Invejo a capacidade que Citrus tem de terminar razoavelmente bem um arco muito ruim, é como se a autora tivesse um insight de como escrever de forma decente nessas horas, apesar de não chegar a impressionar – afinal, o estrago já foi feito e não dá para reverter os erros da obra. Ao menos o que era preciso foi entregue e depois de tanto drama, idas e vindas, se unem as duas metades da laranja!

O diálogo entre a irmã mais velha e a irmã mais nova no começo desse episódio teria posto todo esse final a perder se a outra irmã mais velha não tivesse ligado para a Yuzu a fim de resolver toda essa enrolada situação. Digo isso porque enquanto uma elogiava o modo de ser da irmã a outra agiu de uma forma que deu a entender que ela era exatamente o contrário, não uma pessoa que põe a felicidade dos outros em primeiro lugar e sim que é capaz de “passar por cima” da nova amiga em prol da sua. Não foi bem assim que a situação se desenrolou e, apesar da forma não me agradar, não posso dizer que isso foi ruim. Pelo contrário, era o melhor possível dado tudo o que aconteceu antes.

Cheguei a pensar que a irmã mais nova “gostava” da mais velha… que viagem a minha, não?

A irmã mais velha acabar dando um empurrãozinho para a Yuzu ir lá se acertar com a Mei foi bacana, assim como explicar que todo aquele seu apego ao “destino” não era tão literal assim. Contudo, a impressão causada até ali não foi muito boa, até porque a irmã mais nova deu uma de “vilãzinha” – felizmente ela não exagerou demais nisso, o que seria horrível. A verdade é que as duas novas personagens foram criadas apenas para se meterem em uma situação mal resolvida e em um primeiro momento atrapalharem para depois acabarem ajudando a resolver as coisas. Personagens têm mesmo que servir ao roteiro, não há nada de estranho ou errado nisso, mas fico pensando se era mesmo necessário que esse arco existisse quando a Mei e a Yuzu sabiam o que sentiam e sabiam o que a outra sentia – ou ao menos o anime tinha dado diversos indícios de que esse era o caso. A Mei pode ser insegura e ter medo de se relacionar para valer com outra pessoa, mas vendo o que ela falou da irmã para a Matsuri no episódio 9 e a própria declaração dela fica difícil acreditar que toda essa situação era necessária. Na verdade, achar isso depende muito do quanto o telespectador acredita que a dificuldade da Mei em lidar com relacionamentos é justificável – o que, ao meu ver, não foi bem trabalhado pelo anime e inevitavelmente me faz sentir que esse arco foi todo forçado.

Queria de ver o que rolou entre as duas depois disso… Mas ignoraram completamente…

Três pequenos momentos me fazem ver certa inconsistência no que havia como base do roteiro para aquela situação toda – o que é algo que reforça a minha impressão de que era confusão demais para motivo de menos –, que seria a hora em que a Mei diz para a irmã mais velha do outro lado que não pode ficar sem ela e a hora em que a irmã mais nova do outro lado diz que a sua irmã era a “melhor amiga” da Yuzu. Pera aí! Elas se conhecem a dois, três dias, e já são assim tão amigas? Uma já não pode viver sem a outra? Mesmo que não tenha conotação romântica isso é exagerado demais, tanto que me faz pensar que a própria autora não soube equilibrar bem o que os personagens sentiam uns pelos outros – na verdade, todas as “idas e vindas” do anime dão base para que eu pense desse jeito.

O outro momentinho foi a hora bizarra em que a outra irmã mais velha diz que a Mei tinha que ser mais egoísta. Pera aí de novo! Tudo o que a Mei mais fez a história toda foi ser egoísta, foi pensar só ou mais em si mesma enquanto magoava as pessoas ao seu redor – principalmente a Yuzu. A autora realmente acha – ou os roteiristas do anime nesse caso – que essa personagem que foi trabalhada desse jeito até aqui não é egoísta? É sério que querem me fazer acreditar que as diversas atitudes incoerentes da Mei não foram – e muito – motivadas pelo seu “egoísmo”? Esse tipo de coisa me faz pensar que ninguém que trabalhou no roteiro desse anime tem uma boa noção do que está falando.

