Donten ni Warau é um anime lançado em outubro de 2014, que conta com 12 episódios feitos pelo estúdio Doga Kobo. Aqui vai mais um shoujo de qualidade para análise e que se passa na grande era Meiji. O anime possui um enredo bastante progressista e envolvente, com personagens muito carismáticos e uma história bastante emotiva, além de lutas com armas exóticas e poderes sobrenaturais. A partir de agora, fiquem com a resenha!

 

A era Meiji

Antes de 1868, o Japão tinha um regime conhecido como Xogunato. Foi um período de 700 anos onde os samurais eram a elite, naquela época o país era muito fechado, não havia qualquer relação com o ocidente e além disso vivia com uma economia baseada no feudalismo. Isso terminou com a progressiva do ocidente no período neocolonial, logo a terra do sol nascente precisava fazer tratados e relações comerciais com os diversos países, isso quase obrigado, pois não tinha chances de travar uma guerra com as grandes potências daquela época.

 

 

O Japão logo precisava chegar ao nível desses países, e isso se tornou possível com a derrubada do Xogunato e a entrega do período Imperial. Com o imperador que se denomina “Meiji”, entram em um nova época: a era Meiji. Em seus 45 anos, o país passou a se modernizar nos conformes ocidentais, mesmo com um forte fervor nacionalista. Logo o feudalismo havia chegado ao seu fim e a industrialização se tornou possível, o poderio militar estava modelado ao jeito francês e britânico, orientações dos países ocidentais eram bem vindas e os estudantes japoneses estavam em universidades europeias e estadunidenses.

Nisso tudo, entramos em Donten ni Warau, onde a próspera modernização era seguida do descontentamento de alguns, logo o governo já estava com dificuldades em combater a grande massa de criminosos. É aí que somos apresentados à Família Kumou, responsáveis por levar boa parte dos infratores para uma prisão conhecida por “Gokumonjo”, situada no lago Biwa.

 

 

A partir de agora, vou fazer uma “quebra”, e sim é estranho, mas o que estou propondo é trabalhar primeiro com os pontos dos episódios 1 ao 6, para depois ir do 7 ao 12, já que o anime é dividido em duas grandes fases. Pode ser que possa ser dividido em mais partes ainda, sendo mais específico, mas quero ir de forma simples, então vamos lá!

 

Episódios 1 ao 6

Um início bastante sereno, mas que ao mesmo tempo vai abrindo nossa curiosidade ao que nos é apresentado gradativamente (o céu nublado e a prisão), algo que não nos preocupa inicialmente. Os momentos iniciais são enchidos de carisma por parte dos irmãos Kumou, mas não só eles, os vários outros personagens são bons elementos na história.

 

 

A comédia do anime é bem dosada, alternando com os momentos bem duvidosos apresentados, dando uma lenta iniciação na história e com isso vai prendendo o telespectador, o fazendo seguir e se apegar mais e mais ao anime. É uma persuasão sutil e claro, isso não é ruim, tudo isso é cercado por uma boa qualidade. E falando em qualidade, a animação também está de bom grado e por mais que seja um anime de ação, creio que não há tanto dessa parte aqui, ao menos não excessivamente.

 

 

Esse ponto é bem importante já que a história tem uma boa premissa, e como os eventos vão se prolongando aos poucos, fica perceptível que mesmo as cenas de ações sendo bem importantes, não há precisão de serem utilizadas excessivamente para manterem o público. A interação e desenvolvimento dos personagens também é outro ponto no anime que não o faz ser dependente nesse ponto, isso eu acho interessante e de certa forma importante.

Como falei, houve um aumento na taxa de criminalidade nesse novo regime. Uma causa para isso é o fim dado aos samurais por parte do império, o que gerou bastante insatisfação, e o personagem que mais mostrou isso foi o Nagami Naoto. Ele era um grande apoiador desta nova era, mas de um jeito bastante errôneo e perigoso, que o fez se afastar de todo mundo. Seu jeito nacionalista o fez criar raiva do imperador e essa é uma parte que eu acho bastante interessante nos animes históricos, trabalhar um personagem, mostrando seus ideais referentes àquela era.

A história começa realmente a tomar um maior rumo quando o anime entra no 3° episódio, pois algumas revelações são feitas no episódio anterior a este e portanto, o faz se tornar um capítulo investigativo – Soramaru indo à Gokumonjo. As dúvidas vão começando a ser esclarecidas, mas talvez o principal não seja isso. Quanto mais chegamos ao fundo de um elemento, mais coisas novas são introduzidas, gerando mais impacto e fazendo com que esta primeira parte do anime chegue aos principais momentos de tensão.

