Quando você pensar que algo está tão ruim que não pode piorar não pense isso, pois a vida vai fazer você mudar de ideia! Se um dia você tiver algo contra mim e quiser me torturar, me amarre e me faça assistir esse episódio de Citrus de novo – garanto que vou sofrer mais do que sofri hoje. Pelo menos agora só falta mais um para que eu possa dar adeus de vez a essa laranja podre não-comestível.

Vou tentar ser breve – e muito provavelmente não vou conseguir –, pois, no geral, não há tanto o que se comentar desse episódio, já que nele a irmã mais velha baixinha se declarou para a Mei, ela aceitou, a Yuzu soube disso e daí foi lá se declarar também, não conseguiu e só no final do episódio ela descobriu que a namorada da Mei é sua mais nova amiga fura olho sem querer querendo muito.

Primeiro, a Mei foi bem coerente com seu personagem nesse episódio, foi uma tremenda escrota, pois aceitou namorar com uma garota depois de todas as vezes em que ela deu a entender que namorar garotas não era algo que ela achava certo ou queria para si, além de que, só pensou em si mesma, em como, para talvez amaciar seu enorme ego, ela tinha que receber uma confissão fantástica da Yuzu quando até um cego, surdo e mudo já teria se dado conta de que a Yuzu a ama. Na verdade, a atitude temerosa da Yuzu frente a possibilidade de um relacionamento com a Mei me parece compatível com o que a Mei demonstrava achar antes desse tipo de relacionamento entre duas garotas, mas totalmente incompatível com o que ela parece achar agora já que está namorando uma que conheceu há uns dois dias. Incoerência, incoerência e incoerência! A Mei é basicamente só isso, um poço de incoerência sem fim algum, uma personagem péssima, mas tão péssima que ofende até a sua categorização de personagem – ela deveria ser chamada de encosto ou desgosto mesmo.

Pondo imagem dessa infeliz aqui só para tornar o artigo menos maçante de se ler.

Por outro lado, todo o carisma de outrora da Yuzu ainda consegue convencer alguém de alguma coisa? Ainda consegue carregar esse anime nas costas? Não! Pior ainda quando ela tenta atacar a irmã mais nova e beijá-la mesmo sabendo que ela está namorando. Netsuzou Trap tinha traição no meio, mas confesso que o anime todo me incomodou bem menos que essa cena, até porque em um primeiro momento a Mei esperava por aquilo – como se quisesse o beijo –, mas depois impede a irmã e a manda embora e só – de forma conveniente para esticar esse drama insosso e ridículo. Da Mei eu esperava essa canalhice, afinal, ela beijava a irmã mais nova estando noiva – eu sei que tinha todo um contexto por trás disso, mas o anime o ignorou completamente, né? –, então por que seria “fiel” a uma garota que acabou de conhecer? Agora a Yuzu partir para o “ataque” nesse tipo de situação foi bem triste e me fez perder os últimos restos de simpatia que eu tinha pela personagem.

Citrus nao é um anime de romance, Citrus é um anime de abuso que disfarça isso com a desculpa de que aquilo é ou vai virar um romance ou diz respeito a algum, quando, na verdade, só quer forçar uma cena dessas em cada momento chave porque japoneses parecem adorar esse tipo de escrotice.

Aliás, Citrus é um poço sem fundo de clichês que a gente muito vê em histórias medíocres, o que não seria tanto um problema se a história praticamente não se resumisse só a isso. A Yuzu e a outra irmã passarem o episódio quase todo se encontrando aqui e ali sem descobrirem que a pessoa pela qual estão apaixonadas é a mesma louca desvairada é bem isso. Se somarmos isso a “garota do destino” ter descoberto de forma tosca e conveniente que era essa a situação, temos aqui uma história que ás vezes sequer sabe usar os seus clichês direito, optando por torná-los ainda piores do que eles já são.

Nada como um alívio cômico que agora não alivia coisa alguma…

Falando em “destino”, não poderia não comentar o quão idiota, irritante e escroto é você encontrar alguém em um dia e no outro se declarar e no outro pedir um beijo já sabendo que vai estar, de certa forma, magoando uma pessoa bacana que você conheceu, ajudou você e tratou você ainda melhor que a pessoa pela qual você se apaixonou. Sério, se você fizer isso na vida real procure repensar todas as suas atitudes até então, pois você tem graves problemas de caráter! É fácil ver que todo esse papo conveniente de “destino” serviu só para forçar a paixão da irmã mais velha baixinha pela Mei quando o público sequer viu a cena que deu origem a esse sentimento – o que é ridículo. É surreal o quanto uma autora pode ser ruim ao escrever uma história e o quanto uma equipe de produção pode ser pior ainda por aprovar um roteiro pobre e impossível de engolir desses. Se falarem de “subestimar a inteligência do telespectador” em animes lembrem desse episódio 11 de Citrus, pois o conteúdo dele parece ter sido escrito sob medida exatamente com esse propósito de tirar uma com a cara da gente.

