Bom dia!

Finalmente Fate/Extra revelou quem é Saber! Provavelmente a maioria dos que assistem o anime já sabiam, eu pelo menos já sabia, mas mesmo assim evitei mencionar em todos os artigos anteriores para não estragar o momento de revelação desse episódio para aqueles que porventura ainda não soubessem. Você já sabia? O que achou da revelação?

Saber é Nero, o quinto imperador romano e último da Dinastia Júlio-Claudiana, a primeira do Império Romano, após Augusto, seu fundador, Tibério, Calígula, e Cláudio. A história de Nero, conforme contada por Fate/Extra, está razoavelmente próxima ao que se acredita ser a verdade. Até a mudança de gênero pode ser “explicada”, em contraste com todas as demais mudanças de gênero que a franquia Fate costuma cometer e que não têm justificativa nenhuma.

Essa Nero ficou tão bonitinha quanto a Nero normal

A história de Nero, na forma como chegou até nós, é uma história de polêmicas – mais até do que a média normal de polêmicas para imperadores romanos. Adotado por seu tio-avô Cláudio quando esse casou-se com sua mãe, Agripina, Nero ascendeu ao trono após o assassinato dele, por envenenamento, que acredita-se tenha sido levado à cabo por ela. Não se sabe com certeza se isso é verdade e muito menos as motivações, mas supostamente Cláudio estaria passando a ter preferência por seu filho biológico, Britânico, o que prejudicava as pretensões de Nero e Agripina. Uma vez que o filho tornou-se o imperador, Agripina ganhou muito poder como a eminência parda, até que ela própria foi assassinada. A autoria de seu assassinato é atribuída à Nero, mas isso é apenas especulação pois sequer motivos para tanto havia. A melhor hipótese é que Agripina obstava o relacionamento de Nero com Pompeia Sabina, mas eles só viriam a casar-se três anos após o assassinato de Agripina, o que diminui muito a probabilidade de que isso seja verdade e aumenta a de que seja apenas maldizer contra Nero.

Tanto historiadores antigos contrários à Nero (a maioria) quanto à favor concordam que após a morte da mãe o imperador mudou de personalidade. O Nero extravagante, artista, devasso e festeiro surgiu nessa época. O fato marcante pelo qual seu reinado é marcado é o Grande Incêndio de Roma de 64. Durante mais de um milênio aceitou-se como fato que o próprio Nero tivesse ordenado, de alguma forma e por algum motivo, que se queimasse a cidade, com raras vozes dissonantes. O melhor e dominante argumento é que ele teria feito isso para construir a Casa Dourada, um suntuoso palácio construído no meio de um enorme terreno. Historiadores contemporâneos tendem a desacreditar essa hipótese: o incêndio foi grande demais e começou relativamente longe do local onde o palácio seria posteriormente construído; seu palácio até então também foi afetado e Nero fez o possível para salvar obras de arte que lá estavam, entre outras circunstâncias que desacreditam a hipótese de um incêndio premeditado pelo imperador.

Saber invoca sua Casa Dourada, dentro da qual, parece, pode copiar e usar qualquer poder

A perseguição aos cristãos teria começado logo depois do incêndio, tendo sido eles acusados por sua autoria. Dadas as inimizades e intrigas políticas da época e o posterior domínio cultural cristão do Império Romano e de toda a Europa, não seria de se estranhar se a história tiver sido distorcida. Em todo caso, há relatos de que Nero teria atuado nos esforços para apagar o incêndio, pessoalmente inclusive, além de ter aberto seus palácios para os refugiados e ter organizado a compra e distribuição de alimentos para os afetados. Após o incêndio, em uma parte da cidade totalmente devastada por ele, a Casa Dourada foi construída, e foi um projeto tão grandioso que somando sua construção com a reconstrução de outras partes da cidade total ou parcialmente afetadas pelo incêndio impostos tiveram que ser aumentados em todo o Império, o que certamente não agradou os povos das províncias. A insatisfação com o imperador só cresceu até que ele se sentiu forçado a se suicidar.

A Nero de Fate/Extra menciona seu pai (que na verdade era padrasto) e sua mãe, menciona problemas com a mãe (que permanecem até hoje envoltos em mistério), fala sobre seus esforços durante o incêndio e sobre como depois se afastou e acabou se suicidando. Na verdade, Nero queria se suicidar mas não conseguia se forçar a tanto, então pediu que um de seus subordinados o apunhalasse quando, em desespero, escutou cavalos se aproximando. Eram enviados do Senado, e supostamente pretendiam tentar negociar uma saída para o conflito evitando a morte de Nero. Um dos cavaleiros tentou parar o sangramento e salvá-lo, mas foi em vão, e imperador então teria dito, como Saber disse em Fate/Extra, “Tarde demais! Isso é lealdade!”. A Casa Dourada do Império Romano se tornou o Fantasma Nobre, o poder especial, da Saber.

