Chegamos ao fim do primeiro arco desta temporada de Bungou Stray Dogs! E não é que começar com uma história que se passa antes dos eventos atuais deu certo de novo? Além de tornar os personagens ainda mais carismáticos, tivemos a chance de conhecer eventos importantes da franquia, que provavelmente serão explorados nos próximos episódios. Pelo menos é o que tudo indica.

No artigo anterior de Bungou Stray Dogs, havia reclamado sobre como os personagens estavam deduzindo as coisas rápido demais, sem deixar o público acompanhar a investigação. Porém, até que fiquei satisfeito com as justificativas deste episódio. Para começar, Randou cresceu bastante durante o arco, passando de um personagem secundário que sentia frio para o principal vilão.

A história de que ele era um espião atrás do Arahabaki e foi traído por um amigo ainda deve voltar em algum momento, senão a temporada não começaria por ela. Tanto que no final descobrimos que o traidor ainda estava vivo. Será que veremos essa história em algum momento? O fim que Randou teve acabou sendo bem bonito e poético, pois quando ele diz que agora não sentia mais frio, era como se seu sofrimento acabasse.

Um dos pontos que foi explicado é o surgimento do antigo chefe da Máfia do Porto, que teoricamente estava morto. Na verdade aquilo se tratava de uma habilidade de Randou, tentando despistar a investigação de Dazai. Seus poderes incluem controlar corpos que estão em seu subespaço, transformando-os em seres sobrenaturais.

Outro personagem que subiu muito no meu conceito foi Chuuya. Sua história com o Deus da Calamidade o torna muito mais carismático, criando maior empatia entre ele e o público. Isso inclusive lembra a premissa de outros animes, como Naruto, onde alguém tem o poder de uma fera adormecida dentro dele. Chuuya, tranquilamente, daria um ótimo protagonista. E pra não perder o costume, ele também foi traído, só que pelas Ovelhas, que por sua vez se uniram ao SSG. Eu sabia que o garoto que apareceu no fliperama no episódio anterior teria alguma importância, e isso foi confirmado agora.

O episódio também entregou um confronto digno de final de arco, entre Chuuya e Randou. Como já havia dito antes, as lutas que Chuuya se metia sempre se mostravam belíssimas de se acompanhar e agora não foi diferente. E quem diria que ele precisaria do Dazai para derrotar Randou? Os dois realmente fazem uma ótima dupla, diria até mesmo melhor que Dazai e Kunikida.

Neste exato momento, em algum lugar do mundo, alguém está shippando os dois

Entre tantos personagens legais se destacando, o próprio Dazai não ficou para trás. Desde o começo ele estava planejando o recrutamento de Chuuya para a Máfia do Porto, mostrando que sempre esteve um passo à frente de seu rival. Com isso, podemos dizer que essa história foi sobre a entrada de Dazai e Chuuya na organização, já que começa com Dazai recebendo as boas-vindas de Mori e termina com Chuuya na mesma situação.

No fim do episódio tivemos a revelação que tudo que estávamos assistindo era um relatório de Ango Sakaguchi, que também esteve presente no prólogo da segunda temporada. Porém, sua aparição no final foi de 7 anos após os acontecimentos, ou seja, hoje. Será que ele estará presente no arco principal desta temporada?

Aguardando o relatório

  1. Avatar

    Oie!
    Feliz de ver que alguém comentou sobre Bungou Stray Dogs, pois é uma animação que me surpreendeu bastante, tornando-se uma das minhas “queridinhas”.
    Realmente, a estória tomou um rumo que eu não esperava ao colocar o Randou como vilão dessa fase inicial da terceira temporada, o que foi uma surpresa boa, afinal poder observar o “combo” Chuuya e Dazai sempre é uma boa coisa. E apesar de gostar dos personagens, não coloco minhas fantasias de fujoshi neles, pois ambos representam o típico amigos e rivais, pelo menos na minha concepção.
    Outro ponto em que pensei ao assistir esse primeiro arco, gira em torno do amigo traidor do Randou, pois em minha percepção, o mesmo não poderia ser o Fyodor? Isso me veio a mente depois da segunda temporada e do filme Dead Apple, mas são apenas suposições…

    Até mais!

Comentários