 

 

Do mesmo modo que novas revelações bombásticas acontecem, vemos que também são inseridos novos personagens. Um exemplo é a Botan, que vai ganhando mais destaque ao longo dos episódios, e mesmo se mostrando apta para ajudar, seu jeito nos faz pensar que não sabemos realmente suas intenções. No diálogo feito entre ela e Shirasu – quando se encontram pela primeira vez – vemos um momento tenso em que ambos vão se rebatendo com suas possíveis más intenções. Não sabemos muito sobre a moça e ao mesmo tempo, não podemos confiar em alguém de um clã tão cruel como o Fuma.

 

 

A última parte dessa primeira metade do anime é aonde chegamos ao maior clima tenso, isso está entre o final do 5° e todo o 6° episódio. Aqui nós temos uma despedida especial para Tenka, que é dito como o receptáculo do Orochi, criatura que renasce a cada 300 anos em meio ao tempo nublado para causar destruição. Sendo assim, o enforcamento parecia a solução, mas o clima que o anime constrói neste episódio nos faz refletir. Os personagens estão mais tristes do que alegres, percebam que os momentos que Soramaru e Chuutarou passaram com o irmão mais velho nos causam grande emoção. Será que era um momento de euforia? Acho que na verdade era o mais triste possível.

Em todo o episódio 6, fiquei bastante tenso sobre isso tudo, será que realmente ele iria morrer? Logo assim do nada, parecia que não, mas ao mesmo tempo que passei esses minutos pensando, todo o enredo conduzido naquela hora me fez desacreditar em um final feliz para todos e é aqui que finalizamos a primeira metade do anime. O fim de Tenka marca um novo processo, dessa vez mais tenso e sombrio, passemos para a 2° parte.

 

Episódios 7 ao 12

Essa parte já se inicia descrevendo detalhadamente sobre a vinda de Orochi e foi uma boa jogada apresentar logo todo o conteúdo que a primeira parte apresentou. Mesmo que a história já tenha sido revelada no episódio 6, o 7° deu um bom retoque sobre isso, não mostrando só a história, mas também os personagens, seus amores, seus valores e a partir disso, o anime entra num processo para a nova vinda da grande cobra.

 

 

A entrada do 8° episódio marca a última fase do anime. É normal os animes de temporada chegarem aos seus maiores clímax aqui, e Donten ni Warau segue essa mesma linha. Mesmo que os acontecimentos tenham grande destaque, o anime não deixa de lado a parte das revelações e todos esses pontos vao nos levando até a batalha final.

O anime não é de matar personagens e não vejo com isso é tão necessário aqui, a participação de todos é mais convincente e é isso o que acontece no último episódio. Veja que ninguém é deixado de lado ao longo desses episódios, nem mesmo no tão esperado episódio final. Eles têm os seus momentos nessas cenas derradeiras, deixando a conclusão ainda mais eufórica e incrível.

Além disso é interessante a jogada do anime em colocar cenas importantes após o encerramento do episódio, fazendo com que os telespectadores se fixem até o último segundo. Realmente Donten ni Warau é um ótimo anime e recomendo bastante. Espero que tenham gostado da análise!

 

 

E que encerramento esse anime tem, hein?

 

 

  1. Avatar

    Isso, estava esperando por isso!

    Donten nos primeiros episódios me fez amar tantos os irmãos Kumou, ainda mais o novinho, o mais novo deles no qual eu adoro muito ele. Aquelas cenas de comédias, momentos do cotidiano, a preocupação do irmão mais velho para com seus irmãos mais novos, e a escolha dele se sempre protegê-los. Todo aquele começo empolgante com os personagens, é como se o anime nem fosse de luta… Mas mais para frente, chega a enfim “morte” do mais velho que abalou tanto meu coração, imagina para os irmãos dele que tanto o admiravam…
    Então é ai que a história começa mesmo, os meninos que tiveram seu “mundo” – irmão – tirados de si, precisam aprender lidar com as fases (já que vão amadurecendo, talvez, forçadamente) e preocupações que seu irmão costumava lidar. Acho lindo isso, eles vão aprendendo se virar e mudando seu eu pois o que eles tinham foi lhes tirado. Eu também curtir a parte do Fuma lá, que sempre teve ao lados dos meninos, o braço direito do irmão deles e BUM! Mais um momento nada bom para a vida deles quando descobrem a verdade. Ai sim, eles não tem mais em quem se apoiar além deles dois, apesar de que cada um acaba seguindo um caminho diferente… Porém, no fim, quando eles acham que tudo estava perdido, acontece aquela cena fofa. ❥

    Eu não diria que amo, mas gosto de Donten ni Warau. Apesar de que para alguns seja cansativo já que tem muitos diálogos, eu sempre estou recomendando pois vale a pena assistir se você gosta de ver personagens mudando sua personalidade, enfrentando seus medos, e um drama familiar não planejado que acaba com o mundinho deles. Mas no fim, ao menos algo se resolve para enfim não deixar os meninos desamparados e, o do meio, não acabar se matando.

    Muito obrigada por isso, estou realmente feliz de ver algo sobre esse projeto aqui.
    Valeu! ❥

Comentários