Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Como foi difícil me segurar e não continuar assistindo o próximo episódio! Quero dizer, é agora que vai, não vai? Vai, com certeza vai. Todos os sinais se alinharam e agora apontam na mesma direção. Todos os personagens e elementos estão em seus lugares. Agora vai.

Por isso é agora que preciso parar e falar das irmãs Li Britannia. Se deixar passar, elas nunca mais serão as mesmas. Na verdade acho que com o final do episódio 21 elas já estão irremediavelmente mudadas, mas o foco que esse par de episódios deu para o comando britanniano no Japão, em grande parte graças à presença do Schneizel, me deram motivos de sobra para falar delas.

E claro que tentei escrever um pouco de outras coisas também. Afinal, nesse momento, todas elas giram ao redor da Euphemia. E vão passar para a Cornelia em breve. Bom, além das influências, digamos, ambientais, muito disso tudo é culpa delas mesmas.

Curta o anime21 no facebook:

A última vez que lutaram lado a lado, provavelmente

A Princesa Euphemia decidiu parar de pensar como uma política e apenas agir como uma garota mimada usando seu poder político para fazer as coisas que ela acha certas e que ela acha que farão ela e as demais pessoas felizes. Cornelia sempre a mimou, Schneizel deu autorização, Nina deu motivação e Suzaku a aceitou. Parece até uma conspiração, hehe. O Lelouch, por sua vez, lutou mais uma vez ao lado dos britannianos e ajudou a derrotar os separatistas de Kyushu, e isso já fazia parte de seu próprio projeto de poder, o qual ele passou muito tempo planejando e que nesses dois episódios foram revelados – a formação de um país independente! E o que foi que a Euphemia fez? Não é bem um país independente mas para todos os efeitos resolve os problemas e atende os anseios imediatos da maioria dos japoneses, sem cortar laços com Britannia e com os britannianos em território japonês. E ainda por cima conclamou Zero (que ela sabe ser o Lelouch, e só por isso) a unir-se a ela.

Como é sabido, o movimento separatista japonês é apenas um pretexto para o Lelouch, não o seu objetivo último. O que ele quer é destruir Britannia. As narrações de abertura de alguns episódios atrás tentaram borrar isso um pouco dizendo que ele estava dividido entre seu desejo de vingar-se dos assassinos de sua mãe e o de criar um mundo seguro para sua irmã, mas isso foi só despiste. O que ele quer, como ele mesmo declarou nos episódios iniciais, é destruir Britannia. Seus dois desejos supostamente conflitantes não são incompatíveis entre si e cabem perfeitamente dentro desse objetivo. Mas agora Euphemia convocou sua ajuda em nome de seu pretexto, deixando-o sem alternativa. É cheque-mate. Suzaku está exultante com o anúncio da princesa que declarou amá-lo, e Lelouch está transbordando de ódio. Não acho que ele atentará contra Euphemia. Ele reconhece que ela age de boa-fé e seria incapaz de feri-la. Mas também já está bem estabelecido que o geass torna-se cada vez mais poderoso e em situações de grave abalo emocional é mais difícil controlá-lo. Acredito que esteja aí a chave para a tragédia que está a ponto de acontecer. Ele cometerá um erro. Mas não acredite em mim, acredite no presságio sinistro que o próprio anime revelou:

Death flag levantada com sucesso!

E se é verdade que a Princesa Euphemia é a culpada por suas decisões que, no limite, criaram esse clímax trágico, não é menos verdade que sua irmã, a Princesa Cornelia, tenha uma enorme parcela da culpa pela Euphemia ter a personalidade que a levou a tomar essas decisões em primeiro lugar. Como já disse, a irmã mais velha sempre mimou a mais nova. A forma nostálgica com a qual Euphemia (e Nunnally) se refere a sua infância com os demais príncipes britannianos e o amor fraterno incondicional que ela demonstra por todos dão a entender que pelo menos durante uma parte de sua infância ela, Cornelia, Lelouch, Nunnally e até mesmo Clovis eram apenas crianças inocentes que viviam felizes em seu mundo paralelo. O conto de fadas acabou quando ocorreu o atentado que tirou a vida da Imperatriz Marianne, mãe de Lelouch e Nunnally. Tenho convicção que foi a partir daí que a Cornelia mudou de atitude.

