Bom dia!

Nessa semana em Sora yori mo Tooi Basho as garotas aproveitaram a conexão em Singapura pra turistar! Bom, não tanto quanto poderiam, já que alguém perdeu uma coisa importante, né, Hinata?

Achou divertido o episódio não ter mencionado em momento algum (se mencionou, ou já estava perto do fim e eu não me lembro porque já havia percebido mesmo ou eu perdi completamente quando foi que aconteceu) onde as viajantes estavam? A primeira coisa que eu pensei foi que já estivessem em Fremantle, na Austrália. Quando disseram que ainda fariam uma conexão, pensei que fosse alguma outra cidade qualquer na Austrália mesmo, mas fiquei meio bugado quando disseram que era perto da linha do Equador. Arquitetura contemporânea de nível mundial em algum lugar entre o Japão e a Austrália, perto do Equador. Escrito dessa forma não é como se houvesse muitas opções. Eu reconheci o Hotel Marina Bay, mas não sabia exatamente de onde. A ficha caiu quando eu vi os merlions! Você sabe, aquelas fontes com cabeça e corpo de leão e rabo de peixe. E você, conseguiu reconhecer Singapura? Eu me divirto com pouco, eu sei.

Durante o episódio, porém, as garotas quase que não conseguem se divertir tanto assim. Além de serem assombradas pelos duriões (uma fruta típica do sudeste asiático, com um cheiro muito forte e ruim mas que, dizem, tem um sabor doce muito bom – se você aguentar o cheiro sem vomitar, claro) e a Yuzuki ter se estressado com suas colegas que não têm o costume de viajar querendo ver tudo e fazer tudo quando ainda estavam a caminho do hotel, a Hinata perdeu seu passaporte. Acho que poucas coisas não violentas estragam tanto uma viagem quanto perder o passaporte, principalmente se você estiver em conexão em um país que não é nem o destino nem a origem da viagem. Felizmente os consulados japoneses parecem ser bastante eficientes e emitem segundas-vias de passaportes em meio dia. Infelizmente, elas estavam no final de semana e não teriam esse tempo antes do próximo voo.

Yuzuki mal chegou ao hotel e já está exausta

Não é como se as duas alternativas fossem apenas largar a Hinata para trás ou todo mundo perder a viagem, porém: Yuzuki fez as contas e poderiam adiar o voo por um dia que ainda chegariam a tempo de embarcar em Fremantle, o que lhes daria tempo para conseguir o passaporte novo para a Hinata. Yay, tudo resolvido! Exceto a ansiedade da Shirase. Ela está há anos sonhando com essa viagem, e fica aterrorizada com a possibilidade de um atraso ser motivo suficiente para que sejam cortadas da expedição. A Hinata percebe isso. A Hinata escolhe ficar sozinha para trás – ei, ela não desistiu! Ela só vai um dia depois! Se esse atraso a tirar da expedição, paciência, pelo menos as outras três poderão ir.

O passaporte é dela, o problema é dela, ela vai ficar para trás sozinha no que depender só dela – e ela quer depender só dela

Muito altruísmo da baixinha? Não exatamente. Não, nem um pouco. Quero dizer, tenho certeza que ela quer que tudo dê certo para as outras sim, mas não é isso que a move em primeiro lugar. É que ela não suporta a ideia de ser um fardo para os outros. A Hinata não quer nem ouvir falar em alguém sentir pena dela e agir de forma diferente por causa disso. Ela não quer depender de ninguém. Ela não quer a ajuda de ninguém. No passado, ela confiou nos outros e aceitou sua ajuda, aceitou sua pena. Hinata era do clube de atletismo (ou algo assim) de sua escola, e parece que por lá costumavam ter pena dela. Pessoas que ela confiava, que devia considerar suas amigas, tinham pena dela por um motivo ou por outro, o anime não entra em detalhes. Quem é que não gosta que os outros se importem, não é? Ela devia ser muito feliz por isso. Até que um dia escutou seus “amigos” falando mal dela pelas suas costas. Nesse dia ela perdeu algo muito mais importante que um passaporte.

O dia que Hinata escutou o que não queria

Desde esse dia, em um passado não especificado, Hinata perdeu sua confiança nas pessoas. E foi por isso que ela se isolou. Se formou no médio sem precisar cursar, está trabalhando para se sustentar, e por tudo o que eu entendo dela acredito que esteja morando sozinha (deve ter recusado a “pena” de seus pais também, que certamente não ficaram felizes quando a filha abandonou a escola). Ela está viajando com Mari, Shirase e Yuzuki, as considera amigas eu aposto, partiu com elas para uma aventura que quase ninguém pode ir, muito menos antes dos vinte anos de idade, mas continua mantendo distância suficiente para não precisar depender de ninguém, para não precisar confiar. É por isso que a Hinata se perturba demais com a ideia da Shirase adiar o voo e arriscar o que para ela é muito mais do que só uma aventura. Se der errado, a Shirase irá culpá-la depois? Ela não conseguiria suportar isso.

Tanto a Hinata quanto a Shirase são, cada uma a seu modo, párias. A Hinata porque escolheu se isolar, e a Shirase porque acabou sendo isolada por conta de sua obsessão pela Antártica e nunca realmente se importou com isso. Pelo menos nisso uma é capaz de entender a outra, mas ainda não é suficiente para chegarem a um acordo. Torna-se então uma disputa para ver quem tem a determinação maior, e a Shirase vence. Quanto vale uma amizade? Um milhão de ienes. Não, é muito mais do que isso, porque isso é literalmente tudo o que ela tem. Se tivesse mais, Shirase pagaria mais. Depois de anos vivendo isolada, Mari, Yuzuki e Hinata penetraram em sua bolha e agora valem o mundo para ela. Para a Shirase, é um risco que vale a pena correr. E deve ter sido o suficiente para pelo menos começar a derrubar o muro que a Hinata construiu ao redor de si.

Trocar passagem em cima da hora não é barato mesmo, mas deixar uma amiga para trás teria um preço muito maior

Bom, claro que Sora yori mo Tooi Basho teve que terminar em um tom animado, positivo depois, já que o passaporte acabou sendo encontrado e de forma totalmente inverossímil a companhia aérea aceitou destrocar as passagens e devolver o dinheiro. Isso não é hospitalidade singapurana não, isso é algo que só acontece no mundo encantado dos animes felizes. Mas não achei isso um problema. Em primeiro lugar porque Sora yori mo Tooi Basho é um anime feliz. Mas ainda mais importante que isso, porque até mesmo a culpa por esse perde e acha passaporte foi dividida entre Shirase e Hinata, o que encerrou bem um episódio que se dedicou a mostrar o que elas têm em comum. No final, durião para as duas.

Não pesquise vídeos de pessoas comendo durião no Youtube, a não ser que tenha fetiche por vômito…

Discussão