Foi um episódio cheio de emoções. De um lado a primeira metade que deixa todo mundo feliz da vida e a segunda metade que bom, coisas não muito legais ocorrem. Não chega perto de ser o melhor ou o pior episódio mas na questão da polêmica esse aqui é campeão. Muitas coisas estão envolvidas nessa história toda e devemos sim considerar todos os lados para darmos um veredito final. Fato é que daqui para frente tem muito chão pela frente.

Quem podemos culpar? Marrine que tomou decisões se baseando em suas preocupações e inseguranças, ou Milza que é apenas um mercenário que soube aproveitar ao máximo uma oportunidade? Difícil escolha não? Por um lado eu entendo que aquele ato era a prova definitiva da determinação de Marrine em dominar o continente. Por outro lado, me pareceu apenas uma jogada de extremo desespero onde ela tentou obter poder sem considerar opções como aquela e no fim, pressionada de certa forma, teve de ceder. Essa era a única forma dela conquistar seus objetivos? Me parece que no fim, ela escapou de uma situação complicada (unificação do reino e os prováveis problemas que apareceriam) para uma ainda mais complicada onde ela precisa provar o seu valor como grande líder constantemente, ainda que não esteja preparada para o cargo.

E é claro que como eu já não gostava do Milza, passei a detestá-lo ainda mais. Ele teoricamente não tem culpa no acontecido, mas de certa forma ele me parece cada vez mais sem graça. Um personagem que tem um baita exército, príncipe de um país aparentemente poderoso que quer simplesmente servir aquele que se tornar o grande líder do continente. Entendem como isso não encaixa, ou melhor, não desce de maneira alguma? Será que ele e seus homens não poderiam ser uma terceira força no continente? E falando nele, precisamos falar sobre o Conde Villar. Estou mais em dúvida do que surpreso em relação a falta de ambição dele. Esperava que fosse alguém de fato ambicioso (algo teoricamente justificado pelo seu poderio militar) e que tomasse alguma atitude em meio essa guerra toda. Talvez ele tenha algo em mente e simplesmente não é chegada a hora.

E apesar de certas inconsistências aqui e ali no episódio, tivemos algo bem fora do comum. Ao mesmo tempo em que tivemos batalhas e acontecimentos bombásticos, a dupla de protagonistas se conheceram melhor e assim, confirmaram a relação romântica. Isso foi bem interessante porque foi uma cena além do proposto; Theo finalmente se abriu por completo para poder confessar algo que até então não era tão explícito e Siluca o aceitou de braços abertos. E aí fica o questionamento: esse casal vai durar? O que vai acontecer quando ocorrer o fatídico encontro entre o Alexis e a Marrine?

Discussão