Falar de Mayonaka a cada semana tem me parecido bem mais simples, tendo em vista a perspectiva que tenho quanto ao findar da temporada. Basicamente, consigo ter uma ligeira impressão do plot principal da série, até o momento em que será produzida, mesmo que não possa prever como acontecerá. Tudo se baseia em como Abe no Seimei resolverá a situação do demônio (ou entidade) que sequestra as jovens, na verdade uma em especial.

Deixemos isso de lado e vamos falar desse episódio.

Nunca ouvi falar de uma Pandora recolhendo os males que, por sua imprudência e curiosidade, liberou de seu confinamento, assim castigando a humanidade. Obviamente que, se lermos o mito, conseguimos entender que, como em muitos outros casos, essa atitude advinda de uma mulher propositalmente curiosa foi algo imputado desde sua criação e arquitetado pelo senhor do Olimpo, Zeus. Tudo se baseando em um sentimento resignado de vingança contra Prometeu.

De todo modo, como já disse anteriormente, quem se dispuser a assistir esta animação, deve estar aberto para todo tipo de mito criado no mundo, desde o início da escrita até os dias atuais.

Acompanhamos neste episódio um caso estranho de pessoas sumindo e/ou perdendo a memória ao acessarem uma área distinta e aparentemente sobrenatural de um elevador no prédio da prefeitura.

Por que será que ri tanto nessa cena? Arata estava realmente assustado!

A verdade é que, toda vez que alguém com um sentimento de perda relacionado à vida amorosa aparecia no elevador, um gatilho era ativado e esta pessoa era levada a uma dimensão paralela criada pela “deusa” Pandora, uma Another que se encontra em uma empreitada para reabastecer a Caixa de Pandora.

Penso que seja inútil chorar sobre o leite derramado, assim como já dizia o ditado. Os males supostamente liberados durante a breve abertura da Caixa de Pandora já estão impregnados em gerações e gerações de pessoas pelo mundo. Seria inútil tentar, uma a uma, coletar estes males. Ou ela é uma Another muito ingênua ou é falta do que fazer.

Sabe aquele conselho de não olha para baixo? Então…

De todo modo, Arata percebe que, mesmo com a incomum habilidade de se comunicar com os Anothers, realmente é um ser humano comum que não consegue, com cem por cento de eficiência, ajudar as criaturas místicas. Tudo bem, isso é completamente normal, não vejo a necessidade de tornar impactante este fato. Isso não se aplica somente a bem-dotados psicologicamente, vale para qualquer pessoa e em qualquer tipo de relação.

Eles tão o que são, nossa opinião não importa.

Em uma coisa consigo concordar com Arata e os demais: os Anothers vivem como se os humanos fossem seres insignificantes, animais que só habitam a Terra. Para os Anothers, a existência da raça humana, ou não interfere em suas vidas ou serve como alimento. Nada que seja dito por um humano impactará significativamente um Another.

Algo importante foi destacado novamente: o caso das garotas desaparecidas. Estaria a amada de Sakaki nesta lista? Ora, acredito que sim, visto que consigo imaginar que essa será a Quest final do digníssimo Arata, vulgo Abe no Seimei, nesta temporada.

Qual a operadora dele? Pega até em outra dimensão!

O “demônio” (está entre aspas porque não sei se é um demônio) que sequestra garotas e, até as vende em suas horas vagas, seria o antagonista da série que nos é apresentada. Me pergunto, como um Abe no Seimei enfrenta os Anothers. Talvez use seus pokemons amigos Anothers para uma intensa e efetiva ofensiva. Todavia, como posso imaginar isso? Não sei das habilidades do dito demônio. Ele pode ser tanto um engravatado quanto uma besta horrenda.

Tenho como visão mais quatro episódios com enredos avulsos e uns pequenos pontos de ligação, para assim fecharmos o enredo com chave de… latão? Não sei o que pensar, vamos acompanhar.

  1. Avatar

    Eu estou meio frustrado com esse anime porque achei a premissa muito boa (o universo criado é muito interessante), mas eu fico comparando com XXX Holic e acho tudo fraco: há muita pouca ligação entre os episódios, não há desenvolvimento dos personagens (até agora a gente só sabe que tem um homem com o coração partido rs), o another “principal” é mega tosco (e ainda ganhou um encerramento focado nele), a música de abertura é maravilhosa (mas a animação parece uma versão dopada da música) e falta um mascote pro anime hahahaha

  2. Avatar

    Para dizer a verdade, encaro esse anime como um preenchimento de lacuna. “Falta um anime na grade, o que é mais propício a não dar em merda? Mayonaka.” Sinceramente, teria tudo para ser bom, o plot poderia ser melhor trabalhado. Mas não vai acontecer. Minha esperança? Será um anime de temporada que na próxima season ninguém irá se lembrar.

Comentários