A coisa ficou tão feia de uma forma, que a Momokino chegou a ser mais simpática – ou pelo menos a menos pior de todas elas ali – que a Harumin, que continua rasa e nem para um bom alívio cômico ou quebra galho serviu nesse episódio. Personagens secundárias foram muito mal aproveitadas ao longo de toda a história, não servindo nem para compensar um pouco todo o resto também ruim.

A irmã mais nova espichada seguiu a cartilha escrota da Mei e foi na onda da irmã. Na verdade, deu um “empurrãozinho”, chegando até a bater de frente com a Yuzu, reforçando a obsessão delas pelo destino e que Citrus não é Citrus sem algum adolescente fazendo alguma “jogada suja” no que se refere ao amor – coisa que a gente vê muito em novela, só que lá é até bem-feitinho, mas aqui não.

Só estava esperando ela se “agarrar” com a Yuzu… seria ridículo, mas não surpreendente…

Mas até aí tudo bem, Citrus não seria tão ruim se só a Mei fosse uma escrota, até porque no primeiro arco foi só ela – e um pouco a Momokino – sendo assim, o que, por incrível que pareça, me faz sentir “saudades” daqueles primeiros episódios em que Citrus só foi de mal a pior com o tempo, mas ainda era algo minimamente divertido de se ver, algo que tinha alguma perspectiva de melhora ou que ao menos não era absolutamente ruim. A segunda metade do anime é lastimável, patética, ofensiva, desagradável e estupidamente pior escrita que a primeira que já era mal escrita à beça. Não indico Citrus para ninguém e se alguém quiser ver algo que aguce seu fetiche por garotas se pegando veja logo um hentai então, deve ser menos ofensivo a sua mente que ver esse erro completo que é Citrus.

Antes de concluir só gostaria de voltar a uma reflexão que já propus antes em um artigo: será que Citrus quer passar alguma mensagem? Será que Citrus realmente respeita a causa LGBT? Não! Na verdade, o anime é um péssimo exemplo nesse sentido, pois passa uma ideia bem errada de que um relacionamento entre garotas é assim. Tudo bem, você pode dizer que o relacionamento da Yuzu com a Mei não é normal – e não é mesmo –, mas Citrus não é um yuri qualquer feito para aguçar o fetiche de uma patota de marmanjos – está bem, não era para ser, mas deve acabar sendo ao menos um pouco sim. Citrus deveria ser – mas acho difícil que seja – um porta-voz de uma minoria que quer ser mais respeitada dentro e fora do Japão – muito no Brasil inclusive –, de pessoas que ainda precisam de bons exemplos dos seus relacionamentos simplesmente porque o mundo é cabeça oca demais para entender que relacionamentos amorosos homoafetivos têm que ser considerados completamente normais – porque são –, mais “queimando o filme” do que causando boa impressão.

História tem esse poder de vincular mensagens positivas ou reflexivas com elas, histórias com um público grande e fiel têm ainda mais força para isso, mas Citrus desperdiça completamente essa chance, sendo, na verdade, um ato de desrespeito a comunidade LGBT. É uma obra que não tem, ou não deveria ter, representatividade alguma dentro e fora do meio dos animes e mangás e que se tiver com certeza tem um viés negativo perigoso, pois, mesmo que alguns “captem” a mensagem correta por um meio de transmissão “torto”, não duvido que alguns só vão continuar achando que homoafetividade é só putaria por putaria que desrespeita a sua moral e blá, blá, blá; se esquecendo que do outro lado tem um ser humano igual a você que não merece ser discriminado ou violentado porque ama diferente. Citrus é uma das piores coisas que já tive o desprazer de ver em minha vida!

Uma arte tão bonita e desperdiçada com uma história que magoa de tão ruim…

  1. Bom, quem sou eu para julgar uma pessoa por não gostar do algo que eu gosto né?
    Bem, não sou ninguém.

    Mas alto me incomoda, e é o fato de primeiro, se você começou a achar ruim a partir do 4 ao 6 ep e notou que não ia gostar mais, por que você insistiu em assistir?

