Na relação mestre-discípulo coisas como confiança e disciplina são fundamentais para se estabelecer tal relação. O mestre não é portador do conhecimento absoluto, mas ele oferece meios para que seu pupilo possa desenvolver seu talento.

Yaichi não conteve a emoção com a homenagem de suas discípulas

No caso da relação Yaichi (mestre) e as duas “Ai” (discípulas) existe uma troca de conhecimentos e de apoio. Vale lembrar que o protagonista não vivia seus melhores dias após conquistar o título de Ryuo, portanto a ideia dele ter uma discípula era uma boa ideia para que ele continuasse a se aperfeiçoar e manter a disciplina. Outro aspecto positivo desse desafio é a troca de experiência que favorecerá o amadurecimento tanto do mestre quanto do discípulo.

Mesmo tendo um título importante para defender, Yaichi aprende muito com as suas pupilas, que são como pedras brutas que precisam ser lapidadas, ou seja, possuem talento mas não dominam a técnica necessária para colocar o talento em prática.

Um bom mestre é aquele que não só ensina a técnica mas molda o caráter de seu discípulo. A adversária da Ai Hinatsuru, por exemplo, é muito talentosa mas tem uma personalidade questionável, pois não impuseram limites, logo, o talento se transformou em arrogância. A Ai Yashajin tem que tomar cuidado nesse aspecto, mas diferente da Ika, a arrogância dela é apenas uma máscara para esconder seus sentimentos, e não uma demonstração de soberba.

A “Ai 1” se mostrou firme psicologicamente durante a partida, respondendo as provocações da adversária com jogadas magistrais que desestabilizaram emocionalmente a oponente. Para a Ika faltou justamente esse preparo emocional, pois sua prepotência e sua obsessão pelo protagonista a cegaram a tal ponto de ficar sem reação quando uma “mera” garotinha a encurralou.

A expressão de ciúmes da Ginko é impagável

As duas heroínas mirins de nome homônimo são vistas como jogadoras de shogi muito promissoras (há quem diga que elas são genias) mas não foi apenas o talento delas o único fator que as fez se destacarem, sendo que aí entra a figura de um mestre, no caso o Yaichi, que as orientou e deu todo o apoio necessário a elas.

A retribuição delas em forma de homenagem para o seu mestre, que na ocasião estava completando mais um ano de vida, foi justa, e simboliza o reconhecimento e o carinho que elas tem por ele. Além disso, a vitória delas representam que as pupilas do rei das lolis mestre Yaichi estão evoluindo.

Não é todo mundo que tem dom e/ou paciência para ensinar algo a alguém. Embora o protagonista tivesse sorte em ter discípulas de enorme potencial, não é como se ele não enfrentasse desafios para ensiná-las. Ele tem capacidade para extrair o melhor delas e corrigir suas falhas.

Por fim, gostaria de fazer uma menção às partidas mostrada no anime, que geralmente são divertidas e tensas, que deixam um esporte “chato” (para quem assiste) como o shogi em algo agradável de ver. Para isso vários recursos visuais e até auditivos são usados. Variando desde o uso de vários ângulos de câmera nas partidas a metáforas visuais (no caso dos recursos visuais). Já na parte sonora temos o bom uso de trilhas sonoras funcionais que elevam a tensão das partidas, e também temos o uso dos sons das peças de shogi que causam um bom efeito para nós espectadores, pois além de ver, podemos sentir a partida.

A Ika pode assustar mas tenho mais medo da Ai no modo yandere

  1. Gostei do Episódio, mostrou como a Ai está ficando cada vez mais forte, e é claro não deixar de ser tão fofa quando mostra os seus ciúmes que tem pelo Yaichi, como já falei Yaichi, cuidado com a Ai, ela pode ser uma fofura, mais quando mostra seu lado negro (yandere) vai ser seu pior pesadelo kkkkkkk, e a Ginko com ciúmes também é uma graça,mas foi um bom episódio, isso mostra que o Yaichi está sendo um ótimo mestre para as duas Ai e também que ele está aprendendo muito com as duas. E aquele abraço nas duas Ai foi muito legal e fofo, demonstrando todo reconhecimento que as duas tem pelo seu mestre.

    Agora que venha o desafio do jogo entre Yaichi com Meiji, não quero perder esse episódio.

  2. Este episódio de Ryuuou foi dos melhores até agora. É impressionante como um pouco de seriedade, pode mudar completamente o clima mais cómico, para algo mais sério e interessante.
    Antes de falar da relação mestre-discípulo, vou falar um pouco da Ika dentes de tubarão. A Ika no começo, quando ela apareceu, uns episódios atrás, eu pensei logo, aqui está mais uma vilã tosca e cheia de arrogância, mas estava um pouco errado. Como se sabe o Yaichi é um completo tapado em termos românticos, a Ika quando o conheceu, demonstrou todos os sinais possíveis e imagináveis que estava a fim dele e o Yaichi nada (ele apenas pensava que a Ika gostava de jogar shogi com ele, então só tenho uma coisa a dizer ao Yaichi, a pensar morreu o burro).
    Passando outra vez para a Ika, a forma de jogar dela é muito pouco educada, aquela risada irritante, os dentes ameaçadores e o ar delinquente, serve apenas para fazer desmoronar a defesa do adversário(a). Num jogo de shogi a sério, a Ika teria sido logo desclassificada por causa do barulho (já que os jogadores não podem falar em voz alta durante o jogo). Ainda no tema da partida entre a Ai 1 e a Ika, a Ai 1 esteve de forma exemplar, ela conseguiu resistir às investidas do “mostro” e ainda revirar o jogo a seu favor.
    Falando um pouco da Ginko, esta personagem tem que ser melhor explorada, está mais do que na cara desde do episódio 1 que ela gosta do Yachi, mas não tem a coragem de se declarar. Já começa a ficar repetitivo, ver a Ginko dar uma surra no Yachi quando tem ciúmes da relação do Yachi com as suas díscipulas, usar esse mesmo esquema toda a santa vez, é uma falta de consideração para com a personagem.
    Agora passando ao que interessa, foi bonito ver como as duas Ai gostam do seu mestre. elas e esforçaram ao máximo para ganhar as partidas, tudo para deixar o seu mestre orgulhoso. A parte do discurso das duas Ai, poderia ser mais um cliché, uma coisa boba, mas quando a Ai 1 começa o seu discurso de agradecimento, provou o contrário. Foi bonito ver o quanto as duas Ai têm orgulho e admiram o seu mestre, e quando as duas desejaram o feliz aniversário para o seu mestre, era óbvio que o Yaichi ia reagir de forma bonita (aquele choro dele foi genuíno, ele sabe que as garotas têm talento e ele de certa forma se sente orgulhos de ser mestre delas).
    Tecendo um comentário pouco irónico à legenda da última imagem do artigo, a Ai 1 em modo yandere é melhor fugir para as montanhas, senão é desastre garantido (tanto para o Yachi como quem o rodeie).
    Antes de terminar, não me posso esquecer de referir que ri bastante com a ironia rasurada no artigo, com certeza o Yaichi é o rei das lolis (mesmo que de forma indirecta).
    Como sempre, mais um excelente artigo Flávio. Este meu comentário está longe de ser um bom comentário (se comparado com a minha época áurea aqui no blog), mas o que conta é a intenção (e com isto quebro o meu longo hiato de comentários aqui no blog).

    • Flávio

      Já comentamos varias vezes sobre esse anime durante a temporada passada, então não irei me estender muito. O anime foi surpreendentemente divertido, e eu não imaginei que eu iria gostar de comentar sobre.

Discussão