Enfim, no fim das contas elas precisaram de um elemento externo para conseguir colocar o que havia dentro – os seus sentimentos – em sintonia, o que poderia ter sido feito de outra forma e em menos tempo, mas entendo que o anime adaptou até aí para acabar com elas finalmente se acertando, aceitando de verdade o amor uma da outra e começando uma relação amorosa da forma correta.

Acho que não adianta mais questionar a necessidade dessas novas personagens ou a forma como esse arco foi conduzido agora que ele e o anime já acabaram, mas talvez seja útil falar um pouco sobre o porquê esse final não foi ruim, mas, ainda assim, não “salva” Citrus de ser um anime ruim.

Pensei que ela fosse tentar beijar a Mei ali mesmo…

Antes disso, posso dizer que mesmo não tendo mais praticamente nenhum envolvimento emocional com as protagonistas o final delas com a declaração da Yuzu e a, de certa forma, resposta da Mei foi bonito, necessário e adequado dentro daquilo que era possível. Na verdade, se o anime todo tivesse mantido o nível desse episódio ele teria sido ao menos mediano e se tivesse sido em sua maior parte até melhor que esse episódio esse desfecho poderia ser melhor e ainda mais impactante para a obra enquanto adaptação. Infelizmente, a lacuna que “impediu” isso foi criada pelos problemas de Citrus.

Chegou ao ponto da própria Yuzu dizer que a Mei é completamente incoerente e ela é, os fãs sabem disso, os telespectadores que – assim como eu – não se consideram fãs sabem disso, as próprias personagens sabem disso e com certeza a autora também. O problema é usar isso como desculpa para todas as atitudes dela. A Mei tinha um vasto campo para se desenvolver como uma personagem com um drama sério e bem construído e de atitudes que em um primeiro momento pareceriam incoerentes, mas depois que a sua personalidade e as suas circunstâncias fossem esmiuçadas dariam uma base para ela agir das diversas formas “horríveis” que ela agia. Infelizmente, tentar justificar isso, as atitudes dela, dizendo que a personagem é louca e tem seus problemas sem mostrar o que causaram esses problemas – sem dar base para que esses problemas existam e prejudiquem a ela e as pessoas ao seu redor – é a pior forma de dar solidez ao drama da personagem, de construir a sua personalidade e todo o background que a levaria a agir várias e vezes de um modo incompreensível.

Fazer ela corar ou ser fofa não vai mudar o que acho dela.

Fico com a impressão de que a Mei foi a maior vítima de todo esse anime, pois enquanto as outras personagens frequentes da obra – Yuzu, Harumin e Momokino – tiverem ao menos alguns bons momentos ela foi muito pouco – ou nada – aproveitada de uma forma que fizesse com que se não agradável a personagem ao menos fosse compreensível no que se refere a todas as burradas que ela fez. O drama com o pai dela não justificou a mudança drástica de atitude que ela teve e nem seu ato de “atacar” outra pessoa a beijando quando se sentia acuada(?). Aliás, tudo o que ela falou a fim de justificar seu modo de ser e o que ela fazia acabou se mostrando mais conveniente do que realmente deveria ser para que ela fosse e agisse de tal forma. Repito, considerar a Mei uma personagem bem escrita ou não depende muito de você ter “comprado” a história dela pelo que foi mostrado até aqui, o que se não rolou praticamente impossibilita a empatia de quem gastou seu tempo vendo o anime.

O que me leva a pensar que a Mei é uma personagem extremamente mal escrita está disposto em cada artigo que fiz analisando cada episódio – incluindo esse –, assim como o que me leva a pensar que o anime tem certas qualidades, mas que no geral elas acabaram perdendo espaço com o passar dos episódios, dando lugar a defeitos cada vez piores que não só desperdiçaram seu potencial para ser um bom drama e romance, mas tornaram bastante ruim a minha experiência de assistir Citrus.

Tá aí mais um beijo para quem achou que o da capa foi pouco!

Talvez o mangá seja melhor e segundo os fãs da obra é, mas um anime tem que existir por si próprio, tem que “caminhar com as próprias pernas”, então discutir isso ou aquilo sobre o material original não faz sentido aqui, porque o anime – que é o que comentei por três meses – é o que considero sem sombra de dúvidas ruim e exatamente por isso não indico se quiserem ter essa minha opinião.

