Todos estavam tentando lidar com a perda de alguém querido. Obviamente não é fácil e o jeito de lidar varia de pessoa para pessoa. No caso de Free e Marlya o drama envolvia seu passado, por conta de todas as vezes em que eles foram salvos ou sobreviveram em meio às perdas. E com isso tivemos um episódio melancólico que no fim das contas foi a calmaria antes da tempestade.

A morte de um companheiro pesou para cada um integrantes da Dorothea. E como se não bastasse a falha na missão é um grande agravante. A arma roubada é um tesouro nacional que em hipótese alguma deveria ter sido roubada ou perdida, independente da situação. Claro que nesse caso tivemos um grupo de mercenários extremamente competente e um traidor que facilitou tudo.

Entre vocês? Não

Mas isso não apaga a patética atuação do Free e as falhas da Marlya que indiretamente resultaram nessas tragédias. E é óbvio que a culpa de tudo o que aconteceu não é deles, afinal, nem sempre é possível ganhar e dessa vez, definitivamente não era o caso. Mas não acho que ficar se crucificando por conta de possíveis erros seja a solução. Eles precisam dar a volta por cima de toda essa situação pois a vida não pára e eles vão precisar tentar recuperar aquilo que foi perdido.

O problema disso tudo é que recuperar não será possível, ao menos no momento. O duque traidor já está com a posse da arma e para piorar, uma invasão vem por aí para complicar tudo. Parece que mais do que nunca a paz está ameaçada com o que poderá ser uma tentativa de revolução ou tomada do trono. Me pergunto se a capital está pronta para tal ataque pois os soldados artificiais estavam com problemas até então.

Boa pergunta

A real é que tanto Marlya quanto Free não iriam conseguir ficar olhando demais para o passado quando o presente está tão ameaçado. E foi bem interessante ver não só esse lado dos dois como também o passado da Marlya. Eu realmente não esperava que ela tivesse feito parte de alguma máfia e claro, ser muito querida pelo “pai de todos”, vulgo chefão.

E foi bom ver a determinação do Free em convencer a Marlya a continuar na Dorothea. Talvez ela não teria tantas opções assim por conta de sua fada, a menos que a opção mencionada pelo mordomo do chefe mafioso, o Diki, fosse algo seguro. E eu fiquei realmente curioso para saber que forma é essa de se livrar da fada (ou da Dorothea?) pois na teoria devem tirar o órgão, porém isso é mesmo viável? Isso sem contar que a Marlya não deve ter o órgão (ou tem e não sabemos?).

Bom, ninguém tem ideia do real valor desse tomo

De qualquer forma o foco agora é no conflito armado. A Dorothea será suficiente para no mínimo reduzir os estragos que serão feitos? O exército conseguirá conter os inimigos e acima disso, o autor será retaliado? O duque parece confiante de que sua invasão dará certo e claro, ele está devidamente armado para tal (além de suas conexões com os mercenários que são bem fortes).

Enfim, foi um bom episódio que nos explicou e mostrou muita coisa. Ah, ainda tivemos um pouco sobre o tomo negro que aparentemente é muito mais delicado e complicado do que já era aparentemente. E com isso resta a dúvida se a posse da máfia vai ser eficiente ao ponto de conseguir utilizar de alguma forma esse tomo e as informações contidas nele.

Comentários