Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Mesmo um tanto acelerado e forçado, Koi to Uso veio para deixar certa marca na temporada, com um bom começo e a possibilidade de uma grande história.

Curta o anime21 no facebook:

Pelo que nos foi contado, uma lei contra o combate de taxas de natalidade baixas foi feita há 40 anos, e esta diz que meninos e meninas do país que fazem 16 anos recebem uma notificação de com quem deverão se casar. Essa lei também toma como base a genética, para criar crianças mais inteligentes.

A abertura já nos mostra 4 personagens: um deles, tirando os protagonistas, é a “futura esposa” do Nejima, e o outro provavelmente o cônjuge da Takasaki, esses serão os 4 principais.

O Neji e seus amigos se mostram contra a tal lei e querem se voltar contra ela, dizendo que vão se apaixonar de verdade, um tipo de revolução, e no meio disso a Takasaki se entrosa, indicando que também não é a favor da lei.

“Nunca vamos nos casar”

O Neji chega em casa e, refletindo sobre como a lei é chata e ele quer se apaixonar, pega uma metade de borracha e se lembra de como foi que se apaixonou pela Takasaki. Ele simplesmente a achava fofa e, enquanto ela tinha esquecido de sua borracha, ele no finalzinho da aula cria coragem para dar a ela metade da sua, e a mesma agradece com um “obrigada” ao pé de seu ouvido, que nunca será esquecido pelo Neji.

O protagonista fará aniversário no dia seguinte ao que está refletindo, e como pode receber sua notificação logo logo, decide se declarar para a Takasaki o mais rápido possível, mas não consegue fazer isso na escola e marca um encontro no parquinho, às 18h.

No parquinho o Neji espera esperançoso até as 22:30, quando decide ir embora e de repente a Takasaki chega. Eles conversam um pouco até o momento em que ela mostra a outra metade da borracha que o Neji tinha guardada, logo após contar que lembra de tudo de suas infâncias. Eles se declaram um para o outro e se beijam. Durante o beijo, o Neji recebe sua notificação. Nela, que está um pouco bugada, aparece o nome da Takasaki, e logo depois some, e simplesmente do nada, no meio daquele parque à meia-noite aparecem duas pessoas entregando sua notificação, e esta vem com o nome de outra pessoa. Essa parte em especial eu achei bem, bem forçada mesmo, afinal, é o mundo real e duas pessoas não vão te achar meia-noite, num parquinho aleatório do seu bairro. Mas ignorando este fato e o da Takasaki guardar o mesmo pedaço de borracha, o anime se mantém, eu acho, pé no chão, a não ser que minha suposição esteja certa.

Koi to Uso tem uma grande arma de enredo nas mãos, eles podem usar essa mensagem para criar algo sobre viagem no tempo, o que o tornaria um dos poucos romances a se arriscar no tema. Eu não curti tanto assim nenhum dos personagens, o protagonista é bem bobão e a Takasaki é bem atirada, mesmo pagando de sofrida. A trilha sonora se mostrou aconchegante e combina bastante com o anime. Enfim, o anime tem um enorme potencial, mas resta saber se vão desenvolver de uma forma ruim, decente, ou incrível.

Continuem comigo até o fim. Sendo ruim ou bom, vamos compartilhar esta experiência de assisti-lo juntos.

Comentários