Ainda muito jovem, Cornelia desejou ser forte, porque ela sabia que apenas os fortes sobrevivem em Britannia, sendo isso especialmente verdadeiro para os herdeiros do trono. Não é que ela fizesse tanta questão assim de ser a imperatriz, mas sim que ela queria proteger Euphemia. Se nem mesmo Marianne, que como revelado no episódio 21 foi uma cavaleira (ou então por que ela teria pilotado um knightmare?), pôde proteger a si mesma e a seus filhos, o que Cornelia poderia fazer por Euphemia? Ela precisava ser forte, muito forte, mais forte do que qualquer outro. Cornelia tornou-se esse muro impenetrável que por todos esses anos manteve Euphemia dentro do jardim do conto de fadas de suas infâncias. Ela a mimou e a protegeu nesse jardim muito especial, mas isso veio ao custo de isolar a irmã mais nova do resto do mundo. Euphemia cresceu ingênua demais. E de certa forma Cornelia, também, é ingênua.

Força é importante, sim, mas será que força, sozinha, é capaz de resolver tudo? Schneizel, mais maduro, mais calmo, é também muito mais político que a belicista Cornelia (ou que o jovem e furioso Lelouch, quando confrontou o Imperador). E ela já deu sinais, quando sozinha com Euphemia, de que não é essa pessoa rígida e assustadora. Isso é uma máscara que ela veste para o resto do mundo e a retira quando retorna para o jardim que construiu para Euphemia. Mais uma pista de que isso é só uma máscara foi dada no episódio 21, quando Schneizel a cortejou descaradamente e ela reagiu envergonhada como a menininha inocente que, ora ora, ela também continua sendo. Como sua irmã. Agora Euphemia vai morrer. E o que será de Cornelia, além de uma máquina de vingança contra Zero, alimentada por puro ódio?

Schneizel faz Cornelia mostrar um lado que ela normalmente reserva apenas para sua irmã mais nova

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Na verdade eu imagino muita coisa. Ontem não consegui te responder de tanto que fiquei imaginando. Mas resumindo muito e omitindo minha linha de raciocínio, acredito que o Lelouch fará a Euphemia assassinar alguém sem querer (sem ele querer e sem ela querer). Vai resolver várias coisas, ser trágico pra caralho e permitir que a história siga seu fluxo natural.

      Obrigado pela visita e pelo comentário =)

  1. Fábio, tem CERTEZA que não leste spoilers? Se não, considere a Megasena. Enfim, Code Geass é um anime tão acertado que
    – Euphemia tem uma ideia politicona brilhante de péssima pro Lelouch depois de se encontrar com ele
    – Suzaku nunca superou realmente a corrente de erros e culpabilização alheia
    – Death flag pra melhor garota
    – E os loiros vagabundos seguem ganhando, feijoada
    Tão realista, mesmo com uma família cheia de cabelos multicoloridos e nenhuma conexão genética aparente. Merece meu posto #1.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Juro! Só tenho spoiler de comentários aqui (que já me confirmaram que a Euphemia morre, entre outras impressões gerais sobre os personagens – como as que você mesma acaba de me dar) e do trailer da terceira temporada que fiz a besteira de assistir e descobrir por exemplo que a Cornelia vive até o fim, o que me faz descartar várias possibilidades.

      Infelizmente existem muitas mais combinações possíveis na loteria e elas são muito mais aleatórias do que em uma história de ficção, especialmente uma tão formulaica quanto Code Geass. Quero dizer, assim que a Euphemia apareceu pela primeira vez eu já deduzi que ela era um personagem danado de bom pra matar.

      Obrigado pela visita e pelo comentário =)

      • Esse trailer da terceira temporada não mostrou nada de nada, haha. Aliás, essa terceira temporada é bem desnecessária. O problema para mim não é nem tentar explorar uma sequela de uma história que já foi fechada, mas sim conseguir fazer uma temporada que supere a saga dos 50 episódios que, a meu ver, encerram de forma perfeita. Essas “continuações” raramente dão certo, principalmente quando se utilizam de personagens antigos. Se fosse um filme eu até entenderia, mas uma nova temporada? Aí já estão abusando.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Mostrou quem ainda está vivo, o que para mim que não terminei nem a primeira temporada ainda é spoiler o bastante

Comentários