Era uma vez uma garota como tantas outras que tem pelo mundo, que possuem uma vida confortável, um hobby, têm deveres a serem cumpridos, têm sonhos e metas para o futuro, e por que não uma história para contar ou ser contada?

Apesar dessa história não envolver uma aventura épica ou uma jornada de autoconhecimento, ela não é menos importante, pois a personalidade agradável da protagonista e sua interação com os outros personagens faz com que os espectadores se interessem pela rotina de uma menina comum.

Em animes do gênero Slice of Life, as personagens ditam o ritmo da história, ou seja, sua personalidade e seu comportamento influenciam tanto empatia ou antipatia do público. Portanto ter personagens carismáticos é fundamental nesse tipo de obra, e nesse quesito Blend S não falha.

Best Girl

A personagem Maika (protagonista) consegue ganhar o público nos primeiros minutos graças a sua determinação e o fato de não querer depender dos outros, fora o seu sorriso asssusta.. quero dizer, encantador. O primeiro episódio se preocupou em dar um background para a nossa heroína, que antes de chegar ao seu tão sonhado emprego teve vários fracassos antes. Toda a introdução até a chegar no seu futuro local de trabalho, fez com que parecesse que Maika estava predestinada a trabalhar naquele café temático.

E falando em ambiente de trabalho, o Café Stile (nome da cafeteria temática) é um lugar aconchegante e com charme próprio, e claro, com garçonetes fofas preparadas para lhe servir a qualquer momento. A ideia de café temático é algo interessante pois permite trabalhar com vários arquétipos conhecidos no meio otaku, sendo os que serão usado na obra serão a sadista, a tsundere, a idol, a imouto e a onee-san. Todos eles podem ser vistos nos mais diversos animes existentes. Quase todo anime tem a presença de uma tsundere, que tem que ser insincera com os seus sentimentos em relação ao protagonista, e às vezes chegando a maltratá-lo fisicamente. Love Live! Sunshine!! 2, Cinderella Girls Gekijou 2 e Wake Up Girls! Shin Shou estão aí na atual temporada para mostrar o poder das idols. Na temporada de abril, a Sagiri (Eromanga Sensei) provou que irmãs mais novas são muito fofinhas, aliás, nesta temporada teremos Himouto Umaru-chan e Imouto sae Ireba Ii, que têm esse arquétipo de personagem como tema central. As personagens sadistas e as irmãs mais velhas são comuns e podem ser vistas nos mais variados gêneros.

Ela sorrindo para o gato foi hilário

As personagens apresentadas são carismáticas, e que tiveram uma boa transição das suas personalidade verdadeiras para as personalidades usadas no trabalho. A transformação da Mafuyu (que deveria ser a sádica) de uma menina sem expressão para uma alegre e fofa irmãzinha foi assustadoramente impressionante. A Kaho se encaixou perfeitamente no papel de tsundere, e sua personalidade real é muito simpática, pois ela é uma garota animada que gosta de jogos eletrônicos. Além do mais, ela é muito bonita. Sobre a Maika, foi engraçado ver ela agir como uma sádica, e mesmo sem querer ela conseguia fazer direito sua função.

Personagens masculinos em animes moe não chegam a ser novidade, mas a presença de homens nesse anime interagindo com as personagens principais quebra a mística de que garotas desse estilo de anime não pode nem se quer ter contato com o sexo oposto para não afetar sua pureza. Outra coisa relevante, foi o clima de romance quando Dino (gerente) e a Maika se encontram pela primeira vez, tal cena é incomum para animes moe.

Um husbando de qualidade num anime de waifus

É válida a comparação de Blend S com Working!! devido ao ambiente de trabalho serem parecidos, e também podemos fazer a comparação com Gochuumon Usagi Desu ka? pelos mesmo motivos, além de ambos possuírem o estilo moe. Por fim, a animação estava boa e visualmente o anime estava bonito com uma paleta de cores colorida, típica do gênero.

Obrigado a todos que leram este artigo, e até a próxima!

  1. Eu nem era para ver este anime, mas decidi dar uma chance a ele (graças ao teu conselho). Gostei do que vi neste anime, adorei a forma como tudo se desenvolveu em volta do café temático, as personagens e acima de tudo, a presença masculina, coisa rara num anime deste género.
    Falando um pouco daquilo que eu mais gostei do episódio, as personagens. Eu gostei da protagonista, simples e simpática, gostei do gerente do café e do seu cozinheiro, ambos com papel leve e alivio cómico (coisa que fazem muito bem). Mas para dizer a verdade, logo no primeiro episódio descobri a best gilr a Kaho. A Kaho é um doce, muito simpática, a forma como ela interage com a protagonista e com os clientes é muito bonita. A Kaho é quase como uma irmã mais velha para as outras garotas (aquela cena do fliperama e durante os clientes que não sabiam mexer no jogo, foi muito engraçada). A Mafuyu é muito doida, ela é muito bipolar, mas é esta característica que a torna engraçada.
    Quanto à animação, este anime está bem animado, o design dos personagens é simples mas bom, e dos cenários a mesma coisa.
    Como sempre, mais um excelente artigo de primeiras impressões de Blend S Flávio.

Discussão