E com a aparição de uma nova personagem, a história começa a tomar um rumo diferente, aparentemente. Melty, como é chamada a (nova loli) nova garota, é uma personagem que inicialmente parece ser inocente e inofensiva, mas que no fim, mostra ser muito mais interessante do que aparenta. Por outro lado, ainda temos um Naofumi extremamente desconfiado de tudo e todos, afinal, infelizmente, ele não pode baixar a guarda nem por um instante, pois se o fizer, será enganado e lesado da pior forma. No fim, ele precisará resolver alguns problemas que ele mesmo tem em confiar nas pessoas de fora de sua bolha, pois os tempos parecem que vão mudar.

Herói das Lolis. Desde algum dia protegendo e criando lolis.

O episódio começa numa missão que apenas serviu de alerta para a condição da Raphtalia. Pelo que parece, eles ainda não podiam ir embora por conta do trabalho em ajudar as pessoas da vila, pois se não fosse o caso, provavelmente já teriam chegado na capital. De qualquer forma, é bom ver essa preocupação e zelo do Naofumi por ela, mesmo que ele seja o principal culpado. Aliás, até mesmo a Filo mostrou uma certa preocupação, do jeito dela, mas que mostra uma certa evolução que já havia começado nos episódios passados.

Temos uma loli dentro de outra loli que vira um pinto gigante… que momento

Já o encontro com a Melty era a promessa de um possível problema. Ele poderia levá-la para a capital e a família dela fazer questão de causar algum tipo de problema e acusá-lo, usando qualquer argumento aleatório para incriminá-lo. E inclusive foi engraçado o Naofumi ter aceitado após os pedidos das garotas pois mostra uma certa moleza quando se trata delas, algo que ficou bem claro no episódio passado e nesse.

Aquele momento que você sabe de certos detalhes e quase tem uma crise de riso

Porém, como ponto negativo e até mesmo estranho, tivemos a falta da procura pela Melty. Obviamente, aquela organização secreta da Rainha estava de olho, mas até então ela estava com alguns guardas e simplesmente não aconteceu nada. Eles conseguiram entrar na capital e andar com ela livremente sem interferência alguma, sem uma mísera fiscalização na muralha. Mas falhas de segurança a parte, até mesmo na floresta a procura parece ter sido extremamente deficiente, o que pode levantar as questões negativas como ter sido algo intencional, afinal, estamos “falando” da primeira na linha de sucessão ao trono e por isso, é difícil de acreditar que ninguém a impediu ou percebeu rapidamente.

Bom, em situações normais já estaria errado chamar o Motoyasu de herói

Mas ok, essas questões por si só não têm tanta relevância quanto o que veio depois. O primeiro ponto é que o pessoal da igreja é simplesmente terrível. Tentaram enganar o herói e tiveram a cara de pau de pedir para que ele agradecesse um deus que sequer se importa com ele, o herói do escudo. Mas enfim, mais bizarro que isso seria a Filo andar com a Melty pela capital sem acontecer absolutamente nada, novamente. Mas o ponto que se destaca de verdade foi a fuga de Naofumi.

Sim, a fuga de Naofumi, apenas dele. Raphtalia por si só não teria fugido por ter entendido a situação, mas acabou seguindo ele. Naofumi por sua vez foi atrapalhado pelo excesso de desconfiança nas pessoas. Ora, se alguém vem correndo atrás de você, chamando o seu nome e sem indícios de um provável ataque, por que correr? Estava claro como o dia que aquele soldado não tinha más intenções e que provavelmente iria passar algum recado importante ou útil. E inclusive ele acabou ajudando mais para frente.

E nem deveriam. Ele já causou muitos danos para o reino e seu povo

E sim, o da lança apareceu. Eu acho muito lastimável essas tentativas forçadas de tornar o lança um ser mais simpático, ou melhor, menos desprezível e irritante. A cena não teve graça, demorou demais e no fim, o que valeu a pena de verdade foi a intervenção da Melty e o ataque da Filo. Uma curiosidade bizarra é que em um dos mangás spin offs da obra, o Motoyasu é o protagonista e ele simplesmente protege o Naofumi com a própria vida, apenas para eventualmente conseguir a Filo. É um mangá até que divertido que nos mostra uma outra versão da história só que com muita comédia e sem muito compromisso.

