. Lembro-me que na época da escola, mais precisamente no fundamental, eu adorava brincar de lutinha imitando personagens dos Cavaleiros do Zodíaco. Acho que isso já conta um pouco né?
Fábio "Mexicano":
No colegial eu ao mesmo tempo tinha muitos amigos, e não tinha tantos assim. Bom, variou com os anos, eu acho, mas sempre tive um grupo estável de amigos mais próximos. Eu participaria de qualquer coisa que eles participassem. Sempre fui muito de tentar convencer todos a me seguir, mas eu não tinha exatamente nenhum gosto particular por nada na época. Comecei a jogar RPG de mesa, um clube desses teria sido bem legal e viria à calhar. Não sei o que eu pensaria de anime na época, mas pensando retroativamente, gostaria de ter me iniciado nesse hobby mais cedo.
E você, leitor(a)? Entraria em um clube desses? Nesse clube especificamente? Até semana que vem!

Discussão