Eu mesmo leio mangás que considero bons e tiveram ou tem animes que considero ruins, então quem sou eu para dizer que isso não é possível, não é? Mas são obras que se tivesse conhecido pela adaptação muito provavelmente não me interessaria pelo original. Se você gostou de Citrus e ainda não leu o mangá não se desencoraje por mim, mas, como já disse antes, indico que reflita sobre o que a história aparentemente quer passar e se ela é bem-sucedida quanto a isso, indico que analise criticamente e profundamente para ver se realmente consegue gostar de algo tão ruim. Ruim em minha opinião, repito, afinal, discordar faz parte do exercício da crítica e todos podemos fazer isso.

As duas metades da laranja se unem e Citrus enquanto anime tem seu fim juntando o casal pelo qual a maioria do público torceu – e sofreu muito também. Me despeço com sentimentos mistos sobre meus artigos dele, infelizmente não tão complacentes com o anime em si. Até um próximo artigo!

Achei esse final brega demais, mas tudo bem, ao menos as duas ficaram juntas!

  1. Caramba eu me surpreendi com a classificação desse ep! rsrs.
    Pensei que você fosse classificar meio ou um, mais foi 3, tá bom! rsrs.

    Bom eu posso explicar meu ponto de vista da Sara e Nina, a Sara realmente é uma pessoa gentil como a irmã mais nova dela falava, bom isso não é explicado nem no mangá nem no anime, mas a Sara basicamente ao descobrir que era a Mei que a Yuzu gostava, ela praticamente testou os sentimentos da Mei, para ver se ela amava ou não a Yuzu, por isso ela pergunta, posso te beijar, a Mei recuou e depois disse: Sim.
    Foi quando ela percebeu, que a Mei não gostava dela desse jeito, e gostava da Yuzu também, ai ela pediu para a Mei sair e ligou para a Yuzu, porque sabia que as duas ficariam felizes juntas!
    Você pode não concordar, mas foi isso, algo bem legal na minha opinião.

    Olha a unica coisa que eu tenho para falar é que esse Arco precisava sim está na historia, e seu eu te contar um detalhe sobre a Mei, se vai querer matar a autora! rsrs. (Então vamos ficar quietos).

    Em relação as inconsistências, eu não sei dizer, se foi erro do anime mesmo, ou foi erro de tradução, originalmente quando a Mei e a Sara conversão, a Mei fala, eu não quero estar em divida com você, porque ela se senti culpada por ter usada a Sara, na verdade isso é um bônus do mangá, onde a autora deixa claro, que a Mei usou a Sara para para chamar atenção na Yuzu, e provocar ciumes nela, Mei e seu jeito infantil e egoísta como você fala! kkk

    Outra no mangá a Nina fala para a Yuzu, mas você vai fazer isso com uma amiga?
    Não melhor amiga, nisso eu acho que foi erro de tradução, a melhor amiga da Yuzu é a Harumin!

    Vamos ao ultimo, bom eu não vou defender, a Mei é um entojo mesmo no começo! kk
    Mas eu acho que a Sara falou isso na perspectiva dela sabe, tipo ela conhece a Mei a apenas três dias, não conhece ela de verdade, então na cabeça dela a Mei era um pessoa maravilhosa, eu pelo menos acho que foi isso que a autora quis passar, não que a Mei não seja egoísta! kkk
    Mas sim que a Sara não vê ela assim.

    Eu quero deixar uma reflexão aqui engraçada, sabe que a autora de Citrus, confessou que a personagem que ela mais tem dificuldade de escrever é a Mei, e sempre que ela pensa numa ação da personagem, ela primeiro pedi permissão da editora, se eles aprovarem ela coloca, se não ela refaz, será que por isso essa personagem é tão confusa? Fica a duvida.

    Ta ai eu não sei se eu entendo os motivos da Mei ser assim, por ter lido o mangá mais de 7 vezes já, ou se é porque eu faço psicologia, fico na duvida agora!
    Mas intendo seu questionamento em relação a personagem, isso não é algo obvio, realmente tem que ler a fundo tudo para descobrir, o que é triste, já que nem todos tem tempo ou paciência para isso!