Já chega impondo respeito e mostrando quem é que manda, gosto assim!

Voltando, novamente Motoyasu veio causar confusão com sua parceira. E foi bom ver a aparição da Melty junto de certas informações importantes. A primeira delas seria a questão do poder da filha mais nova sobre a mais velha por conta de certas situações, algo que indica que a Rainha tem a cabeça no lugar. Segundo que a aparição da Melty pode indicar que a chegada da Rainha está próxima, algo muito bem-vindo, ainda mais na situação atual.

Olha, é complicado…

No fim, eu não vou comentar sobre as cenas finais em que Naofumi e Melty conversam. Gostaria de ver a conversa por inteiro para poder comentar e assim, dar um parecer mais justo e decente sobre a situação. Já adianto que ele tem seus motivos para tal atitude, mas, por outro lado, é hora de buscar mudar esse excesso de desconfiança pois Melty mostrou ser diferente e no fim, merece ser ouvida.

  1. Avatar

    Nesse episódio achei que o Naofumi iria limpar algum erro do Herói do Arco já que nos últimos episódios focaram na limpeza de erros dos outros dois heróis, mas foi um episódio bem slice of life focando na apresentação de um nova loli pro ¨harém¨ do Naofumi. Algo que não gosto no anime é a apresentação do Herói da Lança sempre quando aparece é pra fazer um julgamento errado e falar m… agora podemos observar que apesar de ter um grupo composto por mulheres que terem tê-lo, o mesmo tem preferências por crianças com asas de anjo (Alô, é da polícia?). Cada episódio o hype que tinha por Tate no Yuusha vai diminuindo. Excelente análise Kirath.

  2. Avatar

    Sim, depois da última onda o anime vem decaindo o nível e nos mostrando apenas construção de personagem e um pouco da história, algo que não é ruim, mas está longe de ser o que desejamos e esperamos. Logo mais eu realmente espero que melhore pois nem citadas as ondas estão sendo.

  3. Avatar

    Por enquanto não estou a gostar muito deste anime, e nem é por causa do hype (que nunca tive para este anime). Em compensação é sempre muito bom ler os teus artigos sobre Tate no Yuusha.
    Em relação ao episódio 9, gostei do clima slice of life dele, gostei também da parte em que a Melty dorme dentro da penugem da Filo e do momento que se seguiu com a aflição do Naofumi e da Raphtalia.
    A parte da igreja achei interessante, sendo que o mal estar das pessoas em relação ao Naofumi já começa a meter nojo e irrita, aquela freira que quis vender gato por lebre ao Naofumi com a cura que custou uma moeda de ouro foi bem fdp. O Papa mesmo não sendo hostil para com o Naofumi, não me convenceu, ele deve seguir o velho plano do clero, em agradar ao verdadeiro regente do reino (neste caso a Rainha sumida).
    Passando ao que não gostei, o herói da lança é um cancro e neste episódio deu para ver que é pedófilo também. quão merd.. pode ser este personagem. Não bastando o monte de bosta que é o Herói da lança, a verme que o segue,a Malty já começa a enjoar também, quão mesquinha e estúpida ela pode ser, ela e o seu pai são os cancros mor deste anime.
    Por fim, a Filo merecia uma medalha por cada vez que dá um coisa nas jóias da família do Herói da Lança.
    Como sempre, mais um excelente artigo Kiraht.

  4. Avatar

    Às vezes eu penso que a grande importância da Filo é chutar do herói da lança.
    Sobre o anime, não posso dizer que estou desgostando ou algo do tipo, mas está aquém daquilo que eu esperava. E as minhas esperanças eram até que realistas, afinal, eu sabia que nesse ponto eu não iria gostar tanto assim. De qualquer forma eu venho ficando insatisfeito com algumas coisas que enchem o saco (sim, o herói da lança e afins) porque são sei lá quantos episódios onde temos basicamente essa fórmula onde o Naofumi conserta um erro de outro herói e o da lança faz uma aparição extremamente entediante e irritante.

Comentários