Como curiosidade extra, Nero era bissexual, e chegou a encenar uma cerimônia de casamento com outro homem em que ele vestiu-se de noiva. Não existia em Roma a noção contemporânea de homossexualidade, o que haviam eram os conceitos de masculinidade (virilidade) e feminilidade, o primeiro sendo superior ao segundo. Um homem que se submetesse a outro no sexo (penetrado em sexo anal ou oral) tinha a sua virilidade negada. Assim, homens romanos poderiam sem problema nenhum ter relações sexuais com outros homens, desde que eles fossem os parceiros ativos, do que depreende-se que esse ato de Nero seria, e com efeito foi, transgressor e no fim das contas mal visto. Conto essa historinha porque é uma base possível para justificar que Nero de Fate/Extra seja mulher, bem como funcionou como mais um dos fatores que se acumularam na pilha de infâmias e maldizeres contra o imperador.

Para completar essa descrição e comparação entre o Nero real e a Nero fictícia, a versão de Fate é naturalmente toda positiva, e não se poderia esperar o contrário sendo ela a co-protagonista, mas talvez não seja apenas uma escolha criativa deliberada. Nero era popular e benquisto nas províncias orientais, como a Ásia e o Egito, mesmo durante o final de seu reinado, e celebrou a paz com o Império Parta (persas). Boa parte da história antiga do ocidente que chegou ao extremo oriente, o que inclui o Japão, veio através da Pérsia. Por isso em outro Fate, o Fate/Zero, temos Iskandar, o Conquistador, e não Alexandre, o Grande – esse foi o nome pelo qual o macedônio ficou conhecido na Pérsia e no oriente em geral.

A retratação da Nero finalmente está completa, ufa! Desculpe pelo texto longo! Enfim, o anime parece ter tentado traçar um paralelo entre Nero e Hakuno – que, confirmado está, é mesmo a ex-mestra de Nero, ao mesmo tempo em que é alguém completamente diferente. Sem história, sem memórias, Hakuno perde toda a sua motivação e desiste de continuar lutando, apenas para ser reanimado por Saber: o importante é o coração! O sentido da comparação entre os dois quase me escapa completamente, quero dizer, as duas circunstâncias não têm nada em comum! Mas acho que a chave está mesmo no “coração”: para Nero, ao fim e ao cabo, apesar de toda a tristeza e sofrimento pelos quais passou, seu sentimento não mudou. Ela era uma garota de bom coração, e assim continua sendo, mesmo que seja apenas uma simulação por computador. Ela enxergou essa mesma bondade em Hakuno, e isso deve bastar para ele, nada mais importa. Como prova de que ele tem um bom coração, ela diz que ele possui o mesmo coração de sua antiga mestra, de quem ele tomou o nome e a quem ele próprio parece reconhecer como exemplo positivo, ainda que ela própria tenha passado por dilema semelhante ao dele.

Agora, segundo o MyAnimeList, resta apenas um episódio. Acho pouco provável que vá acabar no episódio 10, mas vamos ver. Em todo caso, acredito que a próxima mestra seja a garota de cabelo rosa que já apareceu na escola do nível zero e em flashbacks do Hakuno e da Rin no nível três. É o sexto nível, o último antes do derradeiro sétimo, portanto se ela está em algum lugar, só pode ser lá. Achei curiosa a reaparição da Rani, bem como a informação de que tanto ela quanto Rin já estão mortas. Parece que todo mundo ali está morto mesmo. Enfim, acha que acaba no próximo episódio? Eu ainda acho que não. Em todo caso, até lá!

Rani ainda estava viva! Mas não está mais…

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Hahaha, obrigado! Sempre que animes usam história ou mitos do mundo real eu me sinto compelido a pesquisar a respeito e incorporo isso em meus artigos. Às vezes são coisas sobre as quais já sei algo, às vezes não, mas pesquiso igualmente. Escrevi sobre Sin: Nanatsu no Taizai inteirinho assim, por exemplo, e foi uma experiência divertidíssima!

      Obrigado pela visita e pelo comentário – e por todos os artigos que vive lendo e curtindo! =)

      • thiagofrancodeoliveira

        Gosto dos Textos do Blogs pq vcs saem do obvio na hora de escrever,já peguei dica de mangás,animes e livros de exemplos que vcs citam ao explicar algo no episódio,fora as explicações que me ajudam a entender melhor os animes que eu assisto,no aguardo de mais textos,abração !!! ^_^

Discussão