    Eu acho a Mei bem escrita, mas eu tenho que admitir que a adaptação do Arco do pai nela do anime, foi o cumulo, mudaram totalmente a coisa, ficou horrível na minha opinião, e eu disse que eu queria que adaptassem até o cap x, para as pessoas terem outra visão da Mei, uma mais fofa e meiga, mas não fizeram, triste a vida! rsrs

    Para você ter uma ideia, no mangá o pai da Mei foi embora depois que ele se separou da mãe biológica dela, isso nem foi tocado no anime, pq eles mudaram tudo.

    Na verdade a Mei, e o roteiro de Citrus é muito bem escrito na minha opinião, o problema é que tem que ler muito, relevar os absurdos, e claro ter paciência para entender tudo só depois de ler praticamente todos os caps lançados! kk
    (Ponto negativo)

    Eu não achei o final brega, eu na verdade chorei litros, até me desidratei, eu fiz um rio aqui em casa! rsrs.

    Bom eu gostei do anime, e fiquei contente que pelo menos o final foi tecnicamente bom! kkk
    Eu prefiro o mangá, mas o anime foi excelente para mim, já que eu ignoro as modificações.

    Bônus 1: Eu também achei que no anime a Nina era afim da Sara, mas isso é só visto no anime, no mangá é bem mais normal.
    Bônus 2: Mei é maravilhosa, e sim ela pode ser egoísta, sádica, e filha da mãe, mas ela ainda é tímida, e tem um coração frangiu, amo ela! ♥

    • Dentro do possível o episódio até foi bom. A Sara agiu bem, é que terem cortado o que elas falaram após a Mei dizer que ia beijá-la foi estranho, como se para deixar em aberto se o beijo aconteceu? Não sei, mas acho que a omissão não era o melhor caso ali. A utilidade do arco ou não é complicado de julgar, mas creio que um arco focado somente na Yuzu e na Mei teria sido melhor porque não achei os fatores externos (Matsuri e as irmãs) tão bons no anime.
      Sim, tinha horas em que elas falavam “suki” e na tradução tava “amo”, o que é meio exagerado, ficaria melhor um “gosto” ali. Quanto a de “melhor amiga” eu não sei a diferença pra “amiga” em japonês, mas mesmo que seja só amiga o que ela fala acho que ela devia ter ido com mais calma, afinal, só se conheciam faz poucos dias.
      É, verdade, dá pra dizer que foi sob a perspectiva dela mesmo. Eu acho que a autora poderia ter evitado, mas não é como se isso tivesse feito diferença alguma para o momento mesmo, então não foi um problemão nem nada (até achei engraçado porque me surpreendeu, mas não duvido que a autora ache isso da Mei mesmo…)
      A Mei deve ser uma personagem que dá trabalho escrever e não duvido que pelo menos parte dos problemas venham de um editor(a) que prioriza situações de impacto a coerência textual.
      É uma pena que o arco do problema com o pai da Mei tenha sido diferente no anime, mas como estava falando apenas dele não tenho como julgar o material original e mesmo se tivesse lido não poderia deixar isso interferir nas minhas impressões do anime. Creio que o grande problema desse primeiro arco foi que ele deixou a impressão de que era pouco drama para uma mudança de personalidade tão problemática e drástica que ela teve, algo que não batia com o que o pai dela fez ou deixou de fazer. Considero que isso afetou o anime tanto antes, não justificou as atitudes dela até ali, e depois da revelação, justificou menos ainda ela continuar sendo horrível mesmo em meio a uma aparente melhora, daquelas circusntâncias, pois se o drama não condiz é muito difícil o telespectador achar que há base para as atitudes da personagem.
      A Nina gostar da Sara foi só uma impressão boba minha, talvez exagerada. Ah, mas tem uma autora da qual já li uns mangás que fala muito sobre relacionamentos amorosos entre irmãs de sangue, a Mochi Au Lait, que você já deve conhecer por ser fã de yuri, mas se não conhece indico dar uma olhada nos trabalhos dela.
      Só a cena final delas caminhando em direção ao logo do anime que achei bem brega, mas sem problemas quanto a isso, até achei ela engraçada kkk.
      Que bom que curtiu o final, mais do que eu, normal, mas não achei ele ruim, até melhor do que a média do anime. Como disse, a autora até sabe fazer uns finais de arco decentes, melhores que o resto do arco em si… enfim, agradeço o comentário e até um próximo!

Discussão