Bom dia!

A animação está melhor? Um pouco. Por hora, enquanto o anime se mantiver nesse nível, sem piorar ou melhorar substancialmente, não vou mais comentar sobre isso ou de qualquer outra forma dar muita importância para o assunto.

As notas dos episódios vão se descolar um pouco da animação também e daí é só eu me lembrar no final de voltar a avaliá-la para a nota da série.

Quanto ao episódio, o arco da vampira já acabou. Tinha potencial para ser mais longo, ela era inclusive um personagem muito interessante, mas foi só isso. Cop Craft irá se sustentar com arcos curtos, algo episódicos, avançando a história principal aos poucos, nos detalhes?

Ler o artigo →

Esse episódio foi bem curioso por uma série de razões, mas principalmente pela quantidade de informações importantes que foram “cuspidas” na nossa cara, e os contornos mais sérios que foram dados a conclusão dessa etapa. O resultado final foi bom, porém não me pareceu dar aos jogadores – e creio que até mesmo para os antagonistas desse estágio – a sensação de dever cumprido ou satisfação completa.

Ler o artigo →

Este episódio, somos apresentados à Lily, uma menina que adora se enfeitar, além de deixar claro que tem um pai que é australiano e sabe falar muito bem em japonês. Sua aparência é muito bonita e dá para ver que, na hora de desenharem a personagem, dá para ver que não tiveram economia de tempo em seus traços.

Ela pode ser perfeita e amar meninas por pensar que elas são puritanas e belas, porém tem um problema: Tanaka. Claro que é sempre ela e não teria como não incluí-la no texto, porém o motivo é mais profundo. Lily considera os homens nojentos e desagradáveis (inclusive o professor) e tem alergia a eles. Provavelmente tem problemas em tocar na Tanaka por pensar que ela é masculina demais e se comportar feito menino.

Esse preconceito que Lily tem acabou abalando as suas estruturas de entendimento, então quer sempre distância da protagonista por se sentir agoniada.

Ler o artigo →

Na semana passada eu fiz uma lista com 10 mangás eróticos e agora com a continuação, teremos algumas obras que ao meu ver são as melhores do gênero (das que eu li). É importante deixar bem claro que nem todas as obras presentes nesse artigo são melhores que os mangás do outro artigo. Inclusive eu não juntei os melhores numa lista só porque a outra parte ficaria num nível bem diferente e inferior, algo que não seria tão legal. Enfim, vamos a lista!

Aliás, vale destacar que aqui temos apenas recomendações e uma breve introdução sobre as obras citadas.

Ler o artigo →