    Tipo ninguém te obriga a ver, se você não gosta e isso te faz mal, pq assistiu tudo?
    Digo ninguém te obrigaria a nada, você viu pq quiz.
    Sofreu pq você quis.
    Se eu não gosto de algo eu não vejo mais, muitos anime eu parei de ver no 3 ep por isso. E se me perguntarem eu só digo não gostei e pronto.

    Agora eu realmente não entendo você ter visto até o final de um anime que não gostou só para poder falar mal dele.
    Que prazer que se sente isso?
    Fazer mal a si mesmo, criticar quem gostou, isso tudo para desabafar, algo que você mesmo procurou fazer e que ninguém te obrigou?
    Eu não entendo.

    Outra eu sou Lésbica na vida real, eu tenho atualmente 23 anos. Comecei a ler Citrus com 17 anos. E sinceramente eu não odeio o mangá e o anime.
    Amo na verdade, acho a história fantástica e sempre morri de amores e ainda morro pela Mei, que na minha opinião é a melhor personagem, queria ter ela para mim na vida real.
    Você tem que entender umas coisas antes de vim falar mal, primeiro Citrus é um manga voltado ao público feminino, e que de fato a maioria dos fãs e mulher e não homem, 99% das mulheres que olham gostam. Enquanto que os homens a 50% gosta a outra metade e como você que não gosta. Mas isso fica a critério de cada um.

    Esse é anime e super recomendado para quem gosta do gênero yuri, na verdade é o mangá yuri mais popular do Japão, e Yuzu e Mei são as rainhas nos corações dos fãs de Yuri atualmente.

    Eu quando li o mangá aos 17 anos, eu estava confusa na verdade, não sabia o que fazer, mas lendo mangas yuri, e vendo animes eu me identifiquei, o nossa ainda lembro o quanto eu amei Citrus e a Yuzu e Mei.

    Sinceramente eu não sei onde você não viu representatividade, pq eu vi e muita em vários pontos do anime, de forma aberta e outras leves, mas claro você precisa ter olhos para isso, eu sou treinada vejo yuri a 6 anos.

    Outra sabe o anime no começo e realmente cheio de furo de roteiro eu não vou mentir, e tem coisas impossíveis de se entender e aceitar, mas depois que tudo se acalma, o mangá melhora em 100% e eu nunca reclamei das ações das personagens já que elas fazem muito sentido sim com suas personalidades, desculpa eu estou no último acalmando de psicologia então no minha visão elas estão agindo normal, outra você não levou em consideração coisas que mulheres levam, público alvo do anime.

    Sinceramente eu quando vou pensar em odiar um personagem, primeiro eu traço o perfil psicológico dele, desde a infância, coisa que mulher geralmente faz meio que sem querer.

    Sinceramente eu vou falar a verdade eu não recomendo Citrus como o primeiro anime yuri para ninguém, eu vou recomendar ele para quem já gosta de yuri, eu recomendo outros para as pessoas, mas sério se citrus fosse tão ruim e mal escrito pq seria tão popular?

    Outra a autora o mangá escreve muito bem, ela comete uns garfes no começo, sim.
    Mas depois e só acerto, e o que você acha tanto da Yuzu, quanto da Mei que estão confusos e errados, primeiro estão certos, segundo a autora quis fazer suspense de proposito, todas as suas dúvidas são respondidas no mangá.

    E ela não coloca a visão da Mei, pois isso estragaria a história dando spoiler podemos dizer assim, quando vem o a visão da mei entendo tudo é brotamos a chorar na frente do mangá.

    A autora e muito inteligente sim, pq ando você começa a se aproximar do fim, tudo que você leu faz sentir os e tem um motivo, chega ser assustador na verdade.

    E você pensa cara fui burra de não ter percebido, eu realmente pensei isso ao ler o último capítulo publicado.

    Bom e isso já falei o que queria, volto a repetir você não precisa gostar do mangá, mas acho meio errado sua crítica já que eu pelo menos não concordo principalmente na parte representatividade. Já que eu me senti representada por elas duas na verdade.

    Bom e outra você realmente não precisava ter se torturado lendo até o fim.

    E um bônus: sua personagem favorita é a Harumin, bom o próximo arco do mangá, que não será mais adaptado ela seria o foque, sim o próximo arco e da Harumin.
    E eu não gosto muito dele mais a Mei e Yuzu estão super fofas nele. Kkk então eu relevo.

    Bye

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Mas alto me incomoda, e é o fato de primeiro, se você começou a achar ruim a partir do 4 ao 6 ep e notou que não ia gostar mais, por que você insistiu em assistir?

      Por que te incomoda, May-chan? Não é como se alguém assistir ou deixar de assistir fosse mudar a sua relação com a obra que você gosta. Sobre sua pergunta, a resposta é fácil: aqui no Anime21 cobrimos os animes do começo até o fim (bom, até o fim da temporada pelo menos). Imagine se dropássemos todos os animes que não gostamos, que bagunça que isso aqui ia ficar! Fora que a opinião do Kakeru pode não ser útil para você, que pelos seus motivos gosta de Citrus, mas pode ser útil e interessante para outras pessoas. Escrevemos sobre animes para as pessoas lerem, é isso que é o Anime21, não um simples registro, um diário do que estamos assistindo e gostando. Quando gostamos dos animes dizemos que gostamos e porque gostamos, quando não gostamos dizemos que não gostamos e porque não gostamos. Ninguém é obrigado a concordar, naturalmente.

      Tipo ninguém te obriga a ver, se você não gosta e isso te faz mal, pq assistiu tudo?

      Temos obrigação com a nossa linha editorial, como expliquei acima.

      Que prazer que se sente isso?

      Escrever para os nossos leitores é um prazer para nós, gostemos ou não daquilo sobre o que escrevemos =) Seríamos um blog muito previsível se só escrevêssemos sobre aquilo que gostamos, né? =D

      se citrus fosse tão ruim e mal escrito pq seria tão popular?

      Substitua Citrus por muita coisa aí. Essa é a pergunta de um milhão de dólares =P Na prática, sabemos que popularidade e qualidade não andam de mãos dadas. Algo pode ser bom e popular, bom e impopular, ruim e popular, ruim e impopular, enfim. De todo modo, o Kakeru não está dizendo que “é ruim”, no absoluto, na verdade verdadeira do universo. Ele está dizendo que ele está achando ruim. E está dizendo porque ele acha ruim.

      todas as suas dúvidas são respondidas no mangá

      Legal. Mas aqui analisamos os animes como obras auto-contidas. Alguma “dúvida” foi respondida no anime? Você acha que isso é um problema? Se acha que a falta de respostas é um problema, por que gosta do anime? É só memória afetiva, afinal já conhece e gosta do mangá? Ou não acha que a falta de respostas é um problema de todo modo, e portanto tanto faz se o mangá tem ou não tem respostas?

      Bom e isso já falei o que queria, volto a repetir você não precisa gostar do mangá

      Ninguém aqui sequer está falando do mangá! É só o anime, May-chan.


      De todo modo, não nos entenda mal, por favor! O Anime21 não pretende ser “A Verdade”. Gostamos de algumas coisas, não gostamos de outras, escrevemos sobre tudo até o fim (da temporada, pelo menos). É nosso compromisso com nossos leitores – para o bem e para o mal.

      Sobre sua experiência pessoal, obviamente o Kakeru jamais poderia ter qualquer ideia disso. Eu criei esse blog com o objetivo de tornar animes, como mídia, mais populares no Brasil – eu sei, megalômano, grandiloquente, diga o que quiser de mim nesse sentido porque provavelmente é verdade, hehe. Nesse sentido, não podemos dourar a pílula, não é? Se eu falar que tudo é legal só porque é anime, vou passar a ideia errada. Existem animes ruins. Sim, para o fã casual a solução é não assisti-lo, ir para outro. Desde que assista qualquer anime, a minha missão, a nossa missão, a missão do Anime21, está sendo cumprida. Nem todo mundo vai gostar dos animes que gostamos, e algumas pessoas, como você, vão gostar daquilo que não gostamos. Isso não importa no grande esquema das coisas, nem temos a pretensão de sermos arautos da unanimidade.

      Queremos que as pessoas assistam mais animes. Não queremos estar sempre certos. Nossos artigos são apenas as nossas opiniões, e se não concorda com as opiniões do Kakeru sobre Citrus, talvez concorde com as opiniões de outro redator, em outro anime. É para isso que estamos no ar, com uma equipe de redatores grande, plural, e cada um com carta branca para expressar o que realmente pensa.

      Se não estiver brava demais conosco, que tal escrever o seu lado da história? Tem só mais um episódio de Citrus, quer resenhar o anime? Vou ficar feliz de te publicar, eu sabia que tinha que existir alguém, em algum lugar, que estava gostando do anime. Adoraria poder transmitir esse ponto de vista para o mundo também =)

      Obrigado pela visita e pelo comentário!!

      • Bom para começar eu peço desculpas pelos erros de pt, estava no celular, e sabe como é corretor é uma maravilha.
        E antes de eu revisar acabei clicando em publicar.

        Bom, eu não sou uma pessoa que vai sair atacando então não fiquei com raiva, na verdade eu ri de todos os comentários, porque eu acho um absurdo, então eu dou risada (obvio eu sou fã então discordo por isso dou risada).

        Eu pelo menos achei a critica engraçada, fico pensando comigo mesma, ele está com muito ódio no coração, eu fiquei com pena na verdade, por isso eu comentei isso, estar sofrendo, vendo algo que não gosta!

        Eu vi o ultimo ep hoje assim que ele saiu, e eu admito eu chorei, foi muito emocionante para quem acompanha o mangá, ver aquilo anime, principalmente sabendo o que vai rolar depois na historia.

        Mas eu entendo o ponto de ver o anime até o final para comentar, mas eu realmente acho que poderiam se conter um pouco nas palavras.
        Tipo eu até entendo vocês chamarem a Mei assim, eu adoro personagens como ela, não sei pq, mas adoro.
        O problema em si no começo de Citrus, como vocês mesmos falaram, é a forma mais impossível, sem nexo e louca que eu já vi na vida, eu admito, que a Sabouro Uta(Autora do Mangá) criou.

        E realmente admito não faz muito sentido no começo o lance da família da Mei, e infelizmente só lá pros capítulos mais avançados do mangá nós descobrimos, por um lado é positivo, pq a relação da Mei e da Yuzu já está super boa e explorada, o problema é que depois que descobrimos tudo, ai desanda tudo, na verdade acho que o mangá está em seu ultimo arco (acho eu).

        E eu só quero comentar que eu odiei o que fizeram no anime com a relação do pai da Mei com a própria.
        Eles amenizaram, fizeram um bando de invenção para tornar ele melhor, eu pelo menos só pelo mangá acho ele o pior pai possível para a pobre Mei (Por isso ela é assim não teve amor de verdade na vida).

        Também tem isso, eu relevo, as mudanças de anime/mangá, eu como vi o original, entendo rápido, ou ignoro a mudança, mas vocês que não viram realmente é complicado.

        Mas o ponto que eu quero falar, é que realmente por mais absurdo que pareça, a autora pensou muito em como juntar essas duas, por isso demora tanto, eu realmente fiquei furiosa em vários momentos como você, odiei a Mei e sua santa frescura. (Mas no fim ainda a amava). Mas só muito lá pro meio, ou perto do fim (não sei) do mangá é que descobrimos. (E isso faz muito sentido, custo a admitir).

        E eu falei tomara que adaptem até o cap x do mangá para as pessoas terem outra ideia da Mei, mas não… Eles adaptaram até o cap 16, que infelizmente não ajuda muito.
        Fazer o que, eu não vou julga as pessoas, pq a Mei realmente é muito problemática no começo.
        (Mas eu gosto de gente assim, minha carreira vai ser trabalhar com pessoas assim).

        Eu não vou atacar, eu só ri mesmo, mas acho meio chato você não gostar de algo, ver até o final, e usar palavras um pouco bruscas demais, até pq gosto é variado, tem muita gente que gosta, e poxa, as vezes eles assim como eu, querem procurar outras opiniões, e ver alguém usando palavras tão perfuradoras de alma, principalmente no meu mangá favorito atualmente magoa o Kokoro. rsrs.

        E muita gente maioria criança provavelmente, se ver algo assim pode vim e atacar, eu só pediria para amenizar um pouco nas palavras mesmo, até pq eu dou risada da opinião, acho engraçada você dando rage. rsrs.

        Em relação a popularidade do Mangá e Anime, vem ao caso suponho eu, pq o publico alvo é feminino, e mulher gosta de coisa complicada, gosta de complicar, eu sei admito, sou mulher, rsrs.
        Até pq mulher também adora personagens como a Mei. kkk
        (Mas para mim o Anime, tirando isso foi maravilhoso).
        (Melhor anime Yuri para mim kk )
        (E não é ruim não meu Bem! 😛 )

        Bom triste não veremos o Arco da Harumin, adoro ela também, mas minhas preferidas, são Matsuri (adoro) Yuzu (Diva) e Mei (roubou meu kokoro).

        Por fim, acho que é pq eu leio a muito tempo o mangá, ou pq aprendi a ler um pouco melhor as pessoas, eu acho tão obvio as ações das personagens e seus motivos por trás delas, realmente o anime peca em mostrar, mas isso provem do Mangá, pq a autora quis fazer assim, ela quis fazer suspense, e só explicou tudo que ninguém nunca entendeu só no cap XYZ.

        Bom, mas quem nunca gostou de uma louca historia não? kk

        Espero que o ultimo cap você pelo menos goste um pouco! kkk

        Só para causar discórdia, Mei é a melhor personagem do Anime!!!!!!!

        Sai correndo

      • Agradeço a resposta e fico feliz que o texto ao menos tenha te divertido. Concordamos em alguns pontos, discordamos em outros, mas isso é normal e vida que segue. Levarei em consideração o seu conselho quanto a ponderar melhor as palavras que uso, pois acredito ser uma crítica construtiva. Mais uma vez agradeço seu comentário e não se preocupe com erros de português, deu para entender tudo direitinho.

    • Quanto a comentar o anime, o Fábio explicou bem a forma como fazemos aqui no blog e sobre isso só acho necessário acrescentar uma coisa. Realmente achei o anime ruim e foi um tanto quanto sofrido comentá-lo por não estar gostando, mas o ato de criticar tem disso, nem sempre a pessoa vai poder falar sobre aquilo que lhe agrada. Creio que o importante seja tentar dar o melhor de si para explicar a sua opinião, sendo ela positiva ou não em relação a obra, afim de instigar a reflexão no leitor e, por ventura, aguçar seu próprio senso crítico.
      Quanto a popularidade de Citrus é fato que é o yuri mais popular em lançamento no Japão atualmente, contudo, como bem comentou o Fábio, popularidade e qualidade nem sempre andam de mãos dadas, então não é incomum uma obra super popular ser negativamente criticada. O importante, reafirmo, é tentar transmitir a sua opinião da melhor maneira possível.
      Confesso que não enxerguei uma representatividade positiva na obra por diversos fatores, mas se você se sentiu acolhida pelas personagens e pela trama que as envolve posso dizer que fico feliz por você caso o mangá/anime realmente tenha te ajudado em algo na sua vida pessoal, mas, na minha humilde opinião, considero que isso se enquadre no que falei nesse mesmo artigo sobre captar uma mensagem boa por um meio questionável. Isso pode acontecer em todo tipo de história e acontece em animes também.
      Como você bem disse, há furos de roteiro e coisas impossíveis de se entender e aceitar no começo do anime, concordo com isso, só discordo sobre isso ter mudado (no anime, aqui não me atentarei e nem devo me atentar ao mangá), pois, como bem tentei explicar ao longo de meus artigos, achei que muitas atitudes das personagens e muitas opções do roteiro foram bastante ruins, sendo incoerentes e/ou insatisfatórias dentro da trama.
      Existem histórias que só fazem total sentido praticamente em seu final, contudo, elas podem ser trabalhadas com um mínimo razoável de coerência para fazer certo sentido dentro daquilo que já está sendo apresentado e, infelizmente, esse foi um dos pontos negativos que mais me incomodaram em Citrus, o fato de que a história era incoerente demais mesmo para algo que poderia fazer total sentido posteriormente, com novos fatos acrescentados e explicações necessárias. Aqui repito o que o Fábio já deixou claro em seu comentário, nós no blog analisamos o anime em si, não o seu mangá, pois mesmo que o anime seja uma adaptação de uma obra já existente é natural que seja criticado a parte e não é impossível que o mangá seja melhor que o anime e vice versa, mas daí para passar essa opinião para o leitor eu teria que ter lido a obra previamente e conhecê-la ou não não me credita ou não a comentar o anime, pois mangá é mangá e anime é anime. Um pode ter vido do outro, mas são duas coisas diferentes. Um exemplo de anime que acho bem pior que seu mangá é Black Clover, tanto que o comentava aqui no blog, mas parei de fazer isso após o fim de sua primeira temporada. Talvez se tivesse lido Citrus tivesse uma opinião diferente da do anime, mas aí seria uma opinião sobre o mangá e não sobre o anime do qual estamos falando.
      Infelizmente esse arco da Harumin, para mim que gosto dela, não será adaptado no anime e, como tal, não poderei comentá-lo e a minha opinião sobre a personagem dentro dos 12 episódios os quais compreendem o anime não irá mudar por causa disso.
      Agradeço o comentário e espero que não me entenda mal, mas não odeio as personagens ou Citrus particularmente falando, meu problema com elas é que as acho muito mal escritas e isso se refere as decisões ruins que, em minha opinião, a autora tomou. Por isso não indico Citrus, por achar que a obra é péssima, cheia de defeitos que em um contexto geral não agregam muito a causa que, em tese, deveria se apoiar. Contudo, quem sou eu para dizer a alguém para realmente não ler ou ver alguma coisa, para não curtir algo, não é mesmo? O máximo que quem critica faz é dar a sua opinião do porque ou não você acha aquilo bom ou ruim, mas se a pessoa se sente bem lendo/vendo algo que achei ruim não direi que isso é errado de forma alguma. Mais uma vez agradeço pelo comentário e espero que continue acompanhando o blog.

  2. Estava eu passando pela página, e não pude deixar de notar o texto e os comentários. Embora eu não tenha nada a ver com a questão. Também gostaria de deixar minha opinião. Quero deixar claro que não sou uma “expert” no assunto, quando se trata de fazer um texto critico. Mas tenho uma noção de como se faz. Em um texto critico ou resenha, ou spoiler. As pessoas não esperam ler reles comentários do tipo “Desagradável e estupidamente pior escrita que a primeira que já era mal escrita à beça. Não indico Citrus para ninguém e se alguém quiser ver algo que aguce seu fetiche por garotas se pegando veja logo um hentai .” ou palavras do tipo “Escroto, lastimável, patética, ofensiva, desagradável”. Não me surpreende quem leu ter escrito tudo isto mais acima. A intenção de um blog assim falando de anime, seria um texto com detalhes e observações pra explicar pra que for ler os motivos para ver ou não o anime. E não um comentário pobre e raso qualquer. As pessoas leem com a intenção de saberem qual foi sua opinião, onde é exposta sua análise do anime em questão. Independente de ser positiva ou negativa, a critica tem que ser coerente, entender e relacionar todos os elementos da história para assim dar sua opinião de forma menos agressiva. E mais uma coisa, só porque se chama Yuri não quer dizer que deve ter só cenas de hentai. Não julgue seu publico, e nem fale de causas que não conhece. Cada anime ou manga atrai uma variedades de pessoas de várias opções sexuais. Não de contexto ao que não sabe.
    Agora falando do anime “Citrus”: Este é um anime sobre romance entre duas garotas e eu quero frisar a palavra romance porque é exatamente isso que temos em Citrus. Ele não é um anime com apenas cenas de “agarramentos” (sim, essas cenas estão lá pelo menos uma vez em cada capítulo), mas o que eu quero dizer é que além destas cenas há um pano de fundo em Citrus, há uma história, ele parte mais para o lado romance adolescente em que tudo é novo e complicado (por parte de Yuzu) e não querer admitir (por parte de Mei). Nós não vemos apenas duas garotas se pegando e sim duas garotas que estão nessa situação totalmente nova e tem que lidar da melhor maneira possível com ela. Eu não vi diferença entre o romance hétero e o homossexual e isso é muito bom. Foi ai que entrou minha curiosidade, ver como seria retratado um romance homossexual pela cabeça de um japonês, aqui Citrus peca e acerta num mesmo principio: a lenta construção do amor que as rodeiam. Por outro lado, a exploração do sentimento tem um quê realista. Não apenas a surpresa e até o desespero de se deparar com algo até então desconhecido são mostrado, como também o de enfrentar o que parece ser algo estranho para a sociedade. Felizmente, como com todo autor ciente do que faz, o avanço da historia não é uma extensão de apelo lésbico, mas caminha para todo o lado que YURI/YAOI deveria seguir: um relacionamento natural. Citrus ainda mostra o medo da censura externa e a noção de não ser bem aceitas pela sociedade, o que é discutido aproveitando se da personalidade das garotas sem descaracterizá-las.
    E tudo vai ficando cada vez mais complicado e frustrante e é isso que te prende e faz você continuar vendo. E bom eu recomendo ver ou ler, e tirarem suas conclusões.

    • Olha, creio que dei motivos suficientes ao longo dos meus artigos para fazer essas críticas pesadas que fiz a obra. Discordo quanto a execução e a caracterização das personagens, pois por tudo que vi da história elas são caracterizadas de uma forma até certo ponto quando são descaracterizadas e se tornam outra coisa quando a autora deseja convenientemente aplicar o drama ou a tensão que ela quer para uma situação específica (considero que a forma como a Mei age com a Yuzu nesse último arco e até mesmo a forma como a Yuzu age com a Mei nele são representações claras disso).
      Em nenhum momento minha intenção foi subestimar ou ofender o público do anime, mas dizer que se alguém o vê afim de curtir uma “pegação” entre duas garotas (algo puramente fetichista) essa não seria uma boa escolha, mesmo que o romance não seja bem trabalhado e, em minha opinião, não seja palpável ou interessante, ainda é uma obra vendida como romance e como tal, em tese, deveria ser vista por ele. Apesar de que, como falei, o romance acaba se perdendo e se torna apenas um pano de fundo para forçar situações de abuso entre personagens em relações disfuncionais que poderiam sim resultar em um ótimo romance e/ou drama caso fossem trabalhadas ao ponto de conseguirmos ver mudanças criveis e relevantes de suas personagens, mas, por a autora pecar tanto com a execução da obra, acabam parecendo forçadas demais, às vezes clichês demais e incômodas demais de se ver em um anime que tinha sim por onde ser bom.
      Citrus tinha um potencial enorme tanto para o drama quanto para o romance, mas sua execução mediocre torna a obra no minimo razoável e praticamente nada criativa ou diferenciável em comparação a diversas obras que devem haver no mercado e que não fazem tanto sucesso porque não tem um traço tão bonito ou porque não tem um ou outro detalhe que cativou o público? Creio eu que seja mais ou menos isso, até porque, como disse lá no começo de minhas análises, achei, em um primeiro momento, a personagem Yuzu muito bem construída e palpável, infelizmente ela acabou se perdendo ao longo do anime, mas se a autora sobre acertar nesse ponto ao menos no começo, então porque não tentou acertar também com outras personagens ou com a história em si? Esse para mim é um exemplo de como a história poderia ser mais e não foi, de como a própria história minou o seu potencial e com o tempo, principalmente em sua segunda metade, decaiu em roteiro e execução ao ponto de se tornar sofrível de se assistir, ao ponto de não ser coerente com o que apresentou anteriormente e desagradar por suas situações forçadas e resoluções bastante questionáveis. Se cheguei ao ponto de disparar palavras duras sobre o anime é porque acho que ele mereceu isso de acordo com o que me foi mostrado. Sem problemas se você discorda. Pelo contrário, afinal ouvir opiniões diferentes da sua contribuem para a formação do seu senso crítico, Talvez pudesse ter escolhido palavras mais amenas ou pudesse ter falado de forma diferente, mas a minha opinião seria a mesma e se, infelizmente, me vi diante de um material que considerei péssimo em diversos sentidos apontarei isso em minha crítica e creio ter feito isso de form, no mínimo, razoável. Agradeço pelo comentário e espero que continue acompanhando o blog.

  3. Agora sim você esta fazendo uma critica construtiva, deveria ter usado ela. Não mudou seu ponto de vista, mas usou coerência nas palavras. Você escreve bem quando quer esclarecer algo. No entanto, infelizmente pouco podemos aproveitar do seu texto ofensivo. Mas de qualquer forma, leio outros redatores nada sei sobre seus textos. Apenas este que li grosseiramente escrito. O que se propõe aqui não é opinião, mas como expressa la. Leio alguns textos de outros redatores do anime21, apenas este senti um desrespeito com quem lê. Não há necessidade de se escrever bem, nem usar palavras bonitas. Apenas queremos opiniões diferentes que possam nos instigar a querer ver ou não. Concordo no sentido que usar palavras amenas não mudariam sua opinião, mas demonstrariam um texto menos rude. E é isto que causou o comentario da colega ai em cima. E foi justamente isso que incomodou. Todos podemos discordar ou concordar, é apenas um anime… Ofende-lo, ofende o publico que o vê, pode não ter sido tua intenção, mas foi o que ocorreu por causa da utilização de alguns comentarios desnecessarios. Espero ler da forma como me respondeu, outros textos seus falando de anime. Ai sim seria bem mais interessante. Um até logo

    • Agradeço seu comentário, acredito ter sido construtivo. Não acho que cheguei a ofender, mas isso não cabe a mim definir exatamente, já que alguém (como você) pode ter se sentido ofendida e com certeza levarei seu conselho em consideração para escrever se não de forma mais amena, mas com uma carga menos “negativa”, neste caso gerado pela minha insatisfação com o que vi na história, o que deve facilitar o entendimento de minha opinião (seja ela positiva ou não sobre o que comento). Mais uma vez agradeço o comentário, muito bacana da sua